sexta-feira, 19 de julho de 2019

A exposição Suite Vollard de Pablo Picasso no Porto.

entrada da exposição Suite Vollard

As gravuras de Picasso  para  Ambroise Vollard

Finalmente consegui visitar a exposição Suite Vollard de Pablo Picasso que está no Porto desde o final de Maio e que fica  até 11/09/19. 
O Museu e Igreja da Misericórdia do Porto junto com a Taylor´s Port, prepararam o Palácio das Artes, no Largo de São Domingos, exclusivamente para esta exposição. Ambientes escuros, poupando as obras de algum excesso de iluminação, ao som de música espanhola bem suave ao fundo, tornam os espaços intimistas, próprios para vermos um  conjunto de gravuras encomendadas pelo importante comerciante de arte em Paris no início do séc. XX, Ambroise Vollard à Pablo Picasso entre 1930 e 1937, a partir de uma técnica muito específica sobre o cobre, utilizando na maioria delas água-forte e água-tinta.

entrada da exposição Suite Vollard

retrato de Pablo Picasso

sala da exposição Suite Vollard

Boa parte da minha visita à exposição, foi acompanhada pela Sílvia e pela Carmem, ambas conhecedoresas de história, arte e restauro e que estão sempre à disposição dos visitantes para qualquer esclarecimento a respeito das obras e inclusive daquele edifício que já foi o Mosteiro de São Domingos, a sede do Banco de Portugal entre outros. Recomendo vivamente um conversa com elas para perceber como era complexa a técnica utilizada neste conjunto de gravuras.

uma das gravuras da exposição Suite Vollard

uma das salas da exposição Suite Vollard
no Palácio das Artes, ainda encontramos o cofre do antigo Banco de Portugal que ali funcionava.

As 100 gravuras desta exposição, pertencem hoje à Fundação Mapfre e estão divididas nos seguintes conjuntos: Tema Livre, O Atelier do Escultor, A Batalha do Amor, Rembrandt, o Minotauro Cego e Ambroise Vollard.
Foi Vollard que organizou a primeira exposição de Picasso na capital francesa, e também foi um grande comprador das sua obras.
Picasso por sua vez, resolveu retratá-lo sempre que o comerciante o visitava. Fez 4 retratos. Esta série foi interrompida devido à morte de Ambroise Vollard em 1939.
Três destes retratos estão expostos nesta exposição Suite Vollard no Porto. O quarto retrato encontra-se no MOMA em Nova Iorque.

gravuras de Ambroise Vollard por Pablo Picasso

A visita à exposição, termina num café estilo parisiense frequentado por Picasso, que foi recriado pela produtora de vinhos do Porto Taylor's, onde o visitante pode desfrutar de uma prova de vinho do Porto, que está incluída no bilhete da exposição.

café parisiense na exposição Suite Vollard



Suite Vollard Pablo Picasso

Palácio das Artes
Largo de São Domingo, Porto
de 30/05  à11/09/ 19
Todos os dias das 10 às 20 h
Adulto: 10 €
Jovens dos 12 aos 17 anos - 5 €
gratuíto para crianças até 11 anos.


Vem para o Porto e região?




O hotel Sheraton Porto comemora 15 anos na cidade com festa e novidades.



festa de celebração dos 15 anos do Sheraton Porto

Porque algumas coisas são para comemorar!

E o hotel Sheraton Porto fez questão de comemorar os seus 15 anos com novidades e surpresas.
Foi no no último dia 11 de Julho que a diretora geral Joana Almeida, convidou para um pequeno-almoço / café-da-manhã, descontraído e bem à sua maneira para falar das novidades e para relembrar bons momentos destes 15 anos, em que conta-nos com o orgulho de  quem esteve presente desde o início. Não só ela, mas vários colaboradores estão no Sheraton Porto desde 2004.
Um hotel que faz questão de ser um cinco estrelas sem formalidade extrema.
Segundo a Joana Almeida, o Sheraton Porto sempre mateve uma relação com a cidade, respeitando a sua identidade e tem muitos clientes que já são amigos. Porque tem um grande número de clientes que são semi-residentes e fazem parte da história do hotel.

Joana Almeida diretora do Sheraton Porto


Lembranças destes 15 anos

Em 2004, o Sheraton Porto chegou à cidade  numa altura em que já não havia um hotel 5 estrelas no Porto há 20 anos.
Foi hotel oficial da UEFA no Euro 2004, sediado em Portugal, e chegou inovando em vários aspectos.
A começar pela imensa fachada de vidro e seu belíssimo elevador panoramico.
Foi o primeiro hotel na cidade a ter os quartos e as casas de banho (banheiros) separados por uma parede de vidro e persianas.
Não se faziam showcookings, e assim, o Sheraton Porto inovou também  a servir porções individuais, sempre tendo como base a comida portuguesa.
O seu spa foi o primeiro  em um hotel urbano, e na altura, a Joana Almeida tinha que explicar para muitas pessoas o conceito de Spa...  pois pouco sabiam o que era.
A conhecida estilista portuguesa, sediada no Porto,  Katy Xiomara foi quem desenhou as primeiras roupas vestidas pelos colaboradores.
Com emoção, Joana Almeida conta-nos que há 15 anos, era preciso muito esforço para se vender o destino Porto, numa altura em que a cidade não era nem de longe e nem de perto o que é hoje.


As novidades

Neste dia, Joana Almeida revela a grande novidade do Sheraton Porto. A criação da Casa  Montevidéu, um palacete totalmente recuperado na frente da Praia do Homem do Leme, na Avenida de Montevidéu, na Foz.
Um espaço dedicado a eventos para até 250 pessoas, que está fora do hotel mas totalmente ligado à ele. Ideal para festas de casamentos, eventos de empresas e privados, num ambiente muito especial, com todo o serviço de catering  e gestão do espaço feito pelo  Sheraton. 

A Casa Montevideu do Sheraton Porto
fotos: Sheraton Porto


A festa


E o dia terminou em grande estilo. Com charme e elegância, mas como o Sherton Porto faz questão de ser: sem formalidade excessiva, com partilha de emoções e com o bem receber de sempre.

Coquetel no Jardim do Sheraton Porto

celebração dos 15 anos do Sheraton Porto
Um brinde ao Sheraton Porto com as bloggers Naiara Back do Aqueles que viajam e a Paula Calheiros do Viver o Porto

ambiente de festa do Sheraton Porto

E a grande surpresa do Sheraton Porto foi um concerto com o portuense Pedro Abrunhosa, que também encantou, com grande estilo e com nenhuma formaidade. À Porto.


O Hotel

O Sheraton Porto é um  5 estrelas que foi recentemente remodelado e se encontra na região nobre da cidade do Porto. Na Boavista.

chinelos do Sheraton Porto Hotel e Spa
Tenho um post que mostra a experiência de ficar hospedao no Sheraton Porto

Está um pouco afastado do Centro Histórico do Porto, onde estão as principais atrações turístics da cidade, mas é ideal para quem quer ficar longe da confusão do vai-e-vem dos turistas. E ao mesmo tempo está a 10 minutos de carro do centro.
À sua volta, vai encontrar vários locais para  visitar como a Casa da Música, a Fundação de Serralves, o Museu de Arte Contemporânea e o Parque da Cidade e o Mercado do Bom Sucesso.
Tem a elegância e o serviço impecável de um 5 estrelas, mas com um atendimento muito acolhedor.
Para se sentir bem.

Hotel Sheraton Porto
Rua Tenente Valadim, 146
Porto








domingo, 14 de julho de 2019

O Mosteiro do Salvador de Paço de Sousa. Na Rota do Românico.

Fachada do Mosteiro do Salvador de Paço de Sousa


Do Porto para... Paço de Sousa. Mais descobertas na Rota do Românico.


De volta ao projeto Nós na Rota do Românico, eu e a blogger Naiara Back do Aqueles que Viajam, depois de entendermos o que é a Rota do Românico no Centro de Interpretação do Românico e descobrirmos os primeiros monumenos em Lousada, desta vez fomos ao encontro de um dos monumentos mais visitados da Rota do Românico: o Mosterio do Salvador de Paço de Sousa.

A história:

Esta é uma igreja do séc. XIII,  mas  anteriormente já existia ali um mosteiro beneditino desde o séc. XI cuja fundação pode estar ligada à família de Egas Moniz, o aio (tutor) de Afonso Henriques, o primeiro rei de Portugal. 
Os Ribadouros, família a que pertencia Egas Moniz, era uma importante família daquela região que e é conhecida até hoje Entre-Douro-Minho.
Várias obras foram feitas durante séculos. Mas em 1927 um grande incêndio que começou no mosteiro e estendeu-se até a igreja deixou várias marcas, destruindo a cobertura, dois altares, adornos e muito mais.
As obras de restauração duraram até 1939. Recentemente novas obras foram feitas e a partir de Junho de 2019, o Mosteiro do Salvador de Paços de Sousa foi reaberto e é um dos monumentos da Rota do Românico  que vale muito a pena a visita.

O Mosteiro do Salvador de Paço de Sousa na Rota do Românico

A arquitetura:

Apesar das muitas alterações e restauros, o Mosteiro do Salvador de Paço de Sousa é um excelente exemplar para os amantes da arquitetura antiga. Estão ali presentes elementos que foram reaproveitados de um período para outro.
As suas paredes tanto externas e internas são repeltas de simbologias. Por isso, na maioria dos monumentos da Rota do Românico as visitas são guiadas. 
E por isso, fica aqui a minha dica: sempre que você puder, faça visitas ou passeios guiados na sua viagem, isso vai fazer toralmente a diferença!

Neste mosteiro podemos encontrar marcas das técnicas que eram utilizadas para as decorações tanto na fachada como no seu interior. Esculturas típicas das baias do rio Sousa e Baixo Tâmega, com padrões decorativos vegetalistas talhados a bisel.

A fachada é inspirada nas catedrais de Coimbra e do Porto. Já no seu iterior há uma série de misturas de decorações que foram acompanhando os diversos estilos arquitetonicos, como por exomplo o altar-mor que une o barroco rococó com o néoclássico.
detalhes da fachada do Mosteiro do Salvador de Paço de Sousa

 na arquitetura românica, as paredes tem vários siginificados

Detalhes do interior do Mosteiro do Salvador de Paço de Sousa


detalhes do interior do Mosteiro do Salvador de Paço de Sousa


incêndio do Mosteiro do Salvador de Paço de Sousa
marcas de um grande incêndio...

interior do Mosteiro do Salvador de Paço de Sousa


A Lenda de Egas Moniz:

Na condição de aio de D. Afonso Henriques, Egas Moniz em 1127 pede ao exército do rei de Leão, Afonso V, que levantasse o cerco a Guimarães, garantido que D. Afonso Henriques prestaria fidelidade àquele reinado. 
Como D. Afonso Henriques não cumpriu o acordo, Egas Moniz, dirigiu-se com a família diante do rei Afonso V  com cordas no pescoço oferecendo a sua vida e a da sua família como preço ao falso juramento.
D. Afonso V, sensibilizado com aquela situação, perdoa-o e manda seguir o seu caminho junto com sua família.

estátua de Egas Moniz em Paço de Sousa


O túmulo de Egas Moniz

Até o século XVI a igreja do Mosteiro do Salvador de Paço de Sousa tinha uma ligação à uma capela que foi o principal panteão da família de Egas Moniz e era ali que se encontrava o seu túmulo.
Com a demolição desta capela o mesmo foi trasladado para o interior da igreja, quando descobriu-se que os seus restos mortais teriam sido adulterados.
Mas o que ficou, e o que sem sombra de dúvidas é um dos motivos de que vale a pena visitar esta igreja é um exemplar fantástico de escultura funerária do séc. XII, com representações esculpidas em pedra dos momentos de Egas Moniz antes da sua morte e ainda a representação da sua ida à presença do rei de Leão com a sua família.

tempa do túmulo de Egas Moniz
o nome de Egas Moniz na tampa do túmulo

túmulo de Egas Moniz


túmulo de Egas Moniz


O espaço que envolve a igreja do Mosteiro do Salvador de Paço de Sousa, convida-nos a ficar por lá a apreciar toda a beleza do local e até desfrutar de um pic nic à sombra no Parque do Paço de Sousa.

parque Paço de Sousa

Onde se Hospedar

A poucos metros do Mosteiro do Salvador fica o Solar de Egas Moniz uma casa de charme onde a ordem da família proprietária é receber bem.
Próximo do Porto e das principais cidades a visitar na região Norte, esta é uma opção de hospdedagem para quem quer viajar sem pressa e principalmente aproveitar para relaxar.
Fui convidada a lá ficar hospedada na época da sua abertura e posso garantir que é um lugar muito especial!

fachada do Solar Egas Moniz
Solar Egas Moniz

Como chegar ao Mosteiro do Salvador Paço de Sousa

A partir do Porto:

De carro: pela A4 - aproximadamente 30 minutos
De comboio/trem: Linha para Penafiel ou Marco de Canavese - fica à 1,3 km da estação Cetê.

Acompanhe o projeto Nós na Rota do Românico e vai se encantar com estes monumentos no Norte de Portugal que se confundem com a história da formação de Portugal.

Veja também os artigos sobre a Rota do Românico no blog Aqueles que Viajam:

16 curiosidades sobre a Rota do Românico

18 dicas para fazer a Rota do Românico

Aqueles que viajam para Lousada


Vem para o Porto e região?



Se pretende alugar um carro para explorar a Rota do Românico, pesquise aqui:






segunda-feira, 8 de julho de 2019

O I Congresso Internacional do Senhor de Matosinhos.


apresentação do I Congresso Internacional do Senhor de Matosinhos

Porque o Senhor de Matosinhos encanta?

Tive a honra de acompanhar algumas paletras e atividades que aconteceram no I Congresso Internacional do Senhor de Matosinhos inserido nas Festas com o mesmo nome que acontece todos os anos na cidade de Matosinhos, mesmo aqui ao lado do Porto.
Este Congresso, realizado pela Câmara Municipal de Matosinhos em parceria com o Município de Congonhas  uniu num mesmo tema, duas cidades separadas por um oceano: Matosinhos aqui em Portugal e Congonhas em Minas Gerais no Brasil.
Precisei atravessar este mesmo oceano e estar a viver 14 anos por cá, para só agora conhecer tamanha grandiosidade da cultura das cidades históricas de Minas Gerais ligadas ao Senhor de Matosinhos. Confesso que já estou ansiosa para um dia conhecer estas cidades que carregam a mesma devoção ao Senhor de Matosinhos, assim como acontece com a cidade piscatória aqui ao lado do Porto.

Matosinhos, é uma cidade muito conhecida pelos seu restaurantes de peixes e pela sua tradição da pesca e pelo mar. Mas digo e repito: Matosinhos é muito mais!
Matosinhos é cheio de tradições, cultura, histórias e lendas. E são estas lendas que se misturam com a história e que nos conduzem à uma das igrejas mais bonitas do Norte de Portugal, que foi inicialmente construída no séc. XVI por João Ruão e sofreu uma grande intervenção no séc. XVIII, através do arquiteto italiano Nicolau Nasoni, apresentando-nos uma fachada magnífica de expressão barroca.

igreja do Senhor de Matosinhos
Neste Congresso, o historiador José Manuel Tedim, presenteou-nos com uma palestra muito esclarecedora a respeito da arquitetura da Igreja do Bom Jesus de Matosinhos
As lendas e histórias à volta da imagem que é a mais antiga imagem de Cristo na cruz, em tamanho natural em Portugal, sempre foi um dos temas mais abordados ao longo da importante carreira do historiador e arqueólogo portuense Joel Cleto, que dedicou grande parte da sua vida profissional à Câmara Municipal de Matosinhos. E que por isso, é também um dos grandes estudiosos a respeito do Senhor de Matosinhos. Foi ele quem presidiu todas as atividades do Congresso, além de lançar a terceira edição do seu livro "Senhor de Matosinhos, Lenda, História e Património" e emocionar a todos quando recebeu da Presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, a medalha de Mérito da Cidade.
Incansável, Joel Cleto é um comunicador por excelência que faz questão de partilhar com todos o seu conhecimento seja ele baseado em lendas ou histórias. De Matosinhos, do Porto e de Portugal. Nunca esconde a felicidade em poder contribuir para que todos tenham acesso às lendas e histórias que tão bem vai  contando-nos seja numa palestra, num livro, no programa do Porto Canal ou num percurso pedonal, como o que participei em 2014 e tive o meu primeiro contato sobre as lendas e histórias do Senhor de Matosinhos.

É claro que fiz questão de adquirir o seu livro e o meu autórgrafo!

Capa do livro Senor de Matosinhos, hisórias, lendas e patrimonio
a belíssima capa concebida pelo arquiteto Álvaro Siza Vieira

Livro Senhor de Matosinhos, histórias, lendas e patrimonio

Livro Senhor de MAtosinhos, Lendas, histórias e patrimonio
uma novidade: o QR-Code que nos apresenta dez vídeos durante a leitura do livro

Livro Senhor de Matosinhos, Lendas Histórias e Patrimonio
Obrigada Joel Cleto!

apresentação do I Congresso Internacional do Senhor de Matosinhos

palestra do I Congresso Internacional do Senhor de Matosinhos


Foram 3 dias de Congresso e de muitas atividades, entre palestras e visitas guiadas.
Foi um orgulho ver  portugueses e brasileiros, verdadeiras assumidades, juntas  num tema que me é encantador: o Senhor de Matosinhos.
Por isso, sempre que tenho a oportunidade, vou até lá com os turistas brasileiros para lhes falar sobre o que vou conhecendo a respeito deste assunto e para principalmente, mostrar a belíssima Igreja do Senhor de Matosinhos e a imagem que não me canso de admirar.
Parabéns Matosinhos por esta iniciativa  e parabéns Congonhas por conseguir preservar esta memória e este patrimonio por 32 cidades históricas. Foi gratificante saber a respeito de tanto trabalho de preservação e sobre tanta dedicação e devoção pelo Senhor de Maosinhos, que sempre esteve aqui... ao lado do Porto!

palestra do I Congresso Internacional do Senhor de Matosinhos

Do resumo da comunicação da palestra de Ângelo Oswaldo, sócio do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro e académico correspondente da Academia Nacional de Belas-Artes de Portugal:
"Milhares de portugueses deixaram o norte do país com destino às minas gerais do ouro e dos diamantes, descobertas nos sertões do Brasil no final do séc. XVII. Ao embarcarem em Matosinhos, levaram consigo a fé na imagem do Bom Jesus ali venerada, certos da sua proteção na travessia marítima e na viagem arriscada pelo interior dos trópicos. Espalharam assim, pelas vilas e arraiais mineradores, a devoção ao Senhor de Matosinhos, ao qual foi dedicada a mais espetacular de todas as manifestações barrocas da religiosidade do ciclo do ouro: o Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos de Congonhas do Campo, onde se acha a obra máxima do escultor Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho."

palestra do I Congresso Internacional do Senhor de Matosinhos
O importante trabalho do Museu de Congonhas, na promoção do patrimonio e na luta contra o perigo constante  das barragens das mineradoras logo ali ao lado

debate do I Congresso Internacional do Senhor de Matosinhos

Para quem vem ao Porto ou vive na região, não deixe de visitar esta Igreja que tem uma riqueza arquitetonica  fantástica e nos apresenta a imagem mais antiga de Cristo na cruz, em Portugal. Comprovadamente do século século XII, mas que a lenda nos conduz a uma imagem que poderá ter sido muito mais antiga do que podemos imaginar...

Igreja do Senhor de Matosinhos

I Congresso Internacional do Senhor de Matosinhos
da palestra de Joel Cleto: "O Senhor de Matosinhos e  as imagens de Nicodemus"
Tantos anos a escrever o Porto encanta, e foi no I Congresso Internacional do Senhor de Matosinhos que me deparo com alguém que na sua auteticidade, revela a mesma dúvida que a minha. Como escrever determinadas palavras?
Ana Alcântara, Secretária Executiva da Associação das Cidades Históricas de Minas, confessa na sua palestra a dúvida sobre a escrita entre Matozinhos ou Matosinhos.
Nestes nossos dois mundos, Portugal e Brasil, há muitas dúvidas como esta da Ana Alcântara.
Dúvidas que sempre me  acompanharam neste meu caminho.
Divido-me entre escrever Patrimônio ou Património e que acabo por escrever... Patrimonio, porque para mim, com assento circunflexo, agudo ou até sem assento, o importante é que o Senhor de Matosinhos encanta, e que merece ser visitado. Aqui em Portugal ou... no Brasil, em Congonhas.

Matosinhos está para além das praias e dos peixes. É tradicão, cultura, histórias e lendas.

Igreja do Senhor de Matosinhos
Rua Silva Cunha, 107
Segunda-Feira: das 8:15 h às 12h e das 14:30h às 17h
Terça-Feira à Sexta-Feira: das 8:15 às 12 h e das 14:30 às 19:30 h
Sábado: das 9 h às 12 H e das 14:30 às 19:30 h
Domingo: das 7 h às 12 h e das17 às 19:30h


Vem para o Porto e região?













quinta-feira, 6 de junho de 2019

O hotel Pestana Goldsmith e o AURU Rooftop. No coração do Porto.

vista da varando do hotel Pestana Goldsmith

Nos Aliados, o hotel Pestana Goldsmith e o AURU Rooftop:

O Hotel:

Bem no coração do Porto, a rede Pestana abriu no fim  de 2018 a sua quarta unidade na cidade. O Pestana Goldsmith vem juntar-se ao Pestana A Brasileira, na Sá da Bandeira, ao Pestana Vintage  na Ribeira e à unidade do Palácio do Freixo, um edifício de arquitetura barroca do século XVIII que sofreu uma ampla recuperação de patrimonio antes de se tornar o Pestana às margens do Douro, numa paisagem bem mais tranquila para quem procura uns dias junto ao Porto e longe da agitação turística.
O Pestana Goldsmith tem uma localização privilegiada para quem quem procura um hotel próximo das principais atrações turísticas do Porto como a Estação de São Bento, a Livraria Lello a Torre dos Clérigos e outros.
Foram recuperados cinco edifícios do século XIX que ocupam uma parte da Praça da Liberdade, a Rua dos Clérigos e Rua do Almada, onde se dá o acesso ao hotel. A rua do Almada veio dar início à urbanização da cidade depois que as Muralhas Fernandinas passaram a ser derrubadas e foi a primeira rua que a fazia a ligação daquela região à Praça da República, o antigo Campo de Santo Ovídeo.

Já o hotel, está ligado à história da filigrana portuguesa, a tão famosa arte de trabalhar o ouro. E por isso vai abrir em breve junto às suas instalações, um museu da filigrana onde vamos poder ver vários artesãos a trabalharem a filigrana, em plena região dos Aliados.
Um hotel quatro estrelas com apenas 43 quartos, com uma decoração clean e moderna e com vistas fantásticas para a cidade.

quartos do Hotel Pestana Goldsmith Porto

vista do Hotel Pestana Goldsmith Porto

vista do Hotel Pestana Goldsmith Porto

vista do Hotel Pestana Goldsmith Porto

vista do Hotel Pestana Goldsmith Porto
Quem resiste aos encantos dos telhados do Porto??

decoração do Hotel Pestana Goldsmith Porto
a arte de trabalhar o ouro está sempre presente na decoração

O Auru Rooftoop Bar


Do latim aurum que significa ouro, o Auru Rooftop serve o pequeno-almoço/café da manhã das 7:30 às 10:30 h no 5º piso do hotel que pode ser servido tanto na sala interior como no terraço de onde temos a melhor vista de toda a Avenida dos Aliados e arredores.
À partir das 12 h o Auru Rooftop passa a servir refeições ligeiras ao almoço e ao jantar, além de servir dentre outras bebidas, cocktails que foram criados em exclusivo, inspirados nas pedras utilizadas na arte das jóias: diamante, safira, esmeralda, ruby, turquesa, ambar e outras.
Ótimo para um fim de arte com os amigos, um happy hour, uma reuniãoo informal, ou mesmo para apreciar o que o Porto tem de fantático: a arquitetura glamourosa da Avenida dos Aliados.


Auru Rooftop Bar do Hotel Pestana Goldsmith Porto

decoração  do Auru Rooftop Bar no Hotel Pestana Goldsmith Porto


decoração Auru Rooftop Bar no Hotel Pestana Goldsmith Porto

decoração do Auru Rooftop Bar no Hotel Pestana Goldsmith Porto
no interior do Auru Rooftop Bar

c<d´<pio do Auru Rooftop Bar no Hotel Pestana Goldsmith Porto


É hora de conhecer novos lugares e se encantar ainda mais pelo Porto!

Rua do Almada, 14
Porto

Auru RoofTop Bar

Domingo à Quinta das 12 às 23h
Sexta e Sábado das 12 à 01 h

Vem para o Porto e região?