segunda-feira, 27 de junho de 2016

Do Porto para Santiago de Compostela. A ansiedade da 1ª etapa até Gião.



duas peregrinas de Santiago de Compostela saindo da igreja
O nosso primeiro passo ao sair da Sé Catedral do Porto pelas lentes do fotógrafo: Tom Fakler

É chegado o grande dia!

O primeiro dia do Caminho de Santiago é preenchido de muita ansiedade. Porque apesar de toda a preparação, estamos diante  do início de uma experiência única, só nossa, e que por isso, não sabemos o que vamos encontrar pela frente.
Sair do Porto, que para mim em particular é o meu "porto seguro" para Santiago de Compostela... foi muito especial.
Diante da Sé Catedral, naquela manhã de 15 de Maio, um grupo de peregrinos, esperava pacientemente a abertura (9 horas) das portas.
Para alguns, é o momento de adquirir a sua credencial do peregrino, os seus carimbos, ou simplesmente meditar por alguns minutos para iniciar o Caminho.
Este foi o meu caso. Alguns minutos de reflexão e de oração, enquanto a minha amiga Elena Paschinger, preenchia a sua credencial...

Peregrina de Santiago de Compostela preenchendo a sua credencial


Hora de partir e não olhar para trás. Afinal, o Caminho se faz caminhando...

#duasBloggersumCaminho

Baseada nos guias do Caminho Português Central, que prevêem a primeira etapa até Vairão, decidi diminuir alguns kms, e o nosso primeiro destino seria Gião, onde passaríamos a primeira noite na Casa Mindela.



E foi na companhia dos travel bloggers, que atualmente vivem no Porto, Anita Lee Brand e Tom Fakler do Anita's Feast, que percorremos as primeiras ruas da cidade, seguindo as setas amarelas a Caminho de Santiago...

e mulheres caminhando nas ruelas do Porto
Rua de Pena Ventosa -  foto: Anita's Feast

Peregrinas de Santiago de Compostela na rua de Cedofeita no Porto
Rua de Cedofeita -  foto: Anita's Feast

É hora de dizer "até já" para o Porto entre uma foto e outra, as fachadas do Porto que nos encantam... mesmo longe dos pontos turísticos.

palavra porto ponto

fachadas de casa e de Igreja com azulejos

Esta primeira etapa é essencialmente urbana, é uma maneira de conhecer outras ruas do Porto mais afastadas  do circuito turístico. 
E depois de alguns kms, já entramos em Matosinhos, para chegar ao belíssimo Mosteiro de Leça do Balio, um edifício de arquitetura gótica  do séc. XIV...
Foi ali que a Joana Vieira, do DaJoana resolveu surpreendermos. 
Especialmente gentil, ela nos entregou uma cesta com o lanche do fim da manhã que nos daria forças para continuar a nossa caminhada...

duas estátuas em frente à igreja gótica

2 mulheres e lanche
Tão bom, um miminho especial, no início de uma jornada nada fácil...

Hora de seguir em frente e passar pelo gigantesco mural de arte urbana em frente ao Centro Empresarial Lionesa. Belíssimos trabalhos  no maior mural de pintura em grafite...

muro com grafite de uma mulher com pincel

grafite com as palavras Bai Mas Bolta
o sotaque do Norte de Portugal: Vai mas Volta

Dali...  é seguir para a próxima cidade do perímetro urbano do Porto: Maia em direção à Vila do Conde.
A paisagem ainda é bastante urbana, mas as setas amarelas  e as indicações nos confortam e o nosso lema passou a ser: "Estamos bem.. estamos no Caminho!"

Peregrina do caminho de Santiago fotografando setas
FAchada de igreja com azulejos
na Maia, a belíssima Igreja Nossa Senhora do Bom Despacho
Apesar de nos aproximarmos de uma região rural, ainda vamos atravessar a Zona Industrial da Maia.
Por isso, fica a dica desta primeira etapa:

Se possível, faça esta etapa num Domingo. Porque assim, vai evitar o transito intenso daquela zona, inclusive de grandes veículos de carga. É mais seguro e ficamos livre do excesso de CO2.

Seta do caminho de Santiago de Compostela num poste na beira da estrada

Peregrina no Caminho de Santiago de Compostela


Ultrapassando esta dura e longa parte, os sinais das zonas rurais já começam a se sentir, e nos preenchem os olhos...

Paisagem rural no Caminho de Santiago de Compostela

Marcas do tempo... Antigas casas palacianas provalmente pertencentes a Quintas agrícolas. Uma região de muito trabalho! O melhor supermercado do mundo! Direto do produtor...

caixa de batatas no portão de uma casa

portão de ferro desgastado

casa estilo palaciana branca


Durante todas as etapas, a nossa grande alegria era quando começavamos a ver as placas que indicam  o nosso destino do dia.
 Com o calor forte e a ansiedade de chegar logo, os últimos kms são sempre os mais difíceis... é nesta hora que gastamos d as energias que nos restam... físicas e emocionais.

placa com a palavra Gião
Gião é uma pequena freguesia em Vila do Conde, com aproximadamente 1800 habitantes.

rua de uma vila enfeitada para festa

peregrina de Santiago de Compostela na estrada e uma seta amarela no poste

Mas o conforto da Casa Mindela e o bem receber da Helena Duarte à porta, nos preencheram a alma no primeiro dia do resto das nossas vidas...

placa indicativa da Casa Mindela

mulher encostada numa porta de uma casa rural

porta aberta da casa Mindela
uma hospedagem com carinho: Casa Mindela
mão segurando a credencial do Caminho de Santiago de Compostela
o carimbo na nossa credencial

sinalização do Caminho de Santiago de Compostela

Primeira etapa cumprida! Vamos em direção a Arcos e Barcelos!!

mão com anel e azulejo com o símbolo do caminho de Santiago




#duasBloggersumCaminho

No seu Caminho, reserve a Casa Mindela, aqui:


Booking.com

5 comentários:

  1. Bom Caminho
    www.caminhosantiagoviana.pt

    ResponderExcluir
  2. Adoro ver o Caminho outra vez a traves da fotografia da Rita <3 Maravilha. Em breve, publicarei também mais posts !!

    Beijo querida. Somos nós, fortes mesmo :D

    ResponderExcluir
  3. Sim Elena! #somosfortes e #podemos :)

    ResponderExcluir