quinta-feira, 21 de julho de 2016

Do Porto para Santiago. Na 4ª etapa, desfruta da paisagem... estamos no Minho!

peregrina de  Santiago no Caminho

O Caminho cada vez mais primaveril e no espaço rural


Sair de Barcelos, deixou-nos saudades. Descobrimos que Barcelos não é apenas a cidade dos galinhos portugueses, mas é também uma cidade que recebe os peregrinos de braços abertos.
Nos meus pensamentos, eu ia me perguntando por que será que o Porto não pensa tanto nos peregrinos de Santiago, como outras cidades por onde passamos?
Por que não um posto de turismo dedicado aos peregrinos, como na Casa da Azenha em Barcelos? Por que não uma participação mais forte da própria cidade que pode se considerar para muitoso início do Caminho Português de Santiago?
Barcelos gosta de fazer parte do Caminho de Santiago. Foi muito bom sentir esse carinho por lá...

Mural do Caminho de Santiago em Barcelos

Nos dias atuais, os peregrinos de Santiago de Compostela, são cada vez mais vistos como potenciais turistas para hotéis, restaurantes e serviços por onde passam os Caminhos. Esta foi a certeza que eu e a minha parceira neste projeto #duasBloggersumCaminho, a blogger austríaca Elena Paschinger do Creativelena sentimos.
Mas o Caminho se faz caminhando e...pensando. E por isso seguimos! Sentido-nos cada vez mais, no Caminho de Santiago.

peregrina do Caminho de Santiago numa rua


placa de rua do Caminho de Santiago



Apesar de ainda estar a meio de Maio,  na Primavera,  este foi um dia que o calor se fez sentir, por isso, quem faz o Caminho nos meses do Verão, deve começar a caminhar o mais cedo possível. Porque o calor passa a ser mais um obstáculo a ultrapassar.

Dica desta Etapa:
Quase todos os guias do Caminho Português de Santiago indicam que se faça o percurso entre Barcelos e Ponte de Lima de uma só vez. Mais de 34 kms??? Não!!
Isto é muito! Afinal vamos começar a subir e tudo vai ficar cada vez mais difícil a partir de Ponte de Lima, então decidimos dividir este trecho em duas partes. Aproximadamente 16 kms até Balugães para no dia seguinte seguirmos para Ponte de Lima. Esta foi mesmo uma excelente ideia!


Mapa do percurso entre Barcelos e Balugães



Mural explicativo do Caminho de Santiago
a placa na saída de Barcelos com todos os pormenores para chegarmos à Balugães

A indicação da nossa próxima paragem em Balugães deu nos mais energia! Vamos lá são só 16 kms!

placa de publicidade da Quinta da Cancela, no Caminho de Santiago

Há que se desfrutar a paisagem a belíssima do Minho! Uma imensidão à nossa espera. Os espaços rurais cada vez mais presente. A natureza a conversar conosco!
O Minho é região de muito trabalho. É a região do vinho verde e na primavera, as folhas das vinhas começam a despontar.


espaços rurais no Caminho de Santiago



trabalhador rural num trator

trabalhador rural segurando uma enxada


vinhas

 A linha do Minho, atravessa e desenha o nosso Caminho


caminho ferroviário, trem e estação de trem

Das melhores coisas do Caminho: a cada etapa vamos conhecendo novos peregrinos, partilhamos experiências, conversamos e incentivamos uns aos outros.
Estamos todos na mesma viagem!

Peregrinos de Santiago de Compostela

fazer outros "amigos" também faz parte, e estes estão em toda parte!!

Cães na rua e no muro de uma casa
Meditação e homenagens..

Peregrina de Santiago num Cruzeiro

No Caminho,  as igrejas estão sempre a nos receber. Há sempre uma, onde quer que seja. Das mais diferentes épocas e seus respectivos estilo arquitetônicos.

Igrejas no Caminho de Santiago

Não me canso de dizer, a Primavera é sem dúvida a melhor altura do ano para fazer o Caminho!

flores sobre um muro de pedra

flor brinco de princesa


Em dias quentes a  refeição deve ser sempre leve e fresca!


Prato de melão com presunto espetados, azeitonas e camarão


sempre que parar, ou para comer ou dormr peça sempre o carimbo na Credencial do Peregrino - não esqueça! Nunca!

homem carimbando a credencial de um peregrino de Santiago


Além do carimbo, muita atenção nas sinalizações, elas são as melhores amigas do peregrino...

Poste com um X amarelo e outro azul
o X sempre a indicar que não é por ali!

sinalização de água não potável ao lado de uma torneira


A partir desta etapa tivemos a certeza de que os bastões passam a ser fundamentais. As dores já começam e o cansaço fica mais evidente, principalmente por causa do calor...


pé e um bastão de caminhada


Mas a beleza da paisagem e todos os seus pormenores vai nos encorajando e conseguimos continuar!
Fazer o Caminho lentamente, sem pressa de chegar ao próximo destino dá-nos a possibilidade de observar tudo com atenção. Daquelas coisas que não nos apercebemos quando passamos com carro, o com pressa!

detalhes da paisagem de espaço rural

Até que o portão azul da Quinta da Cancela surge-nos em pleno Caminho! Chegamos!
Hora de descansar.
Paz, tranquilidade, conforto e bem-receber. Tudo no mesmo lugar.
Neste dia, todos os quartos estavam ocupados por peregrinos e o jantar foi uma emocionante partilha de experiências de vida. É esta a magia do Caminho... permitir que as emoções venham à tona.

muro de pedra e uma porta de madeira azul

dois pés submersos em água

uma seta amarela num muro de pedras, vistos de uma  janela
a seta co Caminho de Santiago à partir da janela do nosso quarto

prato de comida e de batatas fritas, garrafa e copo de vinho , chaveiro com as palavras Caminho de Santiago

Mais um dia a começar e o pequeno almoço/café da manhã da Quinta da Cancela tem tudo o que precisamos para nos reforçar.
É daqueles lugares que foi difícil ir embora.., mas é preciso seguir.
Agora em direção a belíssima Ponte de Lima.
Acompanhe!

mesa de café da manhã

Ficou a vontade de voltar à Quinta da Cancela  para lá passar mais uns dias.
Mas por agora, seguimos para Ponte de Lima a adorável vila da região do Minho.


#duasBloggersumCaminho

mão com anel e azulejo com o símbolo do Caminho de Santiago


2 comentários: