quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Do Porto para... o Turismo Industrial em São João da Madeira.

A 30 kms do Porto, existe uma pequena cidade cujo o lema é "Labor - Cidade do Trabalho", chama-se São João da Madeira, e é conhecida como a terra dos calçados e dos chapéus, graças ao seu grande número de empresas destes dois produtos e não só.
Foi a primeira cidade a introduzir o Turismo Industrial em Portugal, com o objetivo de aproximar as fábricas e as respectivas marcas do público em geral.


Através de circuitos pelo Patrimonio Industrial de S. João da Madeira, podemos conhecer algumas fábricas importantes da cidade e também instituições que estão relacionadas com a atividade fabril daquela região.
A convite da Alexandra Alves, responsável pelo Turismo Industrial em S. J. da Madeira, embarquei numa fantástica viagem no mundo das indústrias tão significativas no Norte de Portugal.

A começar pela maior fábrica de feltros do mundo a Fepsa (Feltros Portugueses S.A), que fabrica feltros de qualidade e vende para fábricas de chapéus nos cinco continentes.


São milhares e milhares de cones em feltro a serem produzidos por mais de 200 funcionários. E numa visita guiada podemos conhecer todo o processo de fabrico deste material. 
Incrível saber que estamos diante do maior fabricante de feltros do mundo!


Por isso vale a pena visitar a seguir o Museu da Chapelaria para perceber a importância de uma fábrica de chapéus numa época em que ninguém saia à rua sem chapéu...


foto: Oporto & Douro Moments

Onde hoje se encontra o Museu da Chapelaria, existia a Empresa Industrial de Chapelaria, fundada em 1914 e que encerrou em 1996. Foi um grande complexo industrial que hoje dá lugar a um museu que tem emoção. Porque não são só as antigas máquinas que nos preenchem os olhos...





mas sim, saber quantas vidas dependiam daquela indústria, quantas histórias...



Transcrevo uma auto-definição retirada do próprio site do Museu da Chapelaria:

Dentro destas paredes guardamos máquinas, ferramentas, matérias-primas, chapéus.
Guardamos as histórias que a memória salvou.

Dentro destas paredes escondemos as histórias contadas em segredo das tristezas e dores que a memória não permitiu esquecer. Guardamos um mundo que é feito de ‘dedos mágicos’.



Os "dedos mágicos" moldavam os chapéus


Dentro deste edifício, que foi um dia o da Empresa Industrial da Chapelaria , uma das mais importantes unidades fabris da cidade, nasceu a 22 de Junho de 2005, o Museu da Chapelaria, neste edifício onde primeiramente a indústria foi mecanizada, nesta cidade que foi um dos principais e mais importantes centros produtores de chapéus do País.












Quis-se perante as máquinas e ferramentas, matérias-primas e chapéus, memórias e histórias de vida, intervir o mínimo possível. Manter visíveis todos os traços de um longo percurso, e não camuflar aquelas que são as suas marcas do tempo, que as individualizam e as tornam verdadeiramente únicas.




Por isso, traz-se à luz do dia a máquina gasta pelo tempo e a memória de quem nela trabalhou, tal como é recordada, sentida e dita. E por isso também, quem um dia pacientemente nos ensinou, explicar-lhe-á hoje, com a mesma devoção, como era ser chapeleiro, como funcionava a máquina e como se fazia um chapéu.

São eles, ex e actuais operários, ex e actuais empresários da indústria da chapelaria que hoje recordam consigo esse mundo mágico.


Esta é a D. Deolinda que trabalhou naquela fábrica desde o seus 10 anos de idade. E na mesma mesa de trabalho mostra-nos o que ela fazia no tempo que ali trabalhava e conta-nos histórias deliciosas dela e de outros operários e encarregados e também histórias do patrão.


Vidas inteiras trabalharam nesta indústria.



Além da exposição de todas as peças que ainda lá estão desta antiga fábrica, outras exposições permanentes, temporárias e outras atividades dão uma dinamica muito especial ao museu.

Aqui uma exposição de vários tipos de chapéus e suas aplicações...







foto: Oporto & Douro Mments

Dos chapéus para os calçados... a Helsar é um fabricante de calçados exclusivos que abre as suas portas para o Turismo Industrial...

Iniciou a sua atividade em 1979, fabricando calçados infantis, mas logo começou a produzir calçados femininos de alta qualidade, personalizados






Também através de uma visita guiada, passamos a conhecer todos os processos da produção de um sapato. Desde o seu desenho inicial até a hora em que o mesmo vai para a caixa. Pronto para o mundo.


E para complementar estes acessórios, a fábrica de etiquetas Heliotextil mostra-nos um mundo de maquinas e fios...





que vão ser transformados em etiquetas, fitas, material promocional e muito mais...






No site e na página do facebook do Turismo Industrial em S. João da Madeira pode obter todas as informações sobre os circuitos para conhecer estas industrias e não só!

Porque ainda vamos conhecer a fábrica encantada dos lápis da Viarco...


e o mundo moderno e criativo da antiga fábrica da Oliva...



Acompanhe no blog. E descubra estes outros dois espaços incríveis.
Para quem gosta de saber mais sobre as importantes produções industriais de Portugal e sobre o valor do trabalho do norte do país, vai gostar de fazer Turismo Industrial em São João da Madeira!








2 comentários:

  1. Muito obrigada Rita - Thank you so much for this very interesting article. Do they offer creative workshops for visitors to try the crafts presented too, such as felting or even shoe-making? :)

    Até breve e Beijinhos,

    Elena!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Elena!
      Penso que se você acompanhar as páginas: https://www.facebook.com/pages/Museu-da-Chapelaria/193368127351248?fref=ts
      e: https://www.facebook.com/turismoindustrialsjm?fref=ts poderá saber sobre a programação dos eventos que eles fazem neste sentido. Até breve e um beijinho!

      Excluir