sexta-feira, 26 de abril de 2013

O Porto, os cravos e o 25 de Abril!

Eu adoro o dia 25 de Abril!
Para quem não é de Portugal e não conhece a história, um resumo bem resumido:
O dia 25 de Abril é o dia em que se celebra o fim da ditadura em Portugal, que estava instalada há muitos anos no país e que um movimento que juntou militares e estudantes, preparou por quase um ano a queda desse regime. E no dia 25 de Abril de 1974, o golpe trouxe a liberdade e a democracia ao país.
Mas o que me encanta nisso tudo é que, em primeiro lugar, a senha para se dar início a este golpe era uma música... sim a senha era uma música que iria tocar numa determinada rádio à meia-noite. E foi assim que tudo iria começar naquele 25 de Abril.
A população quando se deu conta do que estava acontecendo foi às ruas e comemorou.
Conta-se que uma florista que estava em Lisboa começou a distribuir cravos para as pessoas e algumas destas pessoas começaram a colocar os cravos nos canos das armas dos militares...


E os cravos passaram a ser o símbolo da liberdade e do agradecimentos àqueles capitães que protagonizaram aquela revolução que ganhou o nome de "Revolução dos Cravos de 25 de Abril".
Por isso, os cravos no dia 25 de Abril estão por toda a parte...


E no Porto não é diferente, as floristas saem às ruas, mas como os tempos mudaram, elas precisam vender e com um sorriso no rosto, e as flores nas mãos, elas fazem chegar às pessoas o símbolo da revolução...






E a cidade do Porto, no dia 25 de Abril de 2013 esteve assim... linda!
Independente do que o país vive nos dias de hoje, as pessoas fazem questão de homenagear a liberdade e desfilam pela cidade com os seus cravos...













 É ou não é encantador? Uma Revolução que inicia com música, termina em flores e traz a liberdade!

A música/senha:



E a músisa /contra-senha:




E os cravos...



3 comentários:

  1. Olá! Estou a gostar de cada artigo que tem aqui colocado.
    Seja como for, não consigo deixar de corrigir uma coisinha:
    A música que serviu de "senha" para o 25 de Abril de 1974 foi a "E depois do adeus" de Paulo de Carvalho. A "Grândula, Vila Morena" de Zeca Afonso, foi a contra-senha (como quem diz, a dar a confirmação de arranque para Lisboa).
    Beijinho,
    Telmo Cunha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
  2. Olá Telmo!
    Muito obrigada pela sua correcção.
    Vou já arrumar isto!
    Continue a acompanhar o Porto encanta
    Um beijinho também!

    ResponderExcluir