quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Do Porto para Santiago. A etapa-rainha: enfrentando a Serra da Labruja


vegetação na montanha

O grande desafio!

Na 6ª etapa do nosso Caminho Português de Santiago eu e a Elena Paschinger, deixamos a bela e antiga vila de Ponte de Lima, com uma única certeza: tínhamos pela frente um dia muito duro. Porque além das minhas bolhas que começaram muito cedo a aparecer, tudo o que lemos e o que nos disseram sobre a famosa Serra da Labruja, indicava que as dificuldades estavam a nossa espera.
Mais de 400 metros de altitude e um terreno muito difícil.
Por isso, resolvemos sair bem mais cedo do que nos outros dias, já que a previsão era de bastante calor. Atravessamos o rio Lima, a vila ficou para trás, mas a bela paisagem ainda nos acompanha...

*
igreja, rio lima e placa do rio lima


ponte medieval, rio lima, estátua de soldado romano, coreto, jardim

Logo vamos entrando novamente nos caminhos dos campos da região do Minho.
até que depois de alguns Kms aparece a nossa frente uma pessoa que vamos recordar para sempre!
Uma senhora que naquele dia estava completando 81 anos, e antes das 10 horas da manhã já estava voltando do seu trabalho no campo "o sol já está forte! é hora de ir para casa"
sim, o sol já era forte também para encarar a Serra da Labruja, mas não dispensamos a oportunidade de ouvir as suas histórias e de lhe dar um forte abraço pelo seu aniversário.
das muitas pessoas que trouxeram magia para o nosso Caminho.
Nunca perca a oportunidade de conversar com os locais!

peregrina de santiago no Caminho

senhora idosa com enxada na mão e peregrina de Santiago

peregrinas de Santiago e senhora idosa


E os primeiros kms desta etapa, conhecida como a etapa rainha do Caminho Português de Santiago, começa com uma bela paisagem rural e muito vinho verde à surgir nas novas uvas a despontar...

mão segurando um cacho de uva a surgir, peregrinos de Santiago
Mais alguns kms e  a paisagem já começa a se fechar, Eea única oportunidade de fazer uma pausa num café antes de adentrarmos na serra é uma cafetaria num clube de pesca.
Dali já avistamos o que nos espera. A Serra da Labruja.

vegetação em montanha, casa em pedra, placas indicativas

E diferente dos cenários das etapas anteriores, os vastos campos dão lugar a muita vegetação cerrada c poucos espaços para caminhar. Muita simbologia, simplicidade e magia.

bota de peregrino em cima de uma pedra

casa de pedras em meio à vegetação

uma ovelha

igreja e casas em meio à montanha


uma pequena povoação fica para trás e a primeira subida vai começar, outros peregrinos também sentiram qual seria a dificuldade desta etapa: calor, subida acentuada e irregularidade do terreno.

Caminho e parede de pedras com seta amarela

peregrinos de Santiago em caminhos de pedras

A Serra da Labruja é misteriosa e ao mesmo tempo encantadora!
É hora de cada peregrino dar força ao outro!
muitas pedras no Caminho... todo o cuidado é pouco

peregrinos de Santiago em caminhos de pedras

Ainda falta muito, mas já encontramos a famosa Cruz dos Franceses ou Cruz dos Mortos, que homenageia a força do povo português na resistência à invasões francesas...
a subida continua... sobre as pedras...


cruz de pedra em cima de algumas pedras

peregrinas de santiago em caminho de pedras


Dica desta Etapa: 
Não desista!!
Depois de muito cansaço, muita dificuldade e dores, você vai ver no topo da Serra da Labruja uma paisagem incrível e vai sentir uma das melhores sensações do mundo: "se eu consegui fazer isto, consigo ir até o fim do Caminho!"


vista panorâmca de montanhas

É hora de descansar um bocado e ver todas as homenagens e recordações de muitos que passaram por ali e venceram a Serra da Labruja..

brinquedos de plástico em pedras

nome de pessoas num esparadrapo a desejar Bom Caminho

A partir dali o que nos consola é a descida até chegar a Rubiães, onde a maioria dos peregrinos escolhe para descansar.
Mas o nosso destino é outro. O nosso descanso estava em Agualonga muito próximo de Rubiães.
Um pequeno desvio à direita e vamos por um caminho onde a ruralidade e os campos voltam a preencher as nossas vistas...

mapa do Caminho de Santiago entre Ponte de Lima e Agualonga

placa indicativa de Agualonga

ovelhas pastando

até chegarmos onde o nosso coração irá ser preenchido com o conforto e o afeto da Casa da Olivierinha.
Uma etapa tão dura como esta, e com as bolhas nos pés a precisarem de ser tratadas com urgência, nada melhor do que chegar numa casa tão especial, onde o bem-receber traz-nos o consolo para conseguirmos recuperar para o dia seguinte...


peregrina de santiago a chegar em hotel com cães
 Neste dia, a Casa da Oliveirinha, estava preenchida apenas com peregrinas, e foi mais um jantar de partilhas com as adoráveis americanas que ficaram nossas amigas até o fim do Caminho e até sempre!

selfie de 5 mulheres

Depois do merecido descanso e o reforçado pequeno almoço/café da manhã, foi difícil ter que deixar a Casa da Olivierinha, o sorriso da D. Zezinha e o afeto das cadelas Cuca e Nani!

garrrafa com suco de laranja, taças de cereais e vaso de flor numa mesa

peregrina de santiago a afagar 2 cães


 Mas temos que seguir em frente e nos despedir de Portugal nesta etapa até Valença, na fronteira com a Espanha.

Acompanhe!!

#duasBloggersumCaminho

mão com anel e azulejo com o símbolo do Caminho de Santiago





3 comentários:

  1. Muito linda essa senhora voltando do campo, mas, também tudo o que vocês viveram. Parece ter sido um dia duro, mas essa etapa também foi vencida. Que lindo!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Luciana - Roma PraVocê. sim! foram momentos incríveis!

    ResponderExcluir
  3. Que maravilha, Rita! Adoraria fazer essa peregrinação um dia. E encontrar pessoas como aquela senhora de 81 anos, com certeza enriquecem qualquer experiência. Olha que estou me animando em seguir seus passos, viu?

    ResponderExcluir