domingo, 4 de novembro de 2018

Os museus "escondidos" do Porto, que você não pode deixar de visitar

A cidade do Porto é um museu a céu aberto. Já disse isto aqui várias vezes.  Ao andar pelas ruas da cidade, nos deparamos com arte nas fachadas das casas, nas igrejas repletas de azulejos e na famosa Estação de São Bento.
A arquitetura medieval no centro histórico, remete-nos a um livro de história.
Esculturas, arte urbana, artistas de rua a pintar seus quadros na Rua das Flores, são alguns dos exemplos da arte a céu aberto na cidade.
O Porto não tem museus com a grandiosidade do Louvre em Paris, do Prado e da Reina Sofia em Madrid e tantos outros em Londres.
Mas... existem pequenos museus no Porto com acervos muito específicos, à volta de vários temas.
Por isso quando passeio com turistas brasileiros, ou presto-lhes alguma assessoria, sempre pergunto as suas áreas profissionais, porque gosto de indicar a visita a algum museu que possa lhes interessar.
O Porto sempre foi uma cidade de trabalho e onde surgiram vários tipos de ofícios e por isso possui  alguns museus quase que "escondidos", alguns deles fora do circuito turístico e que merecem a visita.

Museu Nacional da Imprensa

Localizado às margens do Rio Douro, próximo da Ponte do Freixo, quase no limite entre o Porto e Gondomar, este museu é uma visita obrigatória para jornalistas, designers gráficos e outros profissionais na área da escrita.
Além de guardar um acervo incrível relacionado às impressões, também exibe exposições de cartoons premiados no mundo todos.

Conheça mais sobre o Museu Nacional da Imprensa: AQUI
Casa-Museu Guerra Junqueiro

Escritor, poeta, político, produtor de vinhos e colecionador de artes decorativas, Guerra Junqueiro era um homem à frente na sua época. Sua mulher e filhas doaram para a Câmara Municipal do Porto, toda a sua coleção que hoje é exposta num palacete de arquitetura barroca do séc. XVIII, na estreita Rua de D. Hugo, atrás da Sé Catedral, onde apenas os turistas mais exploradores gostam de passear.
Móveis, conjuntos de pratos, talheres, copos e arte sacra, preenchem os nossos olhos e principalmente os olhos dos profissionais de arquitetura de interior e design.

Conheça a Casa-Museu Guerra Junqueiro: AQUI

Banco de Materiais

Não é propriamente um museu, mas como o Porto não tem um museu dedicado aos azulejos (e merecia ter), apresento muitas vezes este espaço aos participantes da atividade Passear e Azulejar , como se fosse um museu, onde podemos encontrar uma série de azulejos antigos e exclusivos, que foram sendo recolhidos pela Câmara Municipal do Porto ao longo de mais de 20 anos, com o objetivo de preservar não só o azulejo, mas uma série de materiais relacionados ao patrimonio arquitetonico da cidade. Fica num discreto edificio na Praça de Carlos Alberto, próximo à Rua de Cedofeita.
Os amantes de azulejos vão adorar este espaço.E também as pessoas que trabalham ou fazem pintura e cerâmica. É um espaço que muitos portuenses desconhecem, mas quem  lá já entrou, se encanta.

Leia sobre o: Banco de Materiais

Quem é da área da saúde e visita o Porto, muitas vezes não imagina que a cidade tem alguns museus "escondidos" que contam a história das farmácias e da trajetória hospitalar da cidade de maneira tão completa e com acervos fantásticos. São eles:

Museu da História da Medicina Maximiano Lemos 

Também não fica em nenhum edifício grandioso ou histórico e muito menos no circuito turístico da cidade. Este museu encontra-se no edifício da Faculdade de Medicina do Hospital São João, intencionalmente. Para estar próximo do local de ensino e da saúde pública da cidade.
Médicos, enfermeiros e demais profissionais de saúde devem visitar. Além de contar a história daquela faculdade, o museu mostra a medicina de outros tempos. E com a velocidade que a medicina anda, é certo encontrar por lá instrumentos cirúrgicos que já não são utilizados, mas que pertencem a um passado recente.

Veja mais sobre o Museu da História da Medicina: AQUI

Museu do Centro Hospitalar do Porto

Também localizado junto a um hospital, desta vez ao Hospital de Santo António, bem no centro do Porto, este museu também fica quase "escondido" na fachada grandiosa de arquitetura neoclássica do hospital. Era numa pequena porta próximo à entrada principal do hospital que funcionava a Botica do Hospital  Real de Santo António, que fabricava os medicamentos para os pacientes do hospital e também para o público em geral.
A decoração de um botica de mais de 200 anos, está original e é linda! Os recipientes e todos os instrumentos utilizados para a manipulação de medicamentos também. Vale a pena não só para quem é da área da saúde mas para quem gosta destes objetos antigos e de importante valor para a saúde.

Conheça este museu e a antiga Botica do Hospital Real de Santo António: AQUI

Museu da Farmácia

Também localizado fora do centro da cidade, o Museu da Farmácia encontra-se na Zona Industrial do Porto, mas vale muito a pena ir até lá, mesmo que você não seja da área da saúde. Este é um dos museus que me surpreendeu e muito pela positiva, quando o visitei.
Num espaço imenso, com ótima instalações, o museu conta-nos mais de 500 milhões de anos de história de povos e civilizações, através das doenças e da procura da cura das mesmas.
Uma maneira de ver a história, numa outra perspectiva.

A história das farmácias no Museu da Farmácia

Casa-Museu Marta Ortigão Sampaio

A casa que se transformou em museu desta refinada filha de artistas e intelectuais e casada com um grande industrial, não chegou a ser habitada por Marta Ortigão Sampaio, porque a mesma havia sido projetada para ser a moradia com o marido, mas este morreu precocemente e ela não foi para lá viver.
Localizada na região da Boavista, próximo da Casa da Música, a casa abriga as fantásticas coleções de Marta Ortigão Sampaio. Desde mobiliário, quadros e chapéus. Mas o grande destaque vai para a imensa coleção de jóias. Incluindo pedra preciosas.
Um museu para todos, mas quem é designer de jóias deve visitar porque vai encontrar peças muito ineressantes.

Veja porque vale muito a pena visitar a Casa-Museu Marta Oritgão Sampaio: AQUI

Museu Militar

Como o nome diz, o Museu Militar, abriga uma série de objetos e documentos relacioandos às várias batalhas, revoluções e invasões relacionadas com a cidade. Mas o que me surpreendeu neste museu e chamo a atenção para os colecionadores de miniaturas, são os milhares de soldadinhos de chumbo que ali estão expostos. São várias salas, várias coleções de diversos países.
Localizado na região do Bonfim, entre o centro histórico e a estação de Campanhã, este é um museu para toda a família.

Veja mais sobre o Museu Militar e os seus soldadinhos de chumbo: AQUI

Museu da História Natural e Galeria da Biodiversidade 

Junto da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, numa casa belíssima dentro do Jardim Botânico, a Galeria da Biodiversidade é um espaço interativo e muito interessante que conta-nos como tudo começou, de maneira sensível e sensorial. Além disso podemos explorar toda a envolvência do Jardim Botânico, suas plantas e árvores de diferentes espécies.
Se é da área da ciência e biologia vai adorar. Mas também é um espaço super recomendado para as famílias.

veja porque vale a pena conhecer a Galeria da Biodiversidade: AQUI

Museu Romântico

Localizado numa casa que era considerada casa de recreio de uma família burguesa, o Museu Romântico remete-nos ao romantismo de uma época, através do estilo de vida nesta casa do séc. XIX.
Foi lá que viveu exilado, o rei Carlos Alberto da Sardenha até a sua morte.
Móveis, vestuário, ambientes glamourosos, recriam um período de um Porto burguês.
Junto aos Jardins do Palácio de Cristal e no Caminho do Romântico que nos conduz às margens do rio Douro.

Conheça o estilo de vida no séc. XIX no: Museu  Romântico

Cada qual com o seu tema específico, estes museus quase "escondidos", por vezes revelam-nos tesouros que valem a pena ser encontrados.
Alguns deles tem entrada gratuíta e outros não custam mais do que 5 euros.
Segredos que encantam!

Nenhum comentário:

Postar um comentário