sexta-feira, 11 de março de 2016

Simplesmente... Vinho, edição 2016. Simples e fantástico!


Já havia mostrado a irreverência do Simplesmente...Vinho, na edição do ano passado (ver: AQUI).
Um evento sobre vinhos que acontece no Porto há 4 anos e que tem uma simplicidade que encanta!

Este ano, o Simplesmente... Vinho mudou. Saiu da Ribeira, e se instalou no antigo Convento de Monchique, uma casa imponente construída a partir de meados do séc. XV, pelo nobre Fernando Coutinho, mas que só teve autorização para ser habitada pelo rei D. Manuel I, no início do séc. XVI, revogando o privilegio que a cidade do Porto tinha sobre a nobreza.

Em 1535, a casa foi doada a um convento de religiosas franciscanas e passou a ser o Convento da Madre Deus de Monchique, que lá ficou durante três séculos, sendo depois ocupada como trem militar e alfândega, até que foi dividida em lotes e foi vendida.

Clemente Menéres, um grande visionário do mundo dos vinhos, fundador da Quinta do Romeu, comprou um dos armazéns do Convento de Monchique, mandou construir mais um edifício para armazenar os seus vinhos e instalar uma fábrica de rolhas, e a sede da sua empresa.

O escritor Camilo Castelo Branco, fez referência ao Convento de Monchique no seu livro "Amor de Perdição", escrito na Cadeia da Relação do Porto

E foi ali, neste edifício cheio de histórias que o Simplesmente... Vinho aconteceu.
Com vista para o rio Douro...




E claro, foi um sucesso!


O Simplesmente... Vinho é um evento que me encanta, porque desde a comunicação dos seus e'mails até a divulgação para o público é diferente e criativa. Nada de formalidades e muita, muita paixão pelos vinhos, principalmente de pequenos produtores, muitas vezes  nada conhecidos, mas também com muita história e muito envolvimento de quem os produz.
O Simplesmente... Vinho se auto-denomina   "um salão off, manifestação de nicho, independente e alternativo"

E por isso, eu simplesmente... gosto.... muito.
Desde a maneira descontraída em que os vinhos ficam expostos....







Até as conversas descontraídas com quem simplesmente... com paixão produz aqueles vinhos...



colheita tardia Explicit: maravilhoso!

São sessenta produtores de vinhos de quase todas as regiões de Portugal e várias regiões da Espanha. Muitas provas e descobertas fantásticas.



descobrindo histórias  das "vinhas mais ocidentais da Europa" com o enólogo Rui Cunha

matando as saudades dos amigos Marta Neto e António Antunes da Herdade do Arrepiado Velho - diretamente do Alentejo para o Porto - Adoro!

Petiscos de 7 restaurantes...



Descontração...




Música e arte!
Porque se o vinho é uma arte, a arte está presente no Simplesmente... Vinho.
Belíssimas intervenções artísticas expostas... além dos concertos que acontecem por lá à noite.





Este ano, tive uma pequena aula sobre vinhos biodinámicos com o brasileiro Didu Russo, crítico de vinhos, que fala no seu site sobre vinhos, de maneira democrática e descomplicada, fácil de entender, e que mais uma vez, fez uma excelente cobertura sobre o Simplesmente...


Não há lugar melhor para saber tudo sobre os vinhos e os produtores do Simplesmente... Vinho, do que o site do Didu Russo. Ele fez vários posts sobre o assunto. Recomendo: www.didu.com.br




Sim, simplesmente, viva os vinhos portuguêses e a simplicidade com que podemos conhecê-los, prová-los e nos encantarmos. no Simplesmente.. Vinho.

Até Fevereiro de 2017!

Acompanhe no site: www.simplesmentevinho.pt

Nenhum comentário:

Postar um comentário