quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

Queijos com história. No Rei dos Queijos.

Desde 1925 era a famosa casa onde  ia-se comprar queijos na Baixa do Porto. Sempre foi uma grande referência na cidade e além dos queijos de todos os tipos, o Rei dos Queijos também servia lanches, quase todos à base de queijos.
Os tempos mudaram e o Rei dos Queijos fechou, como quase todo o comércio naquele pequeno pedaço da Rua do Bonjardim que vai da Praça D. João I à Rua de Sá da Bandeira.
Mas assim como tantas outras ruas da Baixa, a Rua do Bonjardim já vai ganhando uma nova cara e para o bem da cidade, o Rei dos Queijos voltou e reabriu no mesmo nº 154 daquela rua.
E agora além de vender preferencialmente queijos de produções únicas e exclusivas de pequenos produtores portugeses, é também restaurante e casa de petiscos.


Os novos donos do Rei dos Queijos são os antigos frequentadores da casa: Carlos Mendonça, Alzira Peixoto e Filipe Afonso que sempre lá iam comer a sandes de queijo da serra, e que nunca se esqueceram daquele lugar.
Por isso, o Rei dos Queijos reabriu, mantendo praticamente toda a decoração original.
Paredes de cortiça que imitam madeira, mesas com tampos de mármores e cadeiras em couro trabalhado que me remeteram aos charmosos cafés da cidade do Porto. Uma decoração bem típica dos tempos em que estes locais da Baixa eram muito bem frequentados.


pormenores incríveis da decoração original desde 1955
O Rei dos Queijos tem novos donos, mas os mesmos fazem questão de manter a tradição da emblemática loja que sempre vendeu queijos portugueses de grande qualidade.


O restaurante está sob o comando do chef João Pupo Lameiras que preparou uma carta de pratos e petiscos  à base de queijos e... surpreendentes! Mas se não gosta ou não pode comer queijos, não se preocupe pois há opções variadas. Tudo acompanhado com uma ótima seleção de vinhos de várias regiões do país.

a modernidade aliou-se à tradição da casa tão mítica da cidade do Porto

fantástico arroz servido em casca de queijo da serra
Ideal para ótimos convívios à volta de uma ótima mesa!
Como esta noite fria de Inverno onde nos aquecemos no Rei dos Queijos!

Meu marido Rui Bonito, o único portuense da mesa, a relembrar os tempos em que comprar queijos significava ir ao Rei dos Queijos, eu... sempre a me encantar com estas descobertas e o casal de americanos que vive no Porto Anita Lee Breland e Tom Fakler do blog Anita's Feast e que estão sempre em busca do melhor da comida local no Porto, em Portugal ou em algum lugar do mundo!

Se vive na cidade, vale a pena conhecer ou revisitar o "novo" Rei dos Queijos. E se vem de viagem ao Porto fica a dica: petiscar e provar delícias com queijos.
E ainda comprá-los já que muitos deles são fechados à vácuo e podem ser levados na sua bagagem.
Delícias do Porto que encanta!

Rei dos Queijos
Rua do Bonjardim, 154
Porto
tl. + 351 223 163 838
de Terça a Sexta-Feira das 17 às 23 h
Sábado e Domingo das 13 às 23 h

Vem para o Porto e região?




quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

Do Porto para Lousada... na Rota Românico

Lousada é uma vila no norte de Portugal  que fica a aproximadamente 45 kms do Porto. É lá o ponto de partida para quem quer explorar a Rota do Românico conforme eu expliquei na minha visita ao Centro de Interpretação do Românico, em meados do mês passado.

Depois que começamos a perceber a ligação da Rota do Românico com a formação de Portugal, eu e minha amiga Naira Back do blog Aqueles que Viajam, duas apaixonadas pelo Norte de Portugal, resolvemos ir à procura dos 58 monumentos que constituem a Rota do Românico e decidimos chamar este nosso feito de: Nós na Rota do Românico.

Confesso que é claro que as igrejas e mosteiros impressionam pela complexidade das suas construções, mas adoro as pontes que eram construídas naquele período.

Ponte de Espindo
 As pontes eram as vias de comunicação entre os destinos.
Para se comunicar era preciso ir. E as pontes uniam as terras cortadas pelos rios.
Monarcas, bispos e senhores eram quem mandavam construir as travessias importantes para o desenvolvimento local e afirmação do seu domínio no território.
Hoje em dia, são feitas com outros materiais, técnicas muito mais avançadas, mas... tem o mesmo objetivo: unir destinos.
Num só dia descobrimos três delas em Lousada.
A Ponte de Espindo, constituída por um arco de volta perfeita, é localizada sobre o rio Sousa e une as terras de Bustelo em Penafiel e Boim em Lousada.
Já a Ponte de Vilela, é composta por 4 arcos de volta perfeita e também atravessa o rio Sousa unindo Vilela e Vilar de Nuste em Lousada. 
E ainda a ponte da Veiga que também atravessa o rio Sousa unindo Rio e Cachada em Lousada. Também tem apenas um arco, este ligeiramente quebrado o que a caracteriza como uma construção gótica , provavelmente da metade do século XV.

Ponte de Vilela




Ponte da Veiga

incrível se pararmos para pensar quem por cá passou...

Ponte de Espindo

Depois de definidos os locais das pontes, era preciso  procurar a pedreira para começar então a extração das pedras, o seu transporte, preparar os instrumentos necessários para o corte.
O arco era erguido através de um molde de madeira. Entre outras coisas, finalizava-se pavimentando o chão e construíam-se guardas para proteção.

Às construções daquele período, relacionam-se muitos ofícios como os pedreiros, canteiros, carpinteiros, ferreiros, trabalhadores braçais e muitos outros.
E por isso dá-nos o que pensar quando  passamos a olhar para as igrejas e seus mosteiros. Como eram complexas as suas construções!

Em Lousada, visitamos a Igreja de Santa Maria de Meinedo, que fica em Meinedo e provavelmente foi construída entre os séc. XIII e XIV, embora ainda se encontre por lá vestígios que pertenciam a uma basílica ali existente, uma vez que Meinedo foi sede de um bispado no século VI.
Na nossa visita guiada pelo Ricardo Vieira do Centro de Interpretação do Românico, conseguimos perceber os elementos que a identificam como um monumento românico, principalmente no seu exterior, através das suas meia-pérolas na abertura principal e de todo o simbolismo que vamos encontrando conforme vamos circundando a igreja.




Como quase todas as igrejas daquele período, esta também sofreu profundas alterações no seu interior, recebendo inclusive um altar-mor, retábulo e azulejos de influência barroca no final do séc. XVII. 



É possível visitar a Igreja de Santa Maria de Meinedo através do comboio/trem que sai do centro do Porto em direção a Caíde, descendo em Meinedo...


Nosso quinto monumento românico do dia foi a Torre de Vilar que tem aproximadamente 14 metros de altura e que tinha um aspecto de construção militar mas era uma residência senhorial fortificada, um símbolo de poder senhorial. Deve ter sido construída entre a metade do século XIII e início do séc. XIV e pertencido a D. Gil Martins.
As características deste tipo de construção era que se localizassem afastadas das áreas mais ocupadas e próximo de vales férteis, montanhas ou bosques.


símbolo da imposição do poder no território

Grande maioria dos monumentos como igrejas e mosteiros encontram-se fechados durante o dia, por isso se quer visitá-los no seu interior é preciso marcar com dois dias de antecedência.
E se pretende fazer uma visita guiada aos monumentos, também é preciso agendar através destes contatos:
Tel. : +351 918 116 488
visitasrr@valsousa.pt

Acompanhe para breve as nossas próximas  descobertas  na Rota do Românico!
Uma experiência experiência fundada na História.

Para visitar a Rota do Românico alugue o seu carro: AQUI
Fique hospedado na Rota do Românico. Encontre a sua hospedagem: AQUI



quarta-feira, 2 de janeiro de 2019

Restaurante In Diferente. Na charmosa Foz.

Numa das ruas charmosas da Foz do Douro, completamente longe da agitação turística,  para quem quer desfrutar de um almoço ou jantar num ambiente tranquilo e de bom gosto, abriu recentemente o restaurante In Diferente.
A Foz do Douro sempre foi um local conhecido por seus restaurantes mais tranquilos e de excelente qualidade. É certo que com o crescimento turístico muitos novos restaurantes passaram a abrir na Baixa do Porto, mas muitos acabam por ficar mais cheios de turistas e com dificuldades para se conseguir uma boa mesa em épocas de alta temporada.
Por isso, a charmosa Foz voltou a ser o local preferido para quem procura bons restaurantes com ambientes mais acolhedores.




Aceitei o convite para conhecer o restaurante, cheia de curiosidade para conhecer também Angélica Salvador a chef mais do que simpática que está no comando do In Diferente.
Nossa conversa não poderia ter sido melhor. Nossas histórias são cheias de coincidências.
Angélica Salvador é como eu, uma brasileira apaixonada por Portugal.
Chegamos as duas no mesmo ano por aqui. Em 2005. E somos casadas com dois "Bonitos". Eu com Rui Bonito e ela com o excelente e estrelado chef Tiago Bonito do restaurante do hotel Casa da Calçada em Amarante.
Com um curso de gastronomia concluído ainda no Brasil, Angélica Salvador chegou em Portugal através do Algarve e logo foi trabalhando em ótimos restaurantes de alta cozinha. Lado a lado com o marido foi sempre acumulando conhecimentos e amor pela cozinha portuguesa.
Veio sempre acompanhando a trajetória de Tiago Bonito até chegarem ao Norte de Portugal.
E agora abraçou este projeto e está à frente do In Diferente, unindo as gastronomias tradicional e contemporânea.


Fiquei totalmente rendida a estas lulas com puré de batata doce e cupita de porco preto!

Respeitando os produtos da época, o cardápio é uma viagem por diversas regiões de Portugal, aliando receitas tradicionais com toques de requinte. Angélica Salvador traz para o In Diferente os produtos portugueses que conheceu e aprendeu a apreciar nestes 13 anos de Portugal.

A chef surpreendeu-me com esta sobremesa. Uma explosão de sabores sobre um creme de goiabada bem brasileira
A seleção dos vinhos privilegiam a região do Douro, mas há de todas as regiões e o atendimento é mesmo de quem "quer receber bem" como o próprio restaurante define.

Angélica Salvador - daquelas histórias que eu gosto de conhecer e partilhar.
Fica a dica. 
Na charmosa região da Foz do Douro, vale o passeio próximo do mar para conhecer os sabores da cozinha de autor do novo restaurante In Diferente.

Restaurante In Diferente
Rua Doutor Sousa Rosa, 23
Foz - Porto
tl. +351 220924377
Facebook/In-Diferente

Vem para o Porto e região?





segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

As palavras-chave de 2018 no O Porto encanta.

Mais uma passagem de ano e uma vez mais, olho para o ano que acaba e sinto saudades.
Saudades de tantas pessoas que vieram ao Porto e que tive o prazer de mostrar porque é que o Porto encanta. E quando a comunicação sai do blog e passa para as ruas do Porto.
Dizem que as palavras-chave são ótimas para posicionar um blog nos motores de busca.
Eu usei as palavras-chavespara  conversar com os seguidores do O Porto encanta muito mais pessoalmente do que no mundo virtual.
Ficam aqui representados alguns... mas que todos sintam-se abraçados!

Que todos se recordem com carinho das palavras-chave que usamos pelas ruas do Porto:

São João


História



Azulejos


Carinho


Sorrisos





Vinho do Porto



Família



Cidade Granítica


Futebol



Francesinha


Pessoas do Porto


Chuva


Caminho de Santiago


Camilo Castelo Branco


Douro


Braga


Guimarães


Fotografia


Arte


Pelas ruas do Porto, no blog e nas redes sociais, o nosso contato foi sempre muito intenso e com muita emoção! 

Vamos continuar em 2019, por isso desejo a todos os viajantes, leitores e parceiros: 

Um Feliz Ano Novo cheio de encantos!!

Vem para o Porto e região?