quarta-feira, 4 de julho de 2012

Fábrica Social: a fantástica fábrica de esculturas e não só.

Ele é um dos mais importantes escultores de Portugal.
O emblemático Cubo da Ribeira, é com certeza uma das suas obras mais famosas no Porto. Está ali, impressionante, cravado num chafariz.

foto: António Afonso

Além desta obra, há muitas instaladas pelo país. E fora também. Inclusive no Brasil.
O escultor e  homem de muitas artes, José Rodrigues, tem a sua Fundação instalada num edifício que faz parte da história da cidade do Porto.


A Fábrica Social foi no final do século XIX uma importante fábrica de chapéus ingleses. A partir do início do século XX passou a ser uma fábrica de tecelagem. E à volta de 1980, passou a ser definitivamente o seu atelier e de vários outros artistas. Passou a ser, uma fábrica de artes.

 
Já ao chegarmos, somos recebidos por 2 obras fantásticas de José Rodrigues, dois Anjos que nos desejam as boas-vindas.
Eu sugiro que você conheça o lugar na companhia do Nuno Senra, que está lá para receber as pessoas com muita atenção e que sabe toda a história das fábricas que ali funcionaram, como os artistas foram se instalando no local e a importância que a fábrica teve e ainda tem, na comunidade que está à sua volta.

O ponto alto da visita é conhecer o armazém que é o atelier onde são concebidas as esculturas. É ali que está todo o processo de criação e produção. Quem é apreciador de arte, não consegue ficar indiferente à magia do local.
  







Quem não fica honrado de estar a poucos metros deste tanque, onde está o barro, que já foi utilizado para tantas obras, entre elas o próprio Cubo da Ribeira...


 Continuando a visita, pode-se ir ao alto do edifício e ver lá de cima... o Porto. Seu telhados, suas torres e  cúpulas...


A Fábrica Social é um pólo multi-cultural. Tem uma sala de espetáculos, onde funciona o Teatro Bruto, tem Escola Profissional de Ballet, tem salas onde funcionam vários ateliers, entre eles de designer e arquitetura.  Realiza exposições, workshops, recebe alunos de várias escolas. Respira e transpira arte.


E ainda dá para fazer uma pausa para o café ou para o almoço, que é servido de Segunda a Sexta-Feira , porque é aqui que almoça o José Rodrigues...





E lá no fundo do edifício, encontramos um edifício quase que totalmente destruído, mas com paredes e muros suficientes para que fosse ali instalada a Galeria de Grafites, leia mais sobre: aqui.


Fábrica Social, uma visita obrigatória para quem está no Porto.


2 comentários:

  1. Foi um banho de verdadeira cultura poder visualizar as obras expostas na Fundação Mestre JOSE RODRIGUES,que conhecia de nome mas deixou-me de visitar a Fundação e o MOSTEIRO SANPAYO CERVEIRA,QUE TANBEM DESCONHECIA.Parabens pelo v/trabalho e muitos anos de vida para o nosso grande scultor portuguê4s JOSE RODRIGUES.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pelo seu comentário Marta Carvalho! Abraços!

    ResponderExcluir