terça-feira, 11 de agosto de 2020

O que fazer na Foz do Douro.

Fonte, jardim e palacete
 

Apesar do mar, a Foz não é só praia!


É certo que a Foz é conhecida pelo encontro do rio Douro com o mar e pelas suas pequenas praias por entre as pedras que se estendem até a vizinha Matosinhos, mas a Foz é muito mais.
No séc. XIX era certamente um dos locais preferidos para os portuenses com mais posses construírem suas casas e palacetes próximos ou em frente ao mar, uma região que só foi incorporada à cidade do Porto nos finais de 1800. Antes so séc. XX, a Foz pertencia à Matosinhos.
A grande maioria dos turistas brasileiros, principalmente os que se programam para ficar pouco tempo no Porto,  deixam de conhecer esta parte da cidade tão charmosa e com muitas coisas para ver.
Até mesmo quem vive no Porto, associa aquela região da cidade com o Verão e as praias, mas tem muito mais do que mar e praia por lá.
Garanto que dá para passar um dia na Foz!

Se pretende dispensar o carro, a ida até lá pode ser nostálgica a partir da região da Ribeira com o eléctrico/bondinho nº1 que sai da frente da igreja de São Francisco e a paragem final é mesmo na Foz. Pode também ir de autocarro/ônibus 500 que sai da Av. dos Aliados. Ou para os mais esportistas vale a pena a caminhada de aproximadamente 6 kms a partir da Ribeira. O percurso é todo acompanhado pelo rio e muitas construções que foram surgindo na cidade a partir do séc. XIX.

Eléctrico que sai do centro do Porto para a Foz
o charmoso eléctrico nº 1 que vai até o Passeio Alegre

1. Jardim do Passeio Alegre

Comece pelas sombras do belíssimo Jardim do Passeio Alegre, um jardim estilo romântico com muitos bancos, ótimos para um descanso antes de explorar a região à pé. Além disso, coreto, fontes, casas de banhos públicas que são uma atração à parte, campo de mini-golfe e um café também fazem parte deste belíssimo jardim que foi concebido para atender às famílias burguesas que para ali iam viver em suas casas palacianas ao redor. 

Bancos por entre árvores no Jardim do Passeio Alegre
Veja mais, no post que escrevi sobre o Jardim do Passeio Alegre


2. Igreja de São João Baptista da Foz


É uma espécie de tesouro escondido do Porto. Esta igreja fica a poucos metros do Jardim do Passeio Alegre e apresenta exemplares belíssimos de talha dourada. Foi uma igreja que começou a ser construída no fim do séc. XVII, para que fosse transferida para ali a igreja que se encontrava no interior do Forte de São João, também a poucos  metros dali (é a próxima atração que eu sugiro conhecer).
A partir dos meados do séc. XVIII, seguindo a tendência da influência barroca em várias edificações religiosas, a igreja foi revestidas de vários retábulos em madeira talhada e folheada a ouro. Vale ficar por lá alguns minutos a apreciar o trabalho esplendoroso de cada um dos altares.


3. Forte de São João


Também localizado próximo ao Jardim do Passeio Alegre, este forte foi edificado entre os finais do séc. XVI e metade do séc. XVII. circundando uma antiga igreja e mosteiro que também serviu de residência do Bispo de Viseu D. Miguel da Silva e que também recebeu um hospício.
A construção desta fortaleza com função defensiva, obrigou a mudança da igreja para onde hoje se encontra a Igreja de São João Baptista, mas ainda hoje é possível ver os vestígios da construção original dentro do forte.

ruínas de igreja no Forte de São João da Foz
intervenção arquitetônica do italiano Francesco Cremona


Do interior da fortaleza também podemos ter a bela vista do encontro das águas do rio Douro com o mar.

vista do rio Douro e do Mar a a partir do forte de São João

Forte de São João da Foz



4. Passeio pela Foz Velha:


À volta do Forte de São João e da Igreja com o mesmo nome, podemos explorar uma série de ruelas antigas e estreitas desta região que é conhecida como a Foz Velha, ou seja, vielas muito antigas, com casas de pescadores  e que muitas foram remodeladas e trazem um colorido todo especial. São ruelas silenciosas, com um ou outro morador local a passar e se formos com o espírito explorador, chegamos até um antigo aqueduto que servia algumas das Quintas que ficam na parte mais alta da região.

casas coloridas em fuela da Foz


aqueduto na Foz Velha
Veja aqui como é encantadora a  Foz Velha 


5. Encontro das águas do rio Douro com o Oceano Atlântico:


Este rio tão emblemático que nasce no nordeste espanhol, atravessa a fronteira com Portugal é soberano na região vinhateira, onde a paisagem é uma das mais bonitas do país e transforma-se ao chegar na paisagem urbana  com o Porto e Vila Nova de Gaia ao seu redor, vai finalmente depois de quase 900 kms de viagem adentrar no mar, aqui na Foz. E o encontro destas águas acaba por ser uma atração na cidade, por tudo o que este rio representa para a história da região Norte de Portugal.
Por isso, vale a pena estar por ali a apreciar a paisagem e a envolvência do lugar.

encontro das águas do rio Douro com o mar


pessoa sentada na margem do rio observando o farol


6. Passeio à Beira-Mar

E a partir da foz do rio começa um dos passeio preferidos de quem mora naquela região, que é andar à pé, bicicleta ou patins por toda a extensão da Av. Brasil, o nome da avenida  de frente para o mar.

banco à beira mar, farol e gaivota

E com o mar de um lado e casas palacianas do outro, o passeio pode-se estender até o Parque da Cidade, o maior parque urbano do país que começa ali na praia e vai até ao meio da Av Boavista, já num cenário totalmente urbano.
Neste início do Parque da Cidade também podemos visitar mais uma edificação defensiva, o Forte de São Francisco Xavier, conhecido também como Castelo do Queijo e a estátua de D. João VI, o rei que levou a corte portuguesa para o Brasil. A curiosidade é que esta estátua, de frente para o mar, parece que está a olhar no horizonte para a sua estátua gêmea que se encontra no centro da cidade do Rio de Janeiro.

casal observando o pôr-do.´-sol na pérgola da Foz
O pôr-do-sol na Foz é fantástico!


7. Bares, restaurantes e cafés

Não faltam opções para comer e beber na Foz. Para todos os gostos e bolsos. Desde estrela Michelin, restaurantes sofisticados até os mais simples, a Foz mostra-se bem democrática quando o assunto é gastronomia.
Na beira do mar, praticamente na areia, há uma série de bares e restaurantes para ficar por ali olhando o mar e esperar pelo pôr-do-sol bem à nossa frente.
Mesmo no Inverno, também podemos encontrar bons cafés para um boa conversa aquecida e acompanhada de doces portugueses.

pessoas na esplanada de restaurante na Foz


8.  Hospedagens

Se gostou desta região charmosa junto ao mar do Porto, saiba que pode encontrar ótimas opções para ficar hospedado, também para todos os gostos e bolsos.
O Vila Foz  & Spa é um 5 estrelas bem em frente ao mar, construído a partir da recuperação de um dos palacetes que faziam parte do veraneio de  burgueses de outros tempos 
O Hotel Boa Vista é um 3 estrelas localizado bem em frente ao Forte de São João onde o rio encontra com o mar e está num edifício do séc. XIX.
Mas na Foz também pode encontrar uma série de apartamentos para alugar e ficar hospedado como um autêntico morador local.


Não deixe de explorar esta região do Porto, fora do Centro Histórico, afastada das atrações mais conhecidas, mas cheia de encantos também!

Vem para o Porto e região? 

divulgação de experiências no Porto e arredores







quarto de hotel no Porto


2 comentários:

  1. Foi um verdadeiro presente descobrir essas maravilhas e outras mais na sua companhia. Essa visita dinâmica, afetiva, que vai muito além de visitar um lugar, mas de efetivamente vivê-lo com os 5 sentidos. Realmente é muito além da praia e tivemos todo o encantamento de descobri-lo com você. Mais uma vez, obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isabella! Aquele nosso dia foi maravilhoso! Nunca tive uns clientes que gostassem tanto de andar! Foi praticamente uma etapa do Caminho de Santiago! Saudades!

      Excluir