domingo, 14 de julho de 2019

O Mosteiro do Salvador de Paço de Sousa. Na Rota do Românico.

Fachada do Mosteiro do Salvador de Paço de Sousa


Do Porto para... Paço de Sousa. Mais descobertas na Rota do Românico.


De volta ao projeto Nós na Rota do Românico, eu e a blogger Naiara Back do Aqueles que Viajam, depois de entendermos o que é a Rota do Românico no Centro de Interpretação do Românico e descobrirmos os primeiros monumenos em Lousada, desta vez fomos ao encontro de um dos monumentos mais visitados da Rota do Românico: o Mosterio do Salvador de Paço de Sousa.

A história:

Esta é uma igreja do séc. XIII,  mas  anteriormente já existia ali um mosteiro beneditino desde o séc. XI cuja fundação pode estar ligada à família de Egas Moniz, o aio (tutor) de Afonso Henriques, o primeiro rei de Portugal. 
Os Ribadouros, família a que pertencia Egas Moniz, era uma importante família daquela região que e é conhecida até hoje Entre-Douro-Minho.
Várias obras foram feitas durante séculos. Mas em 1927 um grande incêndio que começou no mosteiro e estendeu-se até a igreja deixou várias marcas, destruindo a cobertura, dois altares, adornos e muito mais.
As obras de restauração duraram até 1939. Recentemente novas obras foram feitas e a partir de Junho de 2019, o Mosteiro do Salvador de Paços de Sousa foi reaberto e é um dos monumentos da Rota do Românico  que vale muito a pena a visita.

O Mosteiro do Salvador de Paço de Sousa na Rota do Românico

A arquitetura:

Apesar das muitas alterações e restauros, o Mosteiro do Salvador de Paço de Sousa é um excelente exemplar para os amantes da arquitetura antiga. Estão ali presentes elementos que foram reaproveitados de um período para outro.
As suas paredes tanto externas e internas são repeltas de simbologias. Por isso, na maioria dos monumentos da Rota do Românico as visitas são guiadas. 
E por isso, fica aqui a minha dica: sempre que você puder, faça visitas ou passeios guiados na sua viagem, isso vai fazer toralmente a diferença!

Neste mosteiro podemos encontrar marcas das técnicas que eram utilizadas para as decorações tanto na fachada como no seu interior. Esculturas típicas das baias do rio Sousa e Baixo Tâmega, com padrões decorativos vegetalistas talhados a bisel.

A fachada é inspirada nas catedrais de Coimbra e do Porto. Já no seu iterior há uma série de misturas de decorações que foram acompanhando os diversos estilos arquitetonicos, como por exomplo o altar-mor que une o barroco rococó com o néoclássico.
detalhes da fachada do Mosteiro do Salvador de Paço de Sousa

 na arquitetura românica, as paredes tem vários siginificados

Detalhes do interior do Mosteiro do Salvador de Paço de Sousa


detalhes do interior do Mosteiro do Salvador de Paço de Sousa


incêndio do Mosteiro do Salvador de Paço de Sousa
marcas de um grande incêndio...

interior do Mosteiro do Salvador de Paço de Sousa


A Lenda de Egas Moniz:

Na condição de aio de D. Afonso Henriques, Egas Moniz em 1127 pede ao exército do rei de Leão, Afonso V, que levantasse o cerco a Guimarães, garantido que D. Afonso Henriques prestaria fidelidade àquele reinado. 
Como D. Afonso Henriques não cumpriu o acordo, Egas Moniz, dirigiu-se com a família diante do rei Afonso V  com cordas no pescoço oferecendo a sua vida e a da sua família como preço ao falso juramento.
D. Afonso V, sensibilizado com aquela situação, perdoa-o e manda seguir o seu caminho junto com sua família.

estátua de Egas Moniz em Paço de Sousa


O túmulo de Egas Moniz

Até o século XVI a igreja do Mosteiro do Salvador de Paço de Sousa tinha uma ligação à uma capela que foi o principal panteão da família de Egas Moniz e era ali que se encontrava o seu túmulo.
Com a demolição desta capela o mesmo foi trasladado para o interior da igreja, quando descobriu-se que os seus restos mortais teriam sido adulterados.
Mas o que ficou, e o que sem sombra de dúvidas é um dos motivos de que vale a pena visitar esta igreja é um exemplar fantástico de escultura funerária do séc. XII, com representações esculpidas em pedra dos momentos de Egas Moniz antes da sua morte e ainda a representação da sua ida à presença do rei de Leão com a sua família.

tempa do túmulo de Egas Moniz
o nome de Egas Moniz na tampa do túmulo

túmulo de Egas Moniz


túmulo de Egas Moniz


O espaço que envolve a igreja do Mosteiro do Salvador de Paço de Sousa, convida-nos a ficar por lá a apreciar toda a beleza do local e até desfrutar de um pic nic à sombra no Parque do Paço de Sousa.

parque Paço de Sousa

Onde se Hospedar

A poucos metros do Mosteiro do Salvador fica o Solar de Egas Moniz uma casa de charme onde a ordem da família proprietária é receber bem.
Próximo do Porto e das principais cidades a visitar na região Norte, esta é uma opção de hospdedagem para quem quer viajar sem pressa e principalmente aproveitar para relaxar.
Fui convidada a lá ficar hospedada na época da sua abertura e posso garantir que é um lugar muito especial!

fachada do Solar Egas Moniz
Solar Egas Moniz

Como chegar ao Mosteiro do Salvador Paço de Sousa

A partir do Porto:

De carro: pela A4 - aproximadamente 30 minutos
De comboio/trem: Linha para Penafiel ou Marco de Canavese - fica à 1,3 km da estação Cetê.

Acompanhe o projeto Nós na Rota do Românico e vai se encantar com estes monumentos no Norte de Portugal que se confundem com a história da formação de Portugal.

Veja também os artigos sobre a Rota do Românico no blog Aqueles que Viajam:

16 curiosidades sobre a Rota do Românico

18 dicas para fazer a Rota do Românico

Aqueles que viajam para Lousada



Vem para o Porto e região?





Nenhum comentário:

Postar um comentário