A história da Afurada. No seu Centro Interpretativo.


Barcos exposto no Centro Interpretativo da Afurada com imagem de São Pedro


Quem acompanha este blog desde o começo sabe que eu adoro a região da Afurada, no outro lado do rio Douro em V. N. de Gaia.
É lá que eu gosto de comer as sardinhas no Verão e na altura do São João do Porto e São Pedro da Afurada (a festa que se realiza naquela comunidade).
Na Afurada, a simplicidade dos pescadores e das lavadeiras atraem vários turistas que gostam de explorar mais do que o Centro Histórico do Porto e as caves de vinho do Porto.
Lá encontramos pessoas genuínas, auténticos locais e um patrimonio cultural que merece ser mantido e valorizado.

Mesas de restaurantes nas ruas da Afurada
Nos dias com bom tempo os restaurantes estendem-se  pelas ruas da Afurada

Ler : A tradição das sardinhas do São Joaõ do Porto, também come-se na Afurada

Lavadeiras no Lavadouro Público da Afurada
as lavadeiras da Afurada



E é também na Afurada que podemos chegar de barco, pelo Flor do Gás que faz a travessia a partir da Calçada do Ouro na margem do Porto.


Travessia no bardco Flor do Gás para a Afurada


Na última vez que estive na Afurada, aproveitei para fazer uma visita que faltava: conhecer o Centro Interpretativo do Patrimonio da Afurada, que funciona desde Março de 2013 em armazéns antigos e completamente restaurados para receber uma série de objetos, documentos e informações que contam a trajetória histórica daquela região tão típica de pescadores, que ali instalou-se em 1800...

É um espaço de homenagens e lembranças.

Painel expositivo no Centro Interpretativo da Afurada

Espaços de exposição de objetos no Centro Interpretativo da Afurada

Documentos de antigos pescadores expostos no Centro Interpretativo da Afurada


Um vídeo-documentário chamou a minha atenção:
mostra a escola de pescadores, onde os miúdos aprendiamm a arte da pesca. A sala de aula era um auténtico espaço de pescadores e futuros pescadores.

video mostrando escola na comunidade de pescadoresda Afurada

video de pescador a ensinar menino a fazer redes de pesca


O mais impressionante: muitas das peças que se encontram neste Centro Interpretativo, foram oferecidas pela própria comunidade da Afurada. Com orgulho!
Muitos dos objetos tem na descrição, o nome de quem fez a doação ao museu 


Painel expositivo do Centro Interpretativo da Afurada

Camisa de pescador de bacalhau exposta no Centro Interpretativo da Afurada

Roupa de pescador e antiga marmita expostos no Centro Interpretativo da Afurada

objetos de vendas de peixes expostos no Centro Interpretativo da Afurada


Caixa onde os pescadores levavam a sua refeição para o mar, e que na volta, utilizavam para guardar o peixe que levariam para as suas casas...

Caixa de marmita antiga dos pescadores exposta no Centro Interpretativo da Afurada

Antiga caixa de marmita de pescadores exposta no Centro Interpretativo da Afurada


várias peças de vestuário, como esta utilizada na pesca do bacalhau e várias coleçoes

Roupa de pescadores expostas no Centro Interpretativo da Afurada

Coleção de conchas expostas no Centro Interpretativo da Afurada


Este tipo de rádio possibilitava as famílias dos pescadores ouvirem as comunicações entre os barcos de pesca... uma maneira de saberem que eles estavam bem...

Radio transmissor utilizado na pesca marítima exposto no Centro Interpretativo da Afurada



Vidas que se foram em tragédias no mar, também são recordadas no Centro Interpretativo da Afurada.
Por isso a importância de terem ali exposta uma réplica de uma caíca da Afurada, para homenagear todos os pescadores de sempre da Afurada...

Réplica de uma caíca exposta no Centro Interpretativo da Afurada

Já não existem caícas originais no cais da Afurada. Hoje elas já tem motores adaptados, são revestidas de fibra de vidro, e por isso, os "irmãos Marques" ofereceram-se para construir esta réplica, representando uma verdadeira caíca de outros tempos.
Olhando para esta pequena embarcação, podemos ver a dificuldade e o trabalho árduo daqueles pescadores que saíam ao mar, para trazerem o sustento das suas famílias... sem saber se iriam voltar.
Por isso este é um espaço de histórias, emoções e devoções...

bóia antiga exposta no Centro Interpretativo da Afurada

Antiga caixa de marmita de pescadores exposta no Centro Interpretativo da Afurada

Vale a visita!

Turistas que gostam de se aventurar e explorar a outra margem do rio, estão sempre por lá...


Turistas de bicicleta em frente ao Centro Interpretativo da Afurada

bicicletas em frente ao Centro Interpretativo da Afurada

Mas é um lugar a ser visitado também por locais, uma vez que a Afurada é daquelas regiões que todos adoram.
Lá encontramos gente que adora uma conversa, bom peixe para comer, paisagem fantástica.
Tem cheiro de rio e de mar.

Por tudo isso e não só, vale muito a pena, um passeio pela Afurada... que encanta!

Centro Interpretativo do Patrimonio da Afurada
Rua Antonio dos Santos, 10 . V. N. Gaia
todos os dias das 10h às 18h
tl. +351 227 812 724
Facebook/CentroInterpretativoAfurada









Comentários

O Porto encanta nas redes sociais: