sexta-feira, 20 de março de 2015

O Órgão Ibérico da belíssima Igreja de São Francisco

Numa visita  organizada pela ACER - Associação Cultural e de Estudos Regionais, tive o privilégio de saber mais sobre o Órgão Ibérico da Igreja de São Francisco, no Porto.
Privilégio porque o coro alto desta que é um dos monumentos mais visitados da cidade, não tem acesso livre. Somente em algumas ocasiões. E esta visita foi uma delas.


A visita foi orientada pelo Prof. Isolino Dias, que com o seu conhecimento soberbo, entre algumas peças musicais por ele executadas e explicações específicas, levou-nos a embarcar numa viagem musical e de beleza única naquele espaço lindo...








A Igreja de São Francisco, construída no séc. XII, tem arquitetura gótica à renascentista e durante ps sécs. XVII e XVIII foi totalmente coberta com madeira talhada revestida a ouro, uma da fantásticas artes daquela época. O trabalho foi realizado por mãos de mestres entalhadores da Escola do Porto e resultou num monumento de beleza espetacular e que hoje é um dos lugares obrigatórios a se visitar na cidade do Porto...


é impossível ficar indiferente a este trabalho repleto de de pormenores...





 não é apenas uma igreja, é um museu, um patrimonio. 




Após todo este revestimento a igreja substituiu os órgãos pelo atual, porque se adaptava melhor às novas condições acústicas.
|Estava-se na época de um Barroco final conhecido pelo período Rococó. São evidentes na decoração da caixa do órgão os ornatos da "talha gorda", como "concheados", auriculares, "algas do mar", plantas e flores estilizadas, tudo isto entalhado e revestido a folha de ouro sobre um fundo de pintura marmóres. Não faltam também os "putti" alcandorados no coroamento| fonte: ACER




Um órgão ibérico é repleto de particularidades. Conhecê-lo profundamente é também conhecer de física e mecânica...


tubos, palhetas, grelhas, teclado, manípulos são alguns dos nomes que ali encontramos. Muitos pormenores... lindos!


E é quando vamos para dentro do órgão, literalmente, que percebemos a complexidade deste instrumento...


Já não vou ficar indiferente quando entrar na Sé Catedral, Igreja do Mosteiro de S.Bento da Vitória, Igreja dos Clérigos, Igreja das Carmelitas, Igreja do convento de São Lourenço, Igreja de São João Novo, Igreja de Santa Clara, Igreja do Corpo Santo, Igreja de São Pedro de Miragaia, Igreja de S. João das Taipas, Igreja de São Nicolau, Igreja de Santo Ildefonso, Igreja de Lordelo do Ouro, de São João da Foz, da Trindade, da Misericórdia, dos Congregados, na Capela das Almas.
Vou apreciar ainda mais a beleza desses órgãos ibéricos da cidade do Porto... que encantam!

Aqui, um pequeno vídeo de uma das músicas executadas pelo Prof. Isolino Dias.
A beleza da envolvência da arte sonora com a arte da talha em madeira da Igreja de São Francisco...



Vem para o Porto e região?




Nenhum comentário:

Postar um comentário