quarta-feira, 16 de maio de 2018

Vamos ao Mercado Temporário do Bolhão.

Todas as cidades tem seus mercados. Todos gostam de ir até lá comprar os produtos frescos e tradicionais.
Todos os turistas adoram visitar os mercados das cidades. É lá que encontramos a identidade das pessoas do destino que visitamos.
O Mercado do Bolhão é o mercado do Porto. Mas este encontrava-se num avançado estado de degradação. Já há quase trinta anos o Bolhão (como é carinhosamente chamado pelos portuenses) precisava de obras. O tempo passou... mas finalmente a hora chegou.
O edifício onde funcionava o Mercado do Bolhão vai entrar em obras de recuperação e daqui a dois anos, quando ficar pronto e lindo!
Enquanto isso, o Bolhão mudou temporariamente de lugar. Está a poucos passos de onde funcionava, mas está com a mesma personalidade... com toda a gente à espera da nossa visita no Mercado Temporário do Bolhão...


Confesso que antes de ir até lá estava com um pouco de receio sobre o impacto desta mudança, afinal o Bolhão mudou-se para bem perto, a poucos metros do edifício original, mas mudou-se para um Centro Comercial, o que causaria uma certa resistência.
Mas não!
Para minha surpresa o Mercado Temporário do Bolhão está lindo, super organizado e com bastante gente por lá a circular e a comprar.

Poucos passos  separam a antiga instalação ao  Shopping La Vie que logo à entrada avisa com orgulho que ali estará temporariamente por 2 anos, o famoso Bolhão...

Bem atrás da belíssima Capela das Almas, já avistamos a entrada do "novo" Bolhão



E é no interior que o Mercado Temporário do Bolhão está mesmo surpreendente. Com corredores espaçosos, todos tem uma ampla visão de quase todo o mercado e o ambiente muito agradável.



Os produtos frescos e tradicionais estão todos lá...



Uma publicação partilhada por o Porto encanta | Rita Branco (@oportoencanta) a







O atendimento mais que especial das vendedoras do Bolhão só mudou de endereço, porque continua o mesmo.
Quem não adora ser chamada de "meu amor" a cada instante ou a cada paragem em frente a uma banca de frutas?

A proteção aos vendedores também continua por lá...


e as boas conversas à moda antiga e à moda do Porto também...



Mas já existem muitas caras novas à dar a cara pelo Bolhão...


Há espaços para almoçar,  petiscar ou para uma boa conversa...





Lá também podemos ver uma exposição de fotografias dos últimos tempos do Bolhão em funcionamento no antigo edifício e também  podemos ter uma ideia de como ele irá ficar... Estaremos todos à espera para lá voltar!



Enquanto isso... vamos todos ao Mercado Temporário do Bolhão. Vale a pena!
E os vendedores estão lá todos os dias, à nossa espera!
Até porque é impossível sair de lá sem algo. Eu não resisto!



Se vive na cidade ou vem visitar o Porto, tem que conhecer!


Mercado Temporário do Bolhão
Rua Fernandes de Tomás, 524

De Segunda à Sexta-Feira das 8 às 20 h
Sábados: das 8 às 18 h
Fechado aos Domingos e Feriados




Vem para o Porto e região?



domingo, 13 de maio de 2018

A cozinha japonesa atráves do restaurante Ikeda.

Quem acompanha o Porto encanta sabe da minha paixão pela comida japonesa, que me acompanha desde o Brasil.
Em São Paulo, onde a gastronomia é internacional, as minhas duas preferidas sempre foram : a italiana e a japonesa.
Já referi que quando cheguei no Porto, há quase 13 anos, era raro encontrar um restaurante japonês ou italiano.
Hoje tudo mudou e para minha alegria, há muitos.

Desta vez fui experimentar o Ikeda Japanese Cuisine, que fica na região do Campo Alegre, próximo da Boavista.

Quando nos perguntaram em qual sala gostaríamos de sentar, e ao conhecer o piso de cima, não tive dúvidas de que queria almoçar sob um céu de origamis! Lindo...


Confesso que num restaurante para mim, o importante é a qualidade da comida e não a decoração, mas desta vez rendi-me a este maravilhoso trabalho que em conjunto com a luz exterior, proporciona  um ambiente com ótima energia.



O restaurante abriu apenas em 2017 mas os chefes brasileiros Agnaldo Ferreira e Christian Oliveira, que estão no seu comando, já caminham juntos a 20 anos, partilhando a mesma paixão pela cultura e pela gastronomia japonesa.

Com as muitas viagens para o Japão, acumularam cada vez mais conhecimento e experiência.
Foram para Lisboa, onde trabalharam em vários restaurantes e agora (e ainda bem), abriram o Ikeda no Porto, onde podemos nos deliciar com uma cozinha que desperta os nossos sentidos...




Cores, aromas e texturas que nos transportam para o Japão. Pratos apresentados com extremo bom gosto. Até os hashi são de madeira especial, a combinar com as paredes...



Uma variedade de sushis e sashimis com sabores incríveis. No melhor estilo nipónico... 


complementadas com as sugestões especiais...



Mas os chefes também tem o cuidado em agradar aos que não são apreciadores do sushi e do sashimi, e apresentam no cardápio alguns pratos quentes sempre ligados à gastronomia japonesa.
O meu marido, que podemos incluir neste grupo, ficou encantado com a massa servida com  carne de porco...




E para finalizar, quem resiste a estas sobremesas???




Que experiência incrível e saborosa! Quem adora a cozinha japonesa, como eu, deve conhecer!


O espaço é informal e de muito bom gosto. Além das duas salas, estão a ser preparadas esplanadas para as tardes e noites de verão.



Ikeda - Japanese Cuisine

Rua do Campo Alegre, 416 - Porto
Reservas e outras informações: +351 915 499 363 ou reservas@ikeda.pt
www.ikeda.pt


Vem para o Porto e região?







segunda-feira, 7 de maio de 2018

In Spiritum 2018. Festival de Música do Porto.

Está a chegar mais uma edição do In Spiritum, um Festival que leva música de excelente qualidade aos patrimonios mais importantes da cidade do Porto.

Por isso vale a pena ler este artigo ao som de uma pequena peça de Bach para o violoncelo apresentada por Jed Barahal,norte americano, radicado no Porto, na ocasião da apresentação da edição de 2018 do In Spiritum, no belíssimo edifício do Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto


E vai ser Jed Barahal  que vai encerrar o In Spiritm nos próximos dias 22 e 23 de Maio no Salão Nobre da Câmara Municipal do Porto. Ele vai interpretar Suites para Violoncelo de Bach, mas vai utilizar um violoncelo muito especial  O violoncelo Montagnana que pertenceu a notável violoncelista Guilhermina Suggia...

O violoncelo exposto na Casa - Museu Guerra Junqueiro
Estes dois concertos  serão o gran finale do In Spiritum que começa também em grande estilo no dia 19 de Maio, num concerto que vai nos transportar para um ambiente artístico e recreativo de um café do séc. XVIII, com a apresentação da Cantata do Café de Bach no emblemático Café Astória que hoje está inserido no Hotel Intercontinental Palácio das Cardosas...

O Café Astória... bem em frente à Estação de São Bento
E assim é o In Spiritum Festival de Música do Porto
É um convite aos locais históricos da cidade, onde a música está associada ao ambiente de cada espaço.

A música de salão no Porto na Belle Époque vai relembrar as reuniões dançantes e os saraus músico-literários no Ateneu Comercial do Porto no início do séc. XX.

A música francesa de Lucien Lambert vai ser apreciada no Conservatório de Música do Porto, onde este foi professor de composição.

Na Casa do Infante, um edifício medieval, vamos ouvir a Missa de Notre Dame de Guillaume de Machaut (1300 - 1377) com o Grupo Vocal Olisipo.

Um Diálogo de Duas Almas, será uma viagem entre o Oriente e o Ocidente pelo grupo Hespérion XXI liderado por Jordi Savall no belíssimo Salão Árabe do  Palácio da Bolsa...


Por isso, o In Spiritum é tão especial. Porque é diferente e conduz-nos aos espaços emblemáticos da cidade acompanhados de música de muita qualidade.
Não perco nenhuma edição.

Fica a dica para quem vai estar no Porto entre os dias 19 a 23 de Maio de 2018.
Imperdível.



Todas as informações e bilhetes:



Vem para o Porto e região?




sábado, 28 de abril de 2018

Do Porto para... Ponte de Lima. A vila antiga de Portugal.

Não quer ser chamada de cidade. Faz questão de ser vila. Esta é a identidade de Ponte de Lima, também conhecida como a vila mais antiga de Portugal e que tem orgulho da sua história, das suas tradições, gastronomia, do vinho verde e da sua beleza natural e arquitetonica.
Eu adoro visitar Ponte de Lima. Vou sempre que posso.
Afinal está a menos de uma hora de carro do Porto, e é linda!

A ponte romana e medieval sobre o Rio Lima
 A Ponte, que deu nome àquela localidade foi construída no século I e fazia parte de uma das vias militares que ligava Braga à Astorga, mandada construir pelo Imperador Augusto.
Mas bem antes, no século 136 a.c., o rio Lima foi confundido por um exército romano com o rio Lethe, que segundo a lenda, era um rio que separava a vida e a morte e quem o atravessasse perdia a memória, por isso também era conhecido como o rio do esquecimento.
Conta-se que Bruthus, o comandante deste exército,  para provar que não se tratava do mesmo rio, atravessou-o, tendo chegado à outra margem, chamou os seus soldados um a um pelos seus nomes, comprovando que aquele não era o rio do esquecimento.
Uma lenda representada pelas esculturas nas duas margens do rio Lima...




Mas foi em 1125 que a Rainha D. Teresa, representada na escultura logo à entrada da vila, outorgou carta de foral, chamando-a de Terra da Ponte...


No século XIV, o burgo medieval de Ponte de Lima foi cercado por uma muralha com nove torres e seis portas, que foram destruídas no séc. XVIII. Mas as marcas deste tempo e de outros tempos estão presentes por toda a vila...





Passear pelas ruelas de Ponte de Lima é viajar no tempo...




tudo cheio de charme e de tradição..





Quem resiste a estas mercearias??
Ponte de Lima é passagem obrigatória do Caminho Português Central para Santiago de Compostela, milhares de peregrinos passam durante o ano por ali. A belíssima alameda de Plátanos recebe os peregrinos que chegam à vila nas margens do rio...



Mas eles estão por toda a parte e vão se encantando pelo lugar...





É impossível  não me emocionar quando os vejo passar por toda a vila, recordando  meu Caminho Português de Santiago.

Um dos lugares que adorei chegar no Caminho foi em Ponte de Lima..

veja a minha chegada à Ponte de Lima no Caminho de Santiago: AQUI

Ponte de Lima faz questão de se orgulhar das suas tradições, e elas estão presentes por toda a parte...




E por isso , na minha última passagem em  Ponte de Lima tive o prazer de ver a apresentação de um dos tantos Ranchos Folclóricos da região. Com seus trajes lindos!!





Não deixe de desfrutar das melhores coisas que Ponte de Lima tem de melhor: a gastronomia tradicional portuguesa...



Os pratos típicos são os rojões e o arroz de sarrabulho (vários tipos de carne acompanhados de arroz feito com o sangue de porco) - garanto que é uma delícia, mas se não está preparado para pratos tão fortes, variedades não faltam.

Para os amantes do vinho verde, vale a pena visitar o moderno Centro Interpretativo do Vinho Verde, para entender mais sobre este tipo de vinho, e claro... provar!




Vale lembrar que desta vila saem grandes atletas olímpicos da canoagem e não só...



Tem todos  os motivos para ir do Porto à Ponte de Lima e se encantar!



Em Ponte de Lima:








A melhor maneira para ir do Porto até Ponte de Lima é de carro:









Vem para o Porto e região?