domingo, 31 de março de 2019

Horário de Verão no Porto, Portugal. Como enfrentar o efeito do novo fuso horário na sua viagem.

Começa hoje mais  um Horário de Verão em Portugal e em vários países da Europa.
Portugal e o Reino Unido ficam com uma diferença de 4 horas em relação à maioria dos estados brasileiros.
Eu adoro o Horário de Verão. Principalmente porque os dias ficam mais longos, e podemos aproveitar ainda mais a cidade.
Mas isto tem um efeito  para os turistas brasileiros que chegam por aqui nos próximos meses.
Por isso vale a pena falar  a respeito, porque o fuso horário pode interferir no aproveitamento da sua viagem, em especial no dia da chegada ao seu destino.
É certo que cada pessoa reage de maneira diferente à este efeito no seu relógio biológico, mas é inevitável que em algum momento da viagem você vai senti-lo.
Hoje mesmo, eu senti este efeito porque retornei esta noite de uma viagem ao Brasil e já cheguei com esta diferença de 4 horas. E é inegável que fui atingida por este cansaço, quase que difícil de explicar.

Quando o relógio marcar 4 horas em Portugal, ainda será meio-dia (ou meia-noite) na maior parte dos estados brasileiros

Nos passeios que faço com os turistas brasileiros,  alguns insistem em fazer os passeios logo no dia que acabaram de chegar, para assim, aproveitar ao máximo o tempo. O que é um engano, porque basta uma ou duas horas de caminhada na cidade para que eles mesmo admitam que não foi uma boa decisão. 

Por isso, é preciso levar em consideração algumas dicas para não deixar o fuso horário atrapalhar os primeiros dias da sua viagem. Existem alguns conselhos dos especialistas, como ir mudando os hábitos da rotina antes mesmo de viajar, mas sabemos que com a correria do dia-a-dia e da própria organização da viagem é difícil colocarmos em prática.

Portanto, quando chegar no seu destino evite assumir atividades desgastantes. 

Nunca marque compromissos com horários no dia da sua chegada. Podem acontecer atrasos de voos, perdas de conexões e falta de sono durante a viagem, enfim, várias coisas que poderão lhe deixar mais cansado e ansioso se ainda tiver que lidar com a preocupação de cumprir algum horário no dia da sua chegada.

A não ser que esteja mesmo muito cansado, evite dormir ao chegar, para tentar acertar o fuso horário logo no primeiro dia.

Faça pequenos passeios nos arredores do seu local de hospedagem para fazer uma espécie de reconhecimento de área. Assim, vai aproveitar para encontrar restaurantes, locais de transportes públicos ou locais para compras úteis durante a sua estadia. 

Beba muita água e faça refeições leves. Se comer muito ou ingerir muito alcool, vai sentir-se ainda mais cansado.

Evite locais com muitas pessoas a circular à volta, para evitar a sensação de confusão.

Deixe-se sentar em algum jardim, ou à beira do rio Douro, e aproveite ao máximo a envolvência da cidade, para então, estar preparado para se encantar pelo Porto, nos próximos dias!


Como venho insistido nos meus últimos posts do blog e das demais redes sociais, não vale a pena querer aproveitar tudo em poucos dias de viagem. Este tipo de turismo já está chegando ao fim.
Organizar a sua viagem para que ela seja uma viagem de qualidade vai fazer toda a diferença.
Não basta passar pelos lugares. É preciso senti-los.
E o Porto é sem sombra de dúvidas um desses lugares para entender e sentir.
E nada melhor do que fazê-lo com calma e principalmente, sem o efeito do fuso horário.
Vai certamente se encantar!

Vem para o Porto e região?



terça-feira, 26 de março de 2019

O novo Museu do Vinho do Porto. Na Ribeira.

Reabriu no início de Março o novo Museu do Vinho do Porto, que antigamente funcionava num antigo armazém a caminho da foz do rio Douro.
Agora é possível conhecer mais sobre o vinho mais famoso de Portugal por entre as paredes de um edifício na Rua da Reboleira, bem no coração da Ribeira.
Não pense que vai poder encontrar neste museu, tudo o que se espera saber sobre o vinho do Porto.
Para isso, é preciso visitar ao menos uma das caves localizadas na outra margem do rio Douro, em Vila Nova de Gaia, o completo Museu da Enoteca 17.56 , o Instituto do Vinho do Porto e do Douro e ainda o Museu do Douro na região dos vale dos vinhos.
O Museu do Vinho do Porto, na Ribeira, mostra a relação da cidade com o vinho que era produzido a 130 kms.
A cidade tinha que administrar o seu armazenamento, distribuição, venda e transporte. A fiscalização era necessária através de vereadores, almotacés (uma espécie de fiscal de preços) e aferidores.
Por isso o museu propõe um circuito que mostra-nos objetos e documentos relacionados a logística necessária durante anos para a circulação do vinho na cidade.
Um pequeno museu com muitos objetos relacionados a medidas, pesos, fiscalizações, além de vários documentos e peças artísticas.



Os barcos rabelos e os seus trabalhadores também são lembrados e homenageados no Museu do Vinho do Porto. Relembrando sempre o trabalho duro que era transportar o vinho desde as encostas do Douro até a cidade do Porto.



A novidade nesta mudança de casa do Museu do Vinho do Porto, é que ao fim da visita, pode desfrutar de uma experiência no wine bar anexo ao museu. Um espaço diferente e dedicado a provas comentadas de diversos vinhos do Porto e do Douro, rigorosamente selecionados, armazenados de maneira muito especial.
Os vinhos podem ser apreciados ali, junto às garrafas a descansar, ou desfrutando da melhor vista, numa mesa no Muro dos Bacalhoeiros...






Um novo espaço a descobrir no Porto, com vinho do Porto!

Museu do Vinho do Porto
Rua da Reboleira, 37 - Ribeira
De Terça-Feira à Domingo: das 10 às 17:30h
Bilhete: 2,20€
Gratuíto aos fins de Semana

 Vem para o Porto e região?



quarta-feira, 13 de março de 2019

Escher no Porto. No edifício da Alfândega.

Inaugurou no fim de Fevereiro e vai até o dia 28 de Julho de 2019 a exposição do artista holandês Maurits Cornelis Escher, no belíssimo edifício da Alfândega do Porto, um local que já está nos habituando a ver ótimas exposições na cidade.
Escher, quase que dispensa apresentações. Nasceu e faleceu na Holanda mas foi nas suas viagens e na sua vida em outros países como Itália, Suíça e Bélgica que se dedicou à sua arte em litografia e gravuras.
Não existe quem se interesse pelo design, sobretudo o gráfico, que não conheça Escher, este artista contemporâneo, enigmático e de características tão marcantes.
E que agora temos a possibilidade de nos depararmos com aproximadamente 150 das suas obras... aqui no Porto. Numa exposição super agradável de ser visitada.




A exposição apresenta as obras de Escher de maneira cronológica, iniciando por sua inspiração nas paisagens italianas, passando pelos Palácios de Alhambra em Granada e pela Mesquita de Córdoba, numa viagem que fez ao sul da Espanha.



A partir de 1937 Escher apresenta-nos gravuras em diferentes estruturas que se intercalam como se fossem utilizados espelhos.  Vem então a sua fase de redemoinhos que transformam e metamorfoseiam as imagens que estamos a ver. E nos meados do séc. XX, desafia a nossa ilusão de ótica, num mundo em que suas obras passam a desafiar a matemática e a geometria.



 Prepare-se para a interatividade e se fazer presente nas obras de Escher!



Escher também recebeu várias encomendas de instituições e admiradores para execução de obras específicas. Além destes trabalhos podemos ver  como Escher inspirou vários artistas contemporâneos.
Todos estes motivos e a beleza do edifício da Alfândega do Porto valem a visita. Uma oportunidade a não perder até final de Julho/2019.



Todas as informações para visitar Escher no Porto, como por exemplo horários, preços, visitas em grupos e visitas guiadas pode encontrar em:

Vem para o Porto e região?



domingo, 3 de março de 2019

Cidades para conhecer a partir do Porto. Com calma!

Viajar com calma, turismo de experiências, turismo devagar, são as novas tendências para quem quer guardar recordações da sua viagem que podem ir além das fotos em frente aos monumentos, apenas para dizer que passou por ali.
Passar não é estar, não é sentir o que os lugares tem para oferecer.
Já falei bastante sobre este tema neste vídeo AQUI, onde dou dicas de como programar a sua viagem para Portugal.
Muitos turistas já vem mudando a sua maneira de viajar, no sentido de aproveitar muito mais cada cidade que decidiu visitar ou voltar para uma nova visita.
É comum que os turistas brasileiros  vejam-se seduzidos a visitar muitas cidades em Portugal em poucos dias, uma vez que se formos comparar com as distâncias percorridas num país imenso, a tendência é pensar que Portugal pode ser visitado num instante.  E não é bem assim.
Cidades lado a lado, são repletas de lugares a conhecer, sabores a apreciar, pessoas para conhecer e experiências para viver.
Imaginando que sua viagem se concentre no Porto com chegada e partida no mesmo aeroporto, saiba que existem várias cidades para conhecer em menos de uma hora e meia de viagem. Todas elas com transportes públicos ou mesmo com carro alugado. Mas saiba que você tem que dedicar no mínimo uns 3 a 4 dias para conhecer e sentir o Porto como deve ser, e  pelo menos um dia inteiro para cada uma destas outras cidades. Por isso conheça algumas das opções que você ir do Porto para...

Guimarães - a cidade onde nasceu Portugal

Esta charmosa cidade que preserva no seu Centro Histórico que é Patrimonio da Humanidade pela Unesco, muitas caracteristicas do tempo medieval. É lá que o a nação portuguesa se fez diante do primeiro rei de Portugal D. Afonso Henriques. É muito comum dizerem para você conhecer Guimarães basta ir ao seu Castelo e ao Paço dos Duques. Mas Guimarães é muito, muito mais do que apenas estes 2 monumentos que merecem sim a visita, mas... deixe-se perder por tudo o que Guimarães tem para oferecer por entre as suas ruelas, museus, igrejas e restaurantes. A gastronomia do Minho (região onde se encontra Guimarães) aliada ao vinho verde são para ser apreciados. Sem contar os doces conventuais portugueses típicos de Guimarães (toucinho do céu é dos meus preferidos). Quem quer ir com pressa?

o Centro Histórico de Guimarães é encantador



Só por este título que a cidade acabou de receber, já se pode entender que Braga é muito mais do que uma cidade para ser divida com outra numa visita. 
Falando nisso, sabia que o Porto já foi Melhor Destino Europeu em 2012, 2014 e 2017?
Braga passou muitos anos sendo conhecida como a cidade das igrejas e por isso muitos a encaravam como um destino de turismo religioso.
Tudo mudou. Braga é uma cidade com vida e muito alegre. É a cidade com a população mais jovem de Portugal e tem recebido turistas como ninguém. 
E por isso,  passando por ela com pressa não vamos entender porque  em 2019 a cidade foi uma das fortes candidatas ao Melhor Destino Europeu.

uma cidade jovem, alegre e movimentada não merece ser visitada em poucas horas

uns petiscos destes no Centro Histórico, merecem ser degustados com calma ! Estes são da Dona Petisca 
Mas não saia de Braga sem antes comer os doces mais conhecidos: as tíbias e o pudim de abade de Prisco  (que você pode inclusive aprender a fazê-lo num workshop na Doçaria Cruz de Pedra



Aveiro - Muito mais do que a "Veneza Portuguesa"

Mais uma cidade que fica a apenas uma hora de comboio/trem a partir do Porto e que merece a visita não só porque tem um belíssimo passeio de barco Moliceiro pelos canais que cortam o centro da cidade, mas por muito mais. Alguns chama-na de "Veneza Portuguesa", isto pode algumas vezes decepcionar, porque muitas pessoas pensam que vão encontrar monumentos exuberantes como na cidade italiana, mas a semelhança  é exatamente pelos passeios pelos canais.
Mas isto não tira a beleza de Aveiro. Uma cidade única por si só.
Azulejos, arquitetura em Arte Nova, os famosos doces de ovos moles e a gastronomia local, são excelentes motivos para passar por lá um ou dois dias.



Há muito o que fazer e conhecer em Aveiro. Quando escrevi sobre a cidade, fiz uma visita intensa que me deixou a sensação de que um dia é pouco.
Não dispense os doces de ovos moles!



Coimbra - A cidade da Universidade

Realmente a Universidade de Coimbra é o objetivo de quase todos os visitantes desta cidade. É verdade que a visita é imperdível, mas... Coimbra tem tanto para nos mostrar, que é mesmo uma pena que ainda  há quem acredite que apenas algumas horas será o suficiente.  Cheia de ruelas estreitas, subidas e descidas e escadas, Coimbra é mesmo uma cidade para conhecer com calma. 
Além do Centro Histórico, da Universidade e da Sé Velha, A Quinta das Lágrimas é o local onde Pedro e Inês protagonizaram a história mais bonita e trágica de todos os tempos em Portugal.  




Belíssima Sé Velha de Coimbra 

Ponte de Lima - uma das vilas mais antigas de Portugal

Poderia receber o estatuto de cidade,  mas faz questão de ser vila. E é uma das minhas preferidas!
Ponte de Lima, procura manter as tradições da região do Minho no seu melhor.
Passear com calma pelas ruelas do seu centro histórico à margens do rio Lima é uma viagem no tempo.
Atravessar a sua ponte medieval também.
Faz parte do Caminho Português de Santiago de Compostela, por isso é muito comum encontrar centenas deles a circular pela cidade. Eles são uma atração à parte. Se tiver a oportunidade de conversar com eles, vai poder ouvir os relatos de quem está a meio da sua jornada.
Tradição na região do Minho, significa gastronomia e enoturismo. Por isso, não vai dispensar conhecer a comida regional de Ponte de Lima e conhecer o Centro Interpretativo dos Vinhos Verdes.




Arroz de Sarrabulho e Vinhão (vinho verde tinto) são umas das iguarias de Ponte de Lima
Os bons motivos para ir com calma à Ponte de Lima

Amarante - História e Gastronomia

Quase chegando à região de Tras-os-Montes, mas ainda na região vinícola dos Vinhos Verdes, Amarante é uma cidade com um pequeno centro histórico mas com muito ao seu redor para conhecer.
Além da Ponte Medieval e a Igreja de São Gonçalo, no centro de Amarante podemos visitar o belíssimo Museu Amadeo Sousa Aguiar, um dos artistas do modernismo nascido em Amarante e que desenvolveu o seu trabalho artístico em Paris. Em Amarante encontramos uma excelente gastronomia, desde a mais tradicional até o restaurante estrela Michelin Largo do Paço, no hotel Casa da Calçada.



Ovar

A apenas 30 minutos de comboio/trem a partir do Porto, Ovar é um deleite para os apaixonados por azulejos. É considerada Museu Vivo de Azulejos e por isso, os passeios por entre a sua beleza arquitetonica é como ver obras de arte a céu aberto.





Ovar também é conhecida pelo seu delicioso Pão de Ló de Ovar, e já recebeu pela União Europeia, Indicação Geográfica Protegida. por isso vai encontrar por lá uma série de confeitarias e pequenas fábricas oficiais, onde vai conhecer e provar esta maravilha...



E por falar em delícia gastronomica, não vá com pressa para Ovar porque lá vai encontrar o restaurante Toca que é um dos mais charmosos e que serve os melhores sabores tradicionais daquela região.

Vila do Conde - peixes e história

Fica mesmo ao lado do Porto e tem uma linha de metro que passa por lá. Por isso, se quer ter uma experiência para conhecer este ótimo serviço de transporte do Porto e ainda conhecer uma cidade vizinha, Vila do Conde é uma ótima sugestão. 
É uma vila piscatória, por isso a sua história está toda relacionada com o mar e o rio Ave.
Além de ser terra de pescadores, Vila do Conde também era uma grande referência na construção Naval. Lá podemos conhecer o museu que conta-nos tudo sobre aqueles tempos.



As mulheres dos pescadores (ou não) também são referência em Vila do Conde através do Museu de Rendas de Bilro, onde podemos vê-las manusear com agilidade a arte de trabalhar a renda e conhecer belíssimos trabalhos por entre os espaços deste museu que também abriga uma escola de renda de bilro, para que esta tradição não morra.
E por falar em tradição o Centro da Memória também merece ser visitado, para conhecermos a importância de uma região do país sempre dedicada ao trabalho.
Lugar de mar e de rio é sinonimo de ótimos restaurantes de peixes e frutos do mar. 




O restaurante O Cangalho é um dos mais tradicionais às margens do rio Ave em pleno Centro

O Mercado de Vila do Conde, que acontece todas as Sextas-Feiras também é uma das atrações principalmente para quem não dispensa um mercado ou feira quando conhece um destino.

Estas são algumas das muitas cidades para conhecer a partir do Porto. Cada vez que você visita Portugal vai entender que precisa voltar para conhecer ainda mais. 
Com calma!

Porque o Porto encanta... e o Norte de Portugal também.


Porque o Porto encanta... e o Norte de Portugal também.Vem para o Porto e região?