segunda-feira, 24 de setembro de 2018

A Liga dos Campeões 2018/19 no Porto. Nos meses de Outubro e Novembro.

Como acontece nos últimos anos, quem vem para o Porto durante a temporada de futebol profissional, tem a oportunidade de assistir, no Estádio do Dragão, jogos da grande competição europeia de futebol: A Liga dos Campeões.
A temporada 2018/19 já começou mas os jogos no estádio do Porto para a Liga dos Campeões na primeira fase, a de grupos, vão acontecer nos próximos meses de Outubro e Novembro.
Para os que adoram futebol, ou não, a Liga dos Campeões é sempre um espetáculo a não perder.

foto: Maria Cristina Barbosa
O estádio do Dragão é um dos mais agradáveis da Europa e vale muito a pena conhecer, principalmente quando lá acontecem os jogos da competição que todos os jogadores que jogam na Europa querem participar. Porque nela estão presentes os melhores clubes do continente europeu...

imagem do site: uefa.com

Está é a taça que todos querem levantar...

foto: Uefa

e que o FC do Porto já ergueu 2 vezes e  podem ser vistas no Museu do Estádio do Dragão...


A final da Liga dos Campeões 2018/19 será em Madrid no dia 01 de Junho do ano que vem, mas até lá muita bola vai rolar em vários jogos de várias fases.
Atualmente estão sendo disputados os jogos da fase de grupos, e os adversários do FC do Porto serão: o Galatasaray,  atual campeão turco, o Schalke 04, que é o vice-campeão alemão, e o Lokomotiv Moscou que é o atual campeão russo.
E os jogos com estes clubes  no Estádio do Dragão já acontecerão em breve. Nos próximos meses de Outubro e Novembro:

03/10 - FC Porto x  Galatasaray
06/11 - FC Porto x  Lokomotiv Moscou
28/11 - FC Porto x  Schalke 04
todos às 20 h

É uma oportunidade de apreciar não só um bom jogo de futebol, mas conhecer a belíssima arquitetura do Estádio do Dragão, acompanhar a ótima organização de um evento desportivo de alto nível e sentir a emoção de perto, ao ver como os portuenses - portistas vivem um dia de grande partida.


Em dia de jogo da Liga dos Campeões a cidade fica cheia de adeptos/torcedores adversários que aproveitam para fazer turismo no Porto. Tudo sempre com muito fair-play.

Caso esteja com a sua viagem programada para os meses de  Outubro e Novembro de 2018, pode comprar os bilhetes através do site do clube: www.fcporto.pt.
Os bilhetes também são vendidos nas bilheteiras do Estádio e nas Lojas dos Produtos oficiais do clube. Veja os locais: AQUI

a melhor maneira de se deslocar ao Estádio do Dragão em dias de jogos é de metro, uma vez que a Estação Estádio do Dragão é mesmo em frente...


Vale a pena chegar cedo para sentir o todo o clima em dia de jogos e aproveitar para visitar o belíssimo Museu do Estádio do Dragão que mostra não só a história do clube como também a relação da cidade dom o FC do Porto.

Veja mais sobre o Museu: AQUI

Fica a dica: se vem para o Porto nos próximos meses ou vive na cidade, aí vem a maior competição dos clubes europeus.

Vem para o Porto e região?






quinta-feira, 13 de setembro de 2018

Monasterium KM 234. Um mosteiro e uma exposição.

Em Matosinhos, nomeadamente em Leça do Balio, encontra-se o belíssimo Mosteiro de Leça do Balio, o belíssimo monumento gótico que durante séculos, tinha o papel de apoiar os milhares de peregrinos que por ali passavam rumo à Galiza, onde encontram-se os restos mortais de Tiago, o apóstolo de Cristo, em Santiago de Compostela.
A partir deste mosteiro os peregrinos ainda tem que percorrer 234 Kms para chegarem ao seu destino. E é este o nome da exposição que conta a história deste mosteiro, as histórias e lendas à volta desta tão importante peregrinação, que dia após dia atrai cada vez mais pessoas que querem viver esta experiência que é fazer o Caminho de Santiago. Monasterim KM 234, fica até 16 de Dezembro de 2018, neste local que hoje é uma propriedade privada, já que em meados do séc. XIX, as ordens religiosas foram extintas em Portugal.




Como peregrina do Caminho de Santiago, não poderia ficar sem ver esta exposição. Veja todo o meu Caminho Português de Santiago: AQUI
A primeira vez que visitei a exposição, foi acompanhando o historiador Joel Cleto, que de maneira muito especial, fala dos Caminhos de Compostela como um verdadeiro peregrino...

Todas as visitas à esta exposição são guiadas. O que a torna ainda mais especial.

As visitas acontecem de hora em hora e duram aproximadamente 50 minutos
Monasterium KM 234, ocupa 8 espaços em 2 pisos de uma parte do mosteiro que desde a sua aquisição, esteve fechada para visitas, sendo possível conhecê-lo apenas nestes meses que acontecem a exposição. Um edifício com as marcas do seu tempo...
Quem é Santiago, as histórias e lendas a seu respeito, como surge o Caminho de Santiago, o peregrino do séc. IX até os dias de hoje. Estes são os temas da primeira fase da exposição.





Por que todos querem ir à Santiago de Compostela?



A história do mosteiro e da sua ordem, a Ordem de Malta, a sua ocupação pelas tropas de D, Miguel, quando este enfrentou o seu próprio irmão, D. Pedro IV/ I do Brasil,na época do Cerco do Porto e a aquisição do Mosteiro a um engenheiro, são os destaques da segunda parte da exposição.


A Sala do capítulo é a sala mais antiga do Mosteiro. Lá muitos peregrinos foram tratados.
E lá encontra-se a escultura criada pelo importante arquiteto Álvaro Sisa Vieira para a Monasterium KM 234.

Vale lembrar também que foi aqui que se realizou o primeiro casamento por amor da monarquia portuguesa. D. Fernando com D. Leonor Teles...


conheça mais sobre a Igreja do Antigo Mosteiro de Leça do Balio: AQUI
Longe da agitação turística e das filas para entrar em alguns monumentos, e a aproximadamente 10 kms do centro do Porto, uma exposição para se encantar!
Não se espante se ver por lá vários peregrinos de Santiago de Compostela. 

Monasterium KM 234

www.mosteirolecadobalio.com 

Até 16 de Dezembro de 2018
de Quarta à Domingo das 9:30 às 18:30 h
Visitas guiadas de hora em hora.
Necessário marcar por + 351 913 502 390

Da Estação de metro Trindade, saem autocarros/ônibus  regurlamente todos os dias que levam ao Mosteiro de Leça do Balio, e é gratuíto.


Vem para o Porto e região?



sábado, 8 de setembro de 2018

17. 56 Museu & Enoteca da Real Companhia Velha. Para contemplar o vinho.

Abriu no final do último mês de Agosto, um espaço novo e moderno para falar de 262 anos de história e para celebrar o vinho do Porto e o vinho português.
É o 17.56 Museu & Enoteca da Real Companhia Velha que é o novo centro de visitas da emblemática marca de vinhos do Porto e do Douro.
Um espaço lindo e inovador às margens do rio Douro em Vila Nova de Gaia que vai contar a história do vinho do Porto, no Museu. E vai referenciar a gastronomia e também outros vinhos, na Enoteca.
Uma celebração ao vinho com a cidade do Porto à espreitar...

Fui conhecer o projeto à convite da Real Companhia Velha, antes mesmo dele abrir ao público. E adorei!
1756 foi o ano da Demarcação da região dos vinhos do Douro e da instituição da Companhia Geral da Agricultura das Vinhas do Alto Douro (Real Companhia Velha). Por isso o nome do Museu 17.56 - mais fácil de memorizar.


A história da mais antiga região regulamentada de vinhos do mundo mistura-se com a história da Real Companhia Velha num espaço repleto de objetos e documentos importantes e únicos.





A interatividade também é pensada para o público mais jovem...

Aqui uma mesa que mostra os vários mercados da Real Companhia Velha...

o Brasil... um dos mercados preferidos
O 17.56 é uma verdadeira linha do tempo em todos os sentidos...


um espaço para contemplar...


Todo museu tem uma loja... e ainda bem que estamos num museu que nos fala de vinhos. A loja está repleta deles...


No piso superior chegamos à 17.56 Enoteca, que para além de apresentar os vinhos da Real Companhia Velha, também tem à disposição os melhores vinhos de Portugal e de famosas regiões produtoras da Europa.
Estamos num espaço para contemplar o vinho...


uma carta com 500 referências de vinhos
Desde confortáveis lounges para quem quer apreciar a vista do Porto ou ainda harmonizar charutos  com vinho do Porto e até uma sala privada para jantares ou provas especiais, tudo é pensado no vinho...




Estamos diante de um projeto inovador cujo conceito é propor uma experiência que harmoniza uma viagem gastronomica e os vinhos, através de diferentes ofertas:

- A Fromagerie Portuguesa com uma variedade de  queijos nacionais e internacionais.
- O chef da Real Companhia Velha, apresenta a tradição da cozinha portuguesa, além de peixes e mariscos.
- O conhecido Shiko, restaurante japonês da cidade do Porto, está presente na 17.56  Enoteca, com suas incríveis criações num estilo "raw bar" nipônico.
- Carnes maturadas e sandes gourmets são apresentadas pelo restaurante Reitoria, também bastante conhecido da Baixa do Porto.


pormenores...
foto: Tom Fakler do blog: Anita's Feast
Lugar de convívio e bons momentos!!

foto: Tom Fakler do blog: Anita's Feast

diversão!
Se vem visitar o Porto ou vive na cidade, fica a dica para conhecer este espaço inovador para contemplar o vinho.

17.56 Museu & Enoteca da Real Companhia Velha
Alameda da Rua Serpa Pinto, 44 B ou Avenida Ramos Pinto
tl. +351 222 448 500

Museu:
Das 10:30 às 19 h
15 €/pessoa - com provas de vinhos (Agosto/2018)

Enoteca:
Das 11 às 23 hs

Vem para o Porto e região?




domingo, 2 de setembro de 2018

Do Porto para... Coimbra. Para visitar a Universidade e não só.

Nas minhas trocas de mensagens quase que diárias com os meus leitores do Brasil, muitos deles quando começam a programar o seu roteiro de viagem para Portugal, dentre várias cidades que querem visitar, Aveiro e Coimbra são destinos que muitos pretendem conhecer no mesmo dia.
Existe uma tendência em acreditar que duas cidades muito próximas permitem que sejam visitadas no mesmo dia. O que não é verdade. Todas as cidades ou vilas em Portugal sempre tem algo interessante para ver e fazer. E em se tratando de duas cidades tão conhecidas como Aveiro e Coimbra é natural terem muitas atrações a espera de turistas em cada uma delas.

Já falei de Aveiro e das tantas coisas interessantes para fazer, neste post AQUI.

Agora chegou a vez de falar de Coimbra,  que fica a aproximadamente 120 kms do Porto, onde podemos chegar de comboio/trem em pouco mais de uma hora e se estiver viajando de carro ou transfer por Portugal, pode chegar em apenas uma hora do Porto para Coimbra.

Para quem pretende fazer do Porto a cidade base para conhecer com tempo suficiente, e depois visitar as cidades mais próximas, saiba que tem que dedicar pelo menos um dia para visitar Coimbra. E se estiver viajando por Portugal, separe dois dias para conhecer bem a cidade. Neste caso reserve o seu hotel em Coimbra: AQUI

Comece pela Universidade:

Coimbra tem  uma das Universidades mais antigas da Europa e de importância e reconhecimento internacionais. Foi fundada em 1290 e  por isso, visitá-la  é o ponto alto de Coimbra. Saiba que vai precisar de pelo menos 2 horas e meia, para visitar todos os edifícios. Vale a pena apreciar com calma a sua arquitetura e todos os pormenores no seu interior, incluindo a exuberante Biblioteca Joanina.


O Paço das Escolas impressiona. A grandeza, a vista para a cidade, a torre... tudo preenche os nossos olhos.
Vale lembrar que depois de Guimarães, onde a nação Portugal surgiu, Coimbra foi a capital do a partir de meados do séc. XII. E portanto ali nasceram quase todos os reis da primeira dinastia.
A Universidade surge a partir do Palácio Real de Alcáçova, na parte mais alta da cidade, depois de Coimbra ser conquistada pelos cristãos, expulsando dali os mulçumanos.
Atualmente é no Palácio Real que se realizam as cerimonias mais importantes da Universidade.


 O Palácio Real, a Capela de São Miguel, a famosa Biblioteca Joanina, o Museu da Ciência, a Torre e o Jardim Botânico fazem parte da visita completa.




vista da Sé Velha e da Baixa de Coimbra a partir da Universidade
Mas Coimbra não é só a Universidade. Há muita coisa para ver. Uma autentica viagem no tempo e no mundo da arte, da cultura, além do conhecimento.

O Museu Nacional de Machado de Castro tem um acervo fantástico que retrata mais de 2.000 anos de história da região. Além disso, a arquitetura do museu incorpora vestígios do fórum romano, da muralha da cidade e do antigo Palácio Episcopal de Coimbra.

Ainda na parte alta de Coimbra, encontra-se a Sé Nova, uma igreja que pertencia ao Colégio Jesuíta, e que com a expulsão dos jesuítas de Portugal em 1759, passou a pertencer ao Cabido de Coimbra.
É uma construção de meados do séc. XVI.


A Sé Velha está no limite entre as partes alta e baixa da cidade, e foi construída no séc, XII durante o reinado do D. Afonso Henriques, onde passava a muralha que cercava a parte alta da cidade e onde existia um templo cristão que foi devastado durante a ocupação árabe.
É toda em estilo românico e assim como a Sé do Porto. é uma autentica Catedral-Fortaleza...


A visita merece toda a atenção, na arquitetura interiror, nos azulejos sevilhanos nas obras de arte, e no belíssimo retábulo gótico.

arte sacra junto com os azulejos sevilhanos, o retábulo mor e a belíssima pintura da Rainha Santa Isabel, são alguns dos tesouros para apreciar na Sé Velha de Coimbra
O Claustro da Sé Velha é um lugar para aproveitar e descansar apreciando a sua beleza...



Já na Baixa de Coimbra, outra visita importante é o Mosteiro de Santa Cruz, uma construção também do séc. XII e onde estão os imponentes túmulos dos dois primeiros reis de Portugal. D. Afonso Henriques e seu filho D. Sancho I.

Além destes importantes monumentos,  a Baixa de Coimbra é para aproveitar com calma.
Suas ruas, lojas, cafés e confeitarias, as ruelas,  praças e escadas, são para explorar e sentir a cidade e todo o seu charme.



O Arco e Torre de Almedina são passagem obrigatória para quem vai para a parte alta da cidade.
 Vestigíos da muralha medieval


subir e descer escadas em Coimbra é uma constante

Tênis ou calçados confortáveis são obrigatórios


O Fado de Coimbra é um fado bem diferente do que se ouve em outros lugares de Portugal, cantado e tocado apenas por homens e de sonoridade bem mais melancólica. Vale a experiência.

O melhor para conhecer a cultura portuguesa é desfrutar ao máximo a gastronomia tradicional e os doces conventuais, e Coimbra está repleta de restaurantes, cafés e confeitarias para isto.

Passear à margem do rio Mondego que corta a cidade, também é uma ótima sugestão, e ao atravessá-lo encontramos mais atrações, como os Mosteiros de Santa Clara-a-Velha e de Santa Clara-a-Nova, a Quinta das Lágrimas,  cenário da mais importante história de amor entre Pedro e Inês,  e ainda o parque Portugal dos Pequeninos, que vai encantar as crianças, uma vez que  representa várias réplicas de monumentos portugueses, em tamanho dedicado aos pequenos.

A 17 kms de Coimbra, quem gosta de história vai se encantar com as ruínas de Conímbriga, um verdadeiro museu arqueológico com fantásticos mosaicos, os restos de uma terma , um antiteatro, dois fóruns, um templo e várias casas. Além de vários objetos do período 138 a.C.
Em 468 d. C., Conímbriga foi arrasada pelos suevos e os seus habitantes foram obrigados a se mudar para Aeminium, local mais próximo e onde é hoje a cidade de Coimbra, que recebeu este nome em homenagem a principal cidade da Lusitânia nos tempos do Império Romano em solo português.

Estes são alguns dos muitos motivos para dedicar um dia inteiro ou mais, quando programar a sua viagem do Porto para... Coimbra. A encantadora cidade do conhecimento.

Se for de comboio/trem: www.cp.pt

Se for de autocarro/ônibus: www.rede-expressos.pt 

Alugue o seu carro para ir de carro do Porto para Coimbra: AQUI

Reserve o seu hotel em Coimbra: AQUI





Vem para o Porto e região?