quarta-feira, 10 de outubro de 2018

O Museu do Carro Eléctrico no Porto. Para conhecer ainda mais os charmosos eléctricos (ou bondinhos).

Falar dos charmosos eléctricos do Porto (conhecidos no Brasil como bondinhos ) é falar de uma parte da história da cidade, uma vez que o surgimento deste tipo de transporte está ligado com o crescimento do Porto em meados do séc. XIX. Antes deste período as pessoas no Porto tinham como meios de transporte os cavalos, os carros de bois e os barcos no rio Douro.
Com o desenvolvimento da cidade o espaço urbano também aumentou e surgiu a necessidade de transportes públicos que ligassem às várias regiões da cidade que foram surgindo mais afastadas do centro da cidade. É a partir daí que surge a história dos eléctricos do Porto. Por mais de cem anos vários estilos circularam pela cidade e podemos conhecê-los no Museu do Carro Eléctrico que encontra-se no mesmo edifício onde funcionava a antiga Central Termo-elétrica de Massarelos, às margens do rio Douro em direção à Foz e próximo da ponte da Arrábida.


Na fachada a sigla STCP - Sociedade de Transportes Colectivos do Porto.


Ao entrarmos no Museu do Carro Eléctrico do Porto, entramos numa viagem do tempo que se inicia com o Carroção que começou a circular em 1840, puxado por animais e servia na sua maioria para deslocar as famílias burguesas do centro do Porto até as praias da Foz...


Já em 1872 surgiram os Carros Americanos, que eram puxados por mulas e transportava 12 pessoas sentadas. Surgiu nos Estados Unidos, mas a partir de 1860 começaram a ser fabricados na Inglaterra.
O Porto foi a primeira cidade portuguesa a adquiri-los...


E a partir daí foram vários estilos, um mais charmoso que o outro. Todos expostos no Museu do Carro Eléctrico...


O eléctrico por um período também exercia a função de caixa de correio. Que incrível! O eléctrico passava e podíamos despachar nossa correspondência ali mesmo na inconfundível caixa vermelha.

com o passar do tempo, os carros foram se modernizando e as linhas ampliadas
O atrelado veio para adaptar a necessidade do transporte dos peixes, uma vez que as peixeiras iam da região de Matosinhos em direção ao Centro para vender os seus peixes. Uma solução para o espaço e para o odor não incomodar os demais passageiros...
era engatado no eléctrico e pronto! os peixes viajavam do lado de fora.

As linhas que circulavam nos tempos áureos do eléctrico...


Além dos simpáticos elétricos, o museu possui espaço para atividades escolares, eventos e palestras num edifício de arquitetura típica do início do séc. XX com paredes altas  e janelas amplas deixando a luz exterior entrar...



Ainda lá estão marcas da antiga Central Termo-elétrica que produzia a energia necessária para a circulação dos eléctricos.



Uma viagem no tempo que pode ficar ainda mais completa, quando utilizamos o eléctrico para passear pelo Porto vendo a cidade através da sua janela...


Atualmente os eléctricos  circulam em três linhas e fazem parte da paisagem...



Uma das linhas vai do centro da cidade até a Foz pela margem do rio Douro onde o mesmo desagua no mar. As outras duas linhas circulam por algumas ruas do centro histórico e aliviam duas grandes subidas que é a da Rua da Restauração (que liga a região de Massarelos até a região da Igreja do Carmo/ Jardim da Cordiaria/ Livraria Lello) e  a Rua 31 de Janeiro (que liga a região da Estação de São Bento até a região da Rua de Santa Catarina/ Praça da Batalha).
Um passeio que vale muito a pena fazer, principalmente em meses de menos afluência de turistas, já que em Julho e Agosto eles vão sempre cheios.
As crianças adoram! Mas os adultos também ficam impressionados com a excelente conservação deste tipo de transporte tão antigo...






Mas nem tudo é antigo nos eléctricos. Atualmente eles são interligados por um programa que através de um tablet, o guarda-freios (condutor) vê tudo o que está a acontecer nas 3 linhas...

Como muitos electricos circulam na sua maioria nas mesmas vias, é necessário esperar para que o que  vem no sentido contrário, entre na via necessária...



Coisa que há pouco tempo tinha que ser feita através dos telemóveis/celulares dos condutores. 


Fica uma dica para que este, continue sendo um dos transportes mais utilizados pelos turistas sem atrasos: evite andar a pé próximo das vias dos eléctricos e se estiver de carro, não estacione em hipótese alguma sobre essas vias. Caso contrário você estará impedindo-os de circular.

Em 2013, quando o Museu do Carro Eléctrico estava em reformas, fiz uma viagem muito diferente  através de um percurso repleto de animação e acontecimentos para também entender como era viajar no eléctrico de outro tempos...

Pode ver o post sobre essa viagem: AQUI
Se vem para o Porto não deixe de conhecer a cidade através desta viagem no tempo. Um passeio no eléctrico e uma visita ao seu Museu.
E se vive na cidade, vale a pena conhecer mais sobre este tipo de transporte que foi tão importante na história do Porto.

Veja mais detalhes sobre as linhas que circulam na cidade: AQUI

Vem para o Porto e região?







Nenhum comentário:

Postar um comentário