quarta-feira, 27 de abril de 2016

Conheça 10 "segredos" da cidade do Porto que valem a pena visitar.

Para quem vem ao Porto e isto também vale para os locais, existem coisas que eu acho que são imperdíveis na cidade. Já fiz dois posts a respeito.

O que visitar no Porto? 12 lugares obrigatórios:

veja o post AQUI

Mais 12 lugares imperdíveis para visitar no Porto:


Veja o post:AQUI
Mas... há alguns "segredos" no Porto, que eu fui descobrindo ao longo destes 11 anos que vivo na cidade e mais de 4 de blog, que eu penso que vale a pena conhecer. Alguns, estão em lugares improváveis. Outros, estão nos lugares mais visitados pelos turistas, mas podem passar despercebidos.

Aqui estão eles:

1. O Labirinto do Parque de São Roque:

É verdade que o Parque de São Roque está fora do circuito turístico do Centro Histórico do Porto, mas está muito próximo do Estádio do Dragão, e por isso é de fácil localização.
No seu interior, além de muitas coisas para descobrir, o passeio é brindado com um perfeito labirinto bem no centro do Parque...

Veja mais sobre o labirinto e outros encantos do Parque São Roque: AQUI

2. As Fontes e os Brasões do Parque de Nova Sintra:

Também mais afastado dos pontos mais turísticos da cidade, mas com uma vista fantástica sobre o rio Douro, o Parque de Nova Sintra tem por entre as suas alamedas, além de árvores e plantas de várias espécies, muitas delas exóticas, uma coleção de fontes desativadas da cidade e brasões retirados de várias fachadas. Um Parque que é um Museu...


Conheça o Parque de Nova Sintra e seus segredos: AQUI



3. Os vestígios históricos no arqueosítio da Casa da Rua D. Hugo:

Atrás da Sé Catedral, logo no início da pequena Rua de D. Hugo, encontra-se um edifício que é conhecido como a Casa da Rua  D. Hugo. Lá encontram-se vestígios que comprovam a existência de povoações naquela região, antigamente conhecida como Morro de Pena Ventosa, desde a Idade do Ferro.


Veja os vestígios de outras civilizações e a Casa da Rua D. Hugo: AQUI 



4. Placa em memória aos judeus perseguidos na Rua de São Bento da Vitória:

Os judeus que aqui se refugiaram nos tempos da inquisição, numa certa altura foram obrigadas a se converter ao cristianismo ou seriam expulsos. Muitos... morreram.
Ficou na Rua de São Bento da Vitória, uma das regiões onde eles viviam, uma placa em memória a estes judeus...

Leia sobre a judiaria e a Rua onde está esta placa: AQUI e AQUI

5. A cela onde ficou preso o escritor Camilo Castelo Branco:

Ali mesmo na Vitória, encontramos o Centro Português de Fotografia, com exposições belíssimas de fotógrafos nacionais e internacionais. Mas aquele edifício histórico já foi a antiga Cadeia da Relação do Porto. No 3º piso encontra-se a cela onde Camilo Castelo Branco ficou preso, numa espécie de prova de amor, já que a sua amada também lá esteve presa. 
Ali com uma das melhores vistas sobre o rio e a cidade eles inspirou-se para escrever: Amor de Perdição e Memórias do Cárcere...

Conheça mais sobre esta história e a cela: AQUI

6. A Torre da Rua de Baixo - um dos edifícios mais antigos do Porto:

Só quem explora o Barredo (por detrás da Ribeira) e as suas escadas com muita calma e com olhos para ver, vai encontrar este edifício medieval de cinco pisos. Um dos mais antigos da cidade... uma viagem no tempo!

Veja o post sobre as escads e os segredos do Barredo: AQUI

7. O Banco de Materiais - um Museu de azulejos:

Numa pequena porta na Praça de Carlos Alberto, existe um mundo à parte sobre os azulejos do Porto e as suas histórias. Um lugar incrível que todos os amantes desta arte devem conhecer. É tão "escondido", que são poucos os que sabem da sua existência. Inclusive os locais.

Conheça o Banco de Materiais: AQUI

8. Alminhas da Ponte - em memórias às pessoas da Ribeira.

A confusão de turistas prá lá e prá cá, os restaurantes , os vendedores, os artistas, a belíssima paisagem e muito mais. Tudo isto desvia-nos os olhares e não nos damos conta de uma placa no Muro da Ribeira, que é uma linda homenagem às pessoas que morreram ao atravessar a antiga Ponte das Barcas, na época da Invasão Francesa...

Veja mais: AQUI

9. A sala onde trabalhou Gustavo Eiffel:

Sim, o mesmo senhor que construiu a famosa torre de Paris, também andou por cá no Porto e construiu a Ponte D. Maria, também de ferro, mas hoje desativada. E era numa pequena sala no Palácio da Bolsa que ele trabalhava os seus projetos...

Quem visita o Palácio da Bolsa, pode conhecer esta sala. Veja mais: AQUI

a ponte de ferro de sua autoria
10. A Galeria de Grafites na Fundação José Rodrigues:

Hoje, o Porto é uma cidade amiga do grafite. Andamos pelas ruas e vemos belíssimos trabalhos de artistas renomados que podem utilizar vários espaços públicos para expressarem a sua arte.
Mas até bem pouco tempo não era assim. 
Só que onde há artistas... há arte. E na Fundação do grande escultor português José Rodrigues, existe uma secreta Galeria de Grafites, onde muitos destes artistas que hoje podem fazer os seus trabalhos nas ruas do Porto, tem lá obras incríveis num ambiente muito especial...


Muitos trabalhos, incluindo esta parede do artista conhecido internacionalmente Vhils, podem ser vistos neste post: AQUI


Conheça também a Fundação José Rodrigues, onde está "escondida" a Galeria de Grafites: AQUI

Mas ainda existem muitos "segredos" na cidade e arredores. Fica para um próximo post. Acompanhe.

Porque os segredos do Porto... encantam!
















sábado, 23 de abril de 2016

Arquitetura, arte e... sentimentos. No Cemitério de Agramonte.

Deu início no último Domingo - 17/04, o XI Ciclo Cultural dos Cemitérios do Porto 2016.
Uma série de visitas culturais que dão a oportunidade de descobrir peças de arquitetura e esculturas oitocentistas encomendadas por artistas e arquitetos renomados daquela época.

O primeiro destino deste programa foi o Cemitério de Agramonte, um dos lugares do Porto que estava na minha lista e que ainda não conhecia. Aproveite a oportunidade e fui.



Esta visita cultural apresentou uma série de músicos e compositores portuenses ou não, que viveram e morreram na cidade onde dedicaram muitos anos da sua vida artística. Nomes ligados às fundações do Orfeão Portuense e do Conservatório Musical do Porto, que levaram para o mundo o talento artístico e musical, numa época de grande destaque cultural e artística da cidade.
Estão sepultados ali:  Miguel Ângelo Pereira, Cláudio Carneiro, César das Neves, Helena Sá e costa, Luiz Costa, Leonilde Moreira de Sá, Pedro Blanco, Nicolau Medina Ribas, e a famosa violoncelista que dá o nome à sala principal da Casa da Música, Guilhermina Suggia

Na belíssima capela do Cemitério de Agramonte, a historiadora de música Ana Maria Liberal apresentou-nos um resumo da vida, obra e contributo artístico que cada um destes músicos deu para a cidade do Porto. E onde tivemos a oportunidade de ouvir algumas peças importantes na trajetória de cada um deles, ao som da harpista Eleonor Picas, da violinista Lilit Dravtyan e do violoncelista António Oliveira...






Música de muita qualidade enquanto apreciamos a beleza da capela do cemitério, que foi construída pelo Engº Gustavo Adolfo Gonçalves e Sousa e que recebeu uma obra de alargamento em 1906 pelo renomado arquitecto da cidade, José Marques da Silva..






Os lindíssimos frescos da cúpula da Capela-Mor foram pintados pelo italiano Silvestro Silvestri no início do séc. XX...



A seguir, a visita segue em direção aos túmulos dos músicos referenciados...





Mas por entre as alamedas do cemitério vamos encontrando por lá vários nomes importantes da cidade do Porto...







Os Cemitérios Municipais do Porto, são os únicos cemitérios de Portugal que pertencem à Association of the Significant Cemiteries in Europe e membros fundadores da Rota Europeia dos Cemitérios reconhecida pelo Conselho da Europa a 10 de Junho de 2010 (fonte: Câmara Municipal do Porto).

O Cemitério de Agramonte foi inaugurado em 1855, e vale a visita porque lá vai encontrar por entre alamedas arborizadas e floridas uma série de trabalhos de arquitetura e esculturas fantásticos.








Tudo bem sinalizado para conhecermos os autores mais reconhecidos que lá deixaram seus trabalhos...





Na companhia dos "moradores" do cemitério e de vários turistas que por lá circulam, vamos descobrindo pormenores lindos...








Sem esquecer que lá é um lugar de muitos sentimentos...





Para os turistas que vão à Casa da Música, o Cemitério de Agramonte está ali bem ao lado e vale a pena também ser visitado...



Para quem vai estar na cidade nos próximos meses, pode aproveitar e se programar para as próximas visitas culturais a outros cemitérios também muito interessantes do Porto:


8 de maio (domingo) 10h30
Música no Cemitério do Prado do Repouso
Ana Maria Liberal

29 de maio (domingo) 10h30
Visita Guiada Cemitério da Lapa
Alda Bessa

4 de junho (sábado) 21h30
Visita Guiada noturna Cemitério do Prado do Repouso
Francisco Queiroz 

24 de junho (sexta) 21h30
Visita Guiada Noturna Cemitério da Lapa
Francisco Queiroz

23 de julho (sábado) 15h30
Visita Guiada Cemitério Britânico
Francisco Queiroz

10 de setembro (sábado) 15h30
Visita Guiada “O Porto e os seus fotógrafos”,
Cemitério do Prado do Repouso
Maria do Carmo Serén

24 de setembro (sábado) 15h30
Visita Guiada “O Porto de Aurélio da Paz dos Reis”
Maria do Carmo Serén
Ponto de Encontro: Rua de Santa Catarina, junto ao Grande Hotel do Porto



Conheça  porque também vale a pena visitar o Cemitério da Lapa, neste post: AQUI

Porque os Cemitérios do Porto também... encantam!

Para as visitas culturais inseridas no XI Ciclo Cultural dos Cemitérios do Porto 2016, é necessário pré-inscrição:
tl. +351 225320080