domingo, 15 de janeiro de 2017

Do Porto para... outros destinos. Dicas para quem vai viajar de carro por Portugal.

Uma das melhores coisas da vida é... viajar!
Descobrir o Porto, a região Norte e todo Portugal pode ser uma grande viagem, para você programar em 2017.
Seja de avião, comboio/trem, carro ou até mesmo a pé!
Sim, quem faz o Caminho Português de Santiago, sabe que  é possível passar por belíssimas paisagens no Norte de Portugal e na Galiza, caminhando.
Falo isso porque fiz o Caminho no ano passado e se quiser saber como foi esta fantástica experiência, pode o fazer: AQUI.

Mas este post é para falar sobre viajar de carro.
É certo que para se deslocar no Porto, você não vai precisar de carro, uma vez que é uma cidade que dá para conhecer caminhando e tem uma rede de transportes públicos que serve os principais pontos turísticos. Mas se quiser conhecer outros lugares da região Norte, do país e até mesmo da vizinha Espanha, alugar um carro será uma boa ideia.
Muitos turistas brasileiros, tem feito esta opção quando querem desfrutar a viagem entre Lisboa e Porto, parando nas cidades mais conhecidas entre estes dois destinos, como Óbidos, Fátima, Coimbra e Aveiro. Isto dá uma certa liberdade de horários e facilidade nos transportes das malas.

Mas, o carro pode levar-nos a regiões tão ou mais interessantes.
Turistas que gostam de explorar lugares diferentes, vão se encantar com as muitas aldeias e vilas portuguesas espalhadas de norte a sul de Portugal.



Aldeias históricas, aldeias de xisto...  são uma verdadeira viagem no tempo!


Para fazer as rotas dos vinhos do Douro, do Alentejo, do Dão e outros, é sempre mais indicado fazer de carro, para assim conseguir percorrer distâncias entre as quintas produtoras dos vinhos e se encantar com a paisagem...

Douro


Alentejo

Portugal tem excelentes estradas e auto-estradas. Todas bem sinalizadas e com ótima infraestrutura.




Hoje em dia, alugar um carro é muito prático. Antes de fazer a sua viagem você pode fazê-lo pela internet. A RentalCars é uma plataforma de busca que oferece as opções de preços e condições para a sua escolha. Você pode fazer uma rápida pesquisa: AQUI.

A carta de motorista utilizada no Brasil, pode ser utilizada como turista aqui em Portugal e eEspanha também, mas algumas pessoas preferem vir prevenidas e solicitam o PID (carteira de habilitação internacional) no próprio site do Detran - BR.

O melhor é alugar um carro com GPS, uma vez que algumas regiões, apesar de estarem sinalizadas, são sempre confusas para quem vem pela primeira vez.
Vale a pena também alugar com o dispositivo Via Verde que é o equivalente ao Sem Parar no Brasil.
Assim não precisa se preocupar, pois os valores das portagens serão cobrados na fatura do cartão de crédito.

Portagens??? 

Sim... aqui começam as muitas diferenças entre o português de Portugal e o português do Brasil.
Nas estradas e nos automóveis, existem algumas  diferenças apesar de falarmos a mesma língua.
Aqui vão elas:

Portagem = Pedágio
Berma = Acostamento
Operação Stop = Blitz
Passadeira de Peões = Faixa de Pedestre
Estação de Serviço ou Bomba de Gasolina = Posto de Gasolina
Travões = Freios
Mala do Carro = Bagageiro
Marcha Atrás - Marcha Ré
Comando = Controle Remoto

Pode ver AQUI uma série de outras palavras ou expressões, diferentes no nosso dia-a-dia.

O certo é que viajando de carro por Portugal e mesmo entre Portugal e Espanha podemos passar por lugares pouco conhecidos, mas lindos!



E não esqueça:

Nunca fale ao telemóvel/celular quando estiver conduzindo.
E se for conduzir, não beba.
Os limites de velocidade são para serem respeitados. Principalmente nas regiões onde encontram-se os radares. 
Para não deixar o cansaço vencer, existem sempre áreas de descanso nas auto-estradas.
Parar para descansar, ou tomar um café numa Estação de Serviço, também é uma boa solução. Dá até para aproveitar e procurar alguma informação para chegar ao seu próximo destino.

E faça uma boa viagem do Porto para... lugares encantadores de Portugal!




Veja aqui mais dicas preciosas para a sua viagem para o Porto e região



quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Jeremias. Mercearia, Petiscos e Simpatia. E é mesmo!

Fica bem em frente ao Jardim de São Lázaro, um lindo jardim de estilo romântico, localizado na zona oriental da cidade e que está ficando cada vez mais bonita.


Adoro andar por lá e apreciar a arquitetura das casas palacianas daquela parte da cidade.
Por ali também temos a belíssima Biblioteca Municipal, que vale a visita, veja porque (AQUI)

E agora temos um lugar super agradável para um petisco, um bom vinho, e muita simpatia no atendimento. Tudo a justificar o  nome desta nova casa que abriu há apenas um mês, mas é um projeto muito bem pensado e de muito tempo.
A Carla Salgado Pereira, natural de Vila Real e o Nuno Cabral, do Porto, cujo pai também é de Vila Real, resolveram trazer para o Jeremias os sabores de Trás-os-Montes, e eu filha de um transmontano...adorei!


O espaço é amplo e tem toda a vista do Jardim São Lázaro como cenário...




Bom para começar o dia...



melhor ainda para os vinhos do Douro, do Porto e as muitas iguarias da região...


Mas há vinhos de outras regiões de Portugal, cervejas artesanais e vários produtos tradicionais também...





Muitos dos petiscos  que constam no menu, vem diretamente de Vila Real para o Jeremias.
Como o Covilhete - um salgado de carne e  a Bola de Carne.
Favas com chouriços, moura com ananás e cogumelos recheados com moura são algumas das atrações.
Jantares também são servidos mas apenas por encomenda.
Outro doce regional que vem diretamente de Trás-os-Montes é o Doce de Calondro com Requeijão.
Calondro?? Sim, uma espécie de abóbora...

calondro... mais uma que aprendo

Em conversa com a Carla e o Nuno, conheci também  uma tradição romântica e deliciosa lá de Vila Real.
No dia 13 de Dezembro, dia de Santa Luzia, é comum que as raparigas (meninas) ofereçam aos homens um doce chamado Pito de Santa Luzia...

recheado com doce de abóbora
E no dia de São Brás, 03 de Fevereiro, são eles que retribuem a doçura, oferecendo a elas a Gancha, um doce de caramelo em forma de bengala.
A lista de delícias é variadíssima, e para quem gosta dos sabores transmontanos, deve ir até lá experimentar.

 Um espaço novo no Porto cheio de tradições e com cheiro à Vila Real. 

E é ali o novo espaço onde acontece a segunda parte do  Passear e "Azulejar". 
Onde os participantes aprendem a pintar o seu próprio azulejo, degustando um bom vinho do Porto...

conheça o workshop Passear e "Azulejar": AQUI

Uma dica de um passeio pela zona oriental da cidade para conhecer também lugares bonitos e provar as delicas do  Jeremias.

uma pergunta... muitas respostas!

Jeremias - Mercearia, Petiscos e Simpatia
Passeio de São Lázaro, 33
Facebook/ casa.jeremias
tlf. +351 225 370 952
Porto

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

A tradição de Janeiro: Cantar as Janeiras.

Uma tradição que não escapa em todos os cantos de Portugal é Cantar as Janeiras. Em Janeiro.
Talvez mude alguma coisa aqui e outra ali, mas Cantar as Janeiras é a tradição que vem de há muito tempo.
Acontece normalmente de  01 a 06 de Janeiro, mas pode se prolongar em alguns lugares, durante o mês.
Juntava-se um grupo de amigos com diversos instrumentos folclóricos a cantar pelas ruas, celebrando o Natal e o Novo Ano que vai começar. No fim adentravam numa casa e lá terminavam as cantigas e recebiam as sobras das festas para comerem ali mesmo ou levarem para depois confraternizarem entre si. Hoje, as tradições já não são assim tão fiéis, e cantam-se por algum dinheiro.
Mas não há cidade, vila ou aldeia em Portugal que não se ouça o Cantar das Janeiras nesta altura do ano.

E no Porto não é diferente...


como é habitual, todo o primeiro Sábado de Janeiro, a Câmara Municipal do Porto, através da Porto Lazer promove o Cantar das Janeiras pelo Centro Histórico.
Este ano, foram 9 grupos folclóricos que se apresentaram em lugares emblemáticos do centro e por várias ruas, e no fim se concentraram todos na Avenida dos Aliados.



Fui até lá prestigiar, porque adoro estas tradições. Os turistas também...



É tão bom ver como isto é importante para os locais. E como estavam todos orgulhosos de estarem ali a Cantar as Janeiras.
O cuidado com os trajes e os instrumentos...







A seriedade no tocar e cantar...




O orgulho de representarem o seu grupo...




E o  que eu gostei de ver, foram as presenças de várias gerações a manter a tradição... esperemos que continuem!




Não eram daqueles grupos modernos que cantam em línguas estrangeiras, e que talvez por isso, estariam muito mais pessoas a assistir, mas quem foi, adorou. E os turistas, estavam a adorar, a fotografar e a filmar. Afinal, os  turistas gostam de ver o que é local e tradicional. do destino que visitam.


Se vier em Janeiro para o Porto, já sabe que pode ouvir  Cantar as Janeiras esta tradição bem portuguesa .

Aqui um vídeo de algumas transmissões em direto que eu fiz nas redes sociais com alguns trechos das Janeiras:





Tradições que encantam!

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Do Porto para o Douro... No Wine Hotel Quinta de Casaldronho. Um lugar com história.

Como já disse anteriormente, quando comecei a escrever o blog há quase 5 anos atrás, e mesmo antes, quando ia ao Vale do Douro, lembro-me que eram eram poucas as opções para se hospedar na região.
Hoje em dia isto já mudou e ainda bem.
Existem muitas opções para os mais variados gostos para quem quer ficar uns dias explorando esta que é  para mim, a região mais bonita de Portugal.
E por isso, a minha sugestão de hoje ainda é uma lembrança da viagem #oDourochama, organizada no ano passado pela AETUR, onde tive a oportunidade de conhecer lugares muito especiais na região.

A Quinta de Casaldronho é um Wine Hotel para quem gosta de ficar hospedado num lugar preenchido de muitas histórias e um segredo. E para quem quer estar no coração do Douro, em Lamego, junto da natureza e a aproximadamente uma hora e meia de carro do Porto.



Dos 24 hectares desta propriedade, 15 são destinados às vinhas, que produzem 100 pipas de vinho, 30 delas vinho do Porto.
Além disso é possível encontrar por lá, muitas oliveiras, um pomar onde as frutas são utilizadas para produção de compotas, servidas no hotel, e percursos de caminhada.




A Quinta chegou a  pertencer a Egas Moniz que foi o tutor do primeiro rei de Portugal. E depois à rainha D. Sofia, mulher do rei D. Pedro II e em 1885 foi adquirida pela família que atualmente já está na sua quarta geração a produzir vinhos e que recebe no seu hotel com apenas 20 quartos, quem vem para o Douro vivenciar as boas experiências à volta dos vinhos.

O Wine Hotel Quinta de Casaldronho, tem uma arquitetura moderna que mistura os materias da região, como a pedra de xisto na fachada.
Os quartos são confortáveis e a decoração é moderna e bastante "clean"





Ideal para relaxar com vista para os vinhedos da região de Peso da Régua...


Junto ao moderno hotel encontramos uma marca incrível de outros tempos... a capela.


A existências destas capelas surgiram a partir dos rendimentos pagos aos mosteiros Cistercienses, no caso de Lamego, próximo desta propriedade, os de São João de Tarouca e de Santa Maria de Salzedas, que eu já falei sobre neste post: AQUI
Eram comum nestas propriedades, a existências destas capelas, e onde eramos próprios monges que incentivavam o cultivo das vinhas.
Esta capela na Quinta de Casaldronho é do séc. XIX e ainda hoje a missa  é rezada para agradecer a boa colheita.


Muitas histórias... marcas do tempo...




E o segredo?

Bom, dizem os mais antigos, que a rainha D. Sofia, escondeu todo o seu tesouro nesta Quinta... mas o mesmo nunca foi encontrado. O mistério permanece. Estará enterrado por entre algumas destas antigas paredes?


A única certeza é que ir ao Douro é cada vez mais uma viagem cheia de charme, histórias e muitos lugares lindos a conhecer.
E esta é mais uma sugestão para quem quer explorar a região, fugir da agitação da cidade e provar vinhos... do Douro e do Porto.

Lugares que encantam!

Quinta de Casaldronho
EN 313 - Valdigem - Lamego
www.quintadecasaldonho.com

Reserve Aqui:


Booking.com



Alugue um carro para passear pelo Douro, aqui: