quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

Do Porto para Lousada... na Rota Românico

Lousada é uma vila no norte de Portugal  que fica a aproximadamente 45 kms do Porto. É lá o ponto de partida para quem quer explorar a Rota do Românico conforme eu expliquei na minha visita ao Centro de Interpretação do Românico, em meados do mês passado.

Depois que começamos a perceber a ligação da Rota do Românico com a formação de Portugal, eu e minha amiga Naira Back do blog Aqueles que Viajam, duas apaixonadas pelo Norte de Portugal, resolvemos ir à procura dos 58 monumentos que constituem a Rota do Românico e decidimos chamar este nosso feito de: Nós na Rota do Românico.

Confesso que é claro que as igrejas e mosteiros impressionam pela complexidade das suas construções, mas adoro as pontes que eram construídas naquele período.

Ponte de Espindo
 As pontes eram as vias de comunicação entre os destinos.
Para se comunicar era preciso ir. E as pontes uniam as terras cortadas pelos rios.
Monarcas, bispos e senhores eram quem mandavam construir as travessias importantes para o desenvolvimento local e afirmação do seu domínio no território.
Hoje em dia, são feitas com outros materiais, técnicas muito mais avançadas, mas... tem o mesmo objetivo: unir destinos.
Num só dia descobrimos três delas em Lousada.
A Ponte de Espindo, constituída por um arco de volta perfeita, é localizada sobre o rio Sousa e une as terras de Bustelo em Penafiel e Boim em Lousada.
Já a Ponte de Vilela, é composta por 4 arcos de volta perfeita e também atravessa o rio Sousa unindo Vilela e Vilar de Nuste em Lousada. 
E ainda a ponte da Veiga que também atravessa o rio Sousa unindo Rio e Cachada em Lousada. Também tem apenas um arco, este ligeiramente quebrado o que a caracteriza como uma construção gótica , provavelmente da metade do século XV.

Ponte de Vilela




Ponte da Veiga

incrível se pararmos para pensar quem por cá passou...

Ponte de Espindo

Depois de definidos os locais das pontes, era preciso  procurar a pedreira para começar então a extração das pedras, o seu transporte, preparar os instrumentos necessários para o corte.
O arco era erguido através de um molde de madeira. Entre outras coisas, finalizava-se pavimentando o chão e construíam-se guardas para proteção.

Às construções daquele período, relacionam-se muitos ofícios como os pedreiros, canteiros, carpinteiros, ferreiros, trabalhadores braçais e muitos outros.
E por isso dá-nos o que pensar quando  passamos a olhar para as igrejas e seus mosteiros. Como eram complexas as suas construções!

Em Lousada, visitamos a Igreja de Santa Maria de Meinedo, que fica em Meinedo e provavelmente foi construída entre os séc. XIII e XIV, embora ainda se encontre por lá vestígios que pertenciam a uma basílica ali existente, uma vez que Meinedo foi sede de um bispado no século VI.
Na nossa visita guiada pelo Ricardo Vieira do Centro de Interpretação do Românico, conseguimos perceber os elementos que a identificam como um monumento românico, principalmente no seu exterior, através das suas meia-pérolas na abertura principal e de todo o simbolismo que vamos encontrando conforme vamos circundando a igreja.




Como quase todas as igrejas daquele período, esta também sofreu profundas alterações no seu interior, recebendo inclusive um altar-mor, retábulo e azulejos de influência barroca no final do séc. XVII. 



É possível visitar a Igreja de Santa Maria de Meinedo através do comboio/trem que sai do centro do Porto em direção a Caíde, descendo em Meinedo...


Nosso quinto monumento românico do dia foi a Torre de Vilar que tem aproximadamente 14 metros de altura e que tinha um aspecto de construção militar mas era uma residência senhorial fortificada, um símbolo de poder senhorial. Deve ter sido construída entre a metade do século XIII e início do séc. XIV e pertencido a D. Gil Martins.
As características deste tipo de construção era que se localizassem afastadas das áreas mais ocupadas e próximo de vales férteis, montanhas ou bosques.


símbolo da imposição do poder no território

Grande maioria dos monumentos como igrejas e mosteiros encontram-se fechados durante o dia, por isso se quer visitá-los no seu interior é preciso marcar com dois dias de antecedência.
E se pretende fazer uma visita guiada aos monumentos, também é preciso agendar através destes contatos:
Tel. : +351 918 116 488
visitasrr@valsousa.pt

Acompanhe para breve as nossas próximas  descobertas  na Rota do Românico!
Uma experiência experiência fundada na História.

Vai conhecer a Rota do Românico?


hotéis








carro











Vem para o Porto?


Experiências no Porto

2 comentários:

  1. Fantástica partilha! Como pode alguém ver com olhos de coração o que é nosso e que muitas vezes nós, apesar de olharmos, todos os dias, não conseguimos ver!
    Turismo é um novo sector económico, saibamos nós aproveitar!
    Grata

    ResponderExcluir
  2. Temos um verdadeiro tesouro a descobrir por esta rota do românico, que todos os portugueses deviam conhecer.
    Esperamos pela vossa visita, no Aveleda Village.

    ResponderExcluir