segunda-feira, 6 de agosto de 2018

Passear pelo Bonfim e fazer a sua própria jóia de autor. No Porto é possível.

O Bonfim é uma região do centro do Porto que tem charme, muita história e arquitetura.
Talvez diferente do que vemos no coração do Centro Histórico, mas certamente, com menos confusão de turistas a andar para todos os lados.
É lá que encontramos o Jardim estilo romântico de São Lázaro e a Biblioteca Municipal do Porto, duas das benfeitorias de D. Pedro IV (o D. Pedro I do Brasil), em agradecimento à tudo que a cidade fez para ajudá-lo na Batalha do Cerco do Porto, contra o seu irmão absolutista, D. Miguel.
No Bonfim também encontra-se o lindo edifício da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, o Museu Militar e sua fantástica coleção de soldadinhos de chumbo (ver AQUI).
Mas é no Bonfim que nos perdemos com a beleza da arquitetura das casas, na maioria delas de brasileiros de torna viagem. Veja o que esta expressão siginifica e algumas destas casas do Bonfim: AQUI.

E foi numa dessas casas fantásticas que conheci o designer de jóias, Diogo Dalloz, e onde fiz a minha primeira jóia. Um escapulário de N. Sra. de Fátima...


Diogo Dalloz é um escultor brasileiro apaixonado pela ouriversaria portuguesa, e foi da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Rio de Janeiro que ele partiu para um intercâmbio na Universidade de Lisboa. No ano seguinte fez pós-graduação em Design de Joalharia na ESAD (Escola Superior de Artes e Design) em Matosinhos. Voltou para o Brasil e viu suas jóias conquistarem artistas e produtores de televisão, e serem expostas em várias mostras de design de jóias.
Em 2014 fez mestrado de Design de Jóias também na ESAD. Com tanta proximidade com a cultura das jóias portuguesas, decidiu fixar-se no Porto para aqui continuar dedicando-se às suas criações, que unem o movimento entre a escultura e o design.


O edifício que abriga o seu atelier e o de vários profissionais é um dos palacetes incríveis que encontramos no Bonfim. Repleto de pormenores!




Quem me conhece há tempos, sabe o quanto eu adoro aprender como se faz.
 Quando o Diogo Dalloz convidou-me para aprender a fazer o meu próprio escapulário... adorei!!

Eu e o Diogo Dalloz... por entre os detalhes incríveis do palacete onde está o seu atelier
Bancadas de trabalho e ferramentas são as minhas paixões. São sempre nestes locais que vemos obras de arte a nascer...



os inúmeros moldes em 3D

Arregacei as mangas e mãos à obra...


Diante da peça ainda para polir e montar, e sobre a supervisão do verdadeiro criador, comecei a dar vida à minha criatura...




Um pouco mais de uma hora entre pequenas peças, algumas máquinas, aprendizado e muito troca de experiências com o verdadeiro artista. O suficiente para dar cada vez mais valor ao seu trabalho!




Depois de vários polimentos e acertos na corrente, surge uma peça de autor com a minha participação na finalização...

Delicadeza, arte e inspiração!

Nasce a partir daí uma nova sugestão de turismo criativo no Porto: conhecer a região do Bonfim por entre histórias e palacetes. E num deles, aprender a fazer o seu próprio escapulário de N.Sra. de Fátima. A arte da ourivesaria portuguesa aliada à devoção.


Porque viajar e aprender a fazer... encanta!

Mais informações: oportoencanta@gmail.com

Vem para o Porto e região?








Nenhum comentário:

Postar um comentário