No Museu de Soares dos Reis.



galeria de esculturas do Museu de Soares dos Reis


Este foi o primeiro museu público de arte de Portugal e sua história começa no séc. XIX quando D. Pedro IV , o I Imperador do Brasil na ocasião do Cerco do Porto, a guerra que travou contra o seu próprio irmão D. Miguel. 
D. Pedro decide reunir todas as obras artísticas que foram confiscadas de conventos e mosteiros abandonados ou extintos para fundar então o Museu Portuense de Pinturas e Estampas ou Ateneu D. Pedro IV instalado naquela altura no Convento de Santo António da Cidade, onde hoje funciona a Biblioteca Municipal do Porto, no Jardim de São Lázaro.
Atualmente o Museu Nacional de Soares dos Reis no Palácio dos Carrancas, um belíssimo edifício de arquitetura neoclássica do final do séc. XVIII que pertencia a uma família burguesa portuense, os Moraes e Castro.
A casa chegou a servir de residência oficial do general Soult na ocasião das invasões francesas e do próprio D. Pedro IV num período do Cerco do Porto.
E foi o seu neto, D. Pedro V que adquiriu o Palácio dos Carancos   para que servisse de residência da Família Real quando esta visitasse o Porto.
Com a implementação da República em Portugal  o palácio deixa de ter esta função e em 1930 passa a pertencer ao Estado e vai receber então o Museu Nacional de Soares dos Reis.

esculturas expostas no Museu de Soares dos Reis

O seu patrono, António Soares dos Reis foi um grande escultor nascido em V. Nova de Gaia de renome internacional e por isso as salas com as suas obras, bem como as de seus sucessores e de outro grande artista, Teixeira Lopes, são uns dos destaques do museu.

Mas ao longo da sua existência o Museu Nacional de Soares dos Reis foi recebendo obras de todas as escolas artísticas e de mestres nacionais e internacionais.
Desde coleções de pinturas, cerâmica, artes decorativas, espelhos e joalharias.

quadro de pintura exposto em museu

biombo asiatico do Museu de Soares dos Reis

comoda decorativa de museu

O museu também recebe exposições temporárias e instalações artísticas.
Na ocasião de uma das minhas visitas fui surpreendida por esta escultura fantástica, soberba e irónica! Chama-se "O Peso da História" de Pedro Valdez Cardoso. Uma espécie de anti-monumento. E que até 2011, estava exposta nos jardins do Palácio de Belém, a casa oficial do Presidente da República.
O artista utilizou os seguintes materiais: fibra de vidro, madeira, mdf, plástico, tecido, poliuretano, fita adesiva e fio de borracha

escultura de um cavaleiro feita com objetos recicláveis

escultura de um cavaleiro feita com objetos recicláveis

escultura prateada feita com objetos recicláveis

Para além das obras, vale a pena observar com atenção toda a beleza arquitetónica do edifício e o seu jardim.
Uma das curiosidades deste palácio  foi a construção  de um velódromo no terrenos pertencentes à  propriedade.

O Museu de Soares dos Reis também tem uma bilioteca, loja, cafetaria e auditório.

duas cadeiras posicionadas em frente a uma porta para um jardim

 




 

 Todas as informações:

Comentários

O Porto encanta nas redes sociais:

Preencha para receber as novidades do blog no seu email. E no campo "mensagem" escreva: autorizo.

Nome

E-mail *

Mensagem *