Vestígios arqueológicos no Porto

 

Escavações arqueológicas na Praça da Libeerdade do Porto

Desde os últimos meses de 2020 as escavações para a nova linha rosa do Metro do Porto reabriram  a possibilidade de novos estudos arqueológicos na Baixa da cidade.

Não só na Praça da Liberdade mas também no Largo dos Lóios é possível observar vestígios arqueológicos que já vão mostrando que abaixo deste Porto que conhecemos haviam outras cidades.

Já não é novidade, uma vez  que estamos a falar de uma zona da cidade onde podemos dizer que é onde se fez a história do Porto. Lembro-me quando a Rua das Flores foi toda requalificada junto com a Rua da Mouzinho da Silveira e o Largo de São Domingos. As obras demoraram muito mais do que o previsto porque muitas ruínas foram surgindo e precisavam ser minuciosamente estudadas pelos responsáveis da arqueologia municipal.

Obras de requalificação da Rua das Flores
Rua das Flores

Muitos dos vestígios arqueológicos encontrados ao longo do tempo estão expostos de forma permanente em vários pontos da cidade e por isso historiadores, arqueólogos ou simplesmente apreciadores desta espécie de "viagem" no tempo podem ficar atentos aos locais onde os mesmos se encontram. Vale a pena espreitar as ruínas que contam muito sobre o Porto.

vestígios arqueológicos no Largo dos Lóios
Largo dos Lóios

1. Arqueosítio da Rua de D. Hugo

Está localizado onde as primeiras povoações surgiram para ocupar o antigo morro de Penaventosa e onde hoje encontra-se a Catedral do Porto.
Numa antiga casa  que foi adquirida pela Ordem dos Arquitetos do Norte, na ocasião das obras de remodelação dos espaços encontraram-se ruínas que depois de um precioso estudo arqueológico chegou-se a conclusão que ali viveram povoações desde a idade do Ferro.
Várias camadas de superfícies, objetos ali encontrados e texturas de algumas pedras proporcionaram a conclusão de que estamos diante de ruínas de antigas construções, calceamentos e pedaços de muros de antigos castros.

vestígios arqueológicos no Arqueosítio da R. de D. Hugo

Já escrevi sobre o Arqueosítio da Rua de D. Hugo neste blog. 
Um lugar aberto para visitas que faz parte da rede de museus da cidade .


ilustração das ruínas no Arqueosítio da R. D. Hugo
ilustrações sobre as ruínas que lá foram encontradas



2. Casa do Infante


Também é um dos museus da cidade localizado na antiga Alfândega Régia do séc. XIV e  ao ser transformada no museu Casa do Infante sofreu várias obras de requalificação que trouxeram à tona uma série de vestígios do período romano e que também estão visíveis para quem visita a Casa do Infante e o seu Centro Interpretativo. Para além destes vestígios estes são locais que contam muito da história do Porto medieval e mercantil. Val a pena visita e fica muito próximo da Ribeira.

vestígios romanos na Casa do Infante


3. Arca de Água na Estação de Metro Campo 24 de Agosto

Quando foram feitas as escavações para a construção da estação de metro Campo  24 de Agosto foram encontradas ruínas quase intactas de uma antiga arca do séc. XVI onde era armazenada a água de um poço manancial que ali se encontrava e que  abastecia as fontes e os chafarizes da cidade do Porto até 1882 quado foi desativado, já que o abstecimento de água da cidade passou a ser gerido por uma companhia francesa.
O certo é que estes vestígios arqueológicos são uma atração à parte para quem circula pela moderna  estação de metro do Campo 24 de Agosto.

Ruínas da Arca De Água no Campo de 24 de Agosto


Ruínas da Arca de Água na estação de metro Campo 24 de agosto


4. Hotéis e edifícios privados:

Mas não só nos espaços públicos é possível ver estes vestígios. Muitos edifícios privados principalmente os que se encontram no Centro Histórico do Porto, na medida que estão sendo remodelados revelam muitas vezes algumas surpresas. É o caso do alojamento local Arco Apartments localizado nas Escadas das Verdades  por onde passava um aqueduto que abastecia o Seminário Maior que se encontra em frente da Catedral do Porto. As ruínas estão às vistas num dos quartos do alojamento.
Vale ressaltar a sensibilidade da arquiteta que integrou os vestígios ao interior do ambiente.

Vestígios num dos quastos do Arco Apartments


Edifícios nas Escadas das Verdades
Escada das Verdades, onde se encontra o Arco Apartments

Outro exemplo é o caso do Exmo Hotel,  uma reabilitação de dois edifícios da Rua do Infante, muito próximo da Casa do Infante e que apresenta vestígios do séc. XIV.

Vestígios arqueológicos no interior do Hotel Exmo no Porto (foto: ivotavares.net)
foto:ivotavares.net


Assim como o que aconteceu no Hotel Carris Porto Ribeira a pouco metro dali, onde os trabalhos de ampliação de do hotel, resultaram num amplo estudo arqueológico nos vestígios encontrados que nos remetem aos períodos romanos e medievais.

entrada do restaurante do hotel carris Porto Ribeira
acesso ao restaurante do Hotel Carris Porto Ribeira (foto: Hotel Carris)


5. Musealização do Rio da Vila (para breve)

Começou em 2018 mas ainda não existe uma data prevista para a abertura desta musealização que possibilitará a visita  em galerias subterrneas onde será possível ainda ver a correr o rio da Vila que passa por debaixo da atual Rua de Mouzinho da Silveira que liga a região da  Estação de São Bento até a Praça do Infante, próximo da Ribeira. Serão cerca de 350 metros de percurso onde podemos conhecer a fantástica estrutura de canalização do rio que possibilitou a construção da rua.

galerias do rio da Vila
foto: porto.pt


Deixo aqui um ótimo vídeo onde o historiador/arqueólogo Joel Cleto faz uma visita à esta galeria do rio da Vila que está sendo preparada para receber visitantes e também mostra diversos vestígios naquela região. Vale muito a pena ver: 


video sobre os vestígios arqueológicos da Rua Mouzinho da Silveira.
Clique para ver o vídeo


As muitas cidades que estão por debaixo do Porto. Uma verdadeira viagem no tempo!



Comentários

Hotéis e Alojamentos:

Booking.com

Ler Também é Viajar

Em www.bertrand.pt

O Porto encanta nas redes sociais: