domingo, 10 de setembro de 2017

Dica para transportar vinhos para o Brasil.

Cada vez mais os brasileiros estão interessados e se transformando em grandes apreciadores de vinho.
Os turistas que chegam por aqui, vão logo querendo provar os vinhos do Porto, conhecer a região do Vale do Douro, do Vinho Verde, Alentejo e outros.
Quando se deparam com as diferenças de preços daqui com os que são vendidos no Brasil, querem logo levar algumas garrafas.
Mas fica sempre a dúvida de quanto podem levar e como?
A legislação permite que cada pessoa pode levar 12 litros, ou seja, 16 garrafas de 750 ml, desde que não excedam o valor da cota de compras no exterior no total de 500 dólares.
A outra dúvida é sempre como levar sem correr o risco de partir as garrafas.
Pensando nisso, a Lazenne, uma empresa especializada em embalagens e malas de transporte aéreo para amantes de vinhos e  profissionais da área,  enviou-me uma mala para 12 garrafas, para eu conhecer.

Wine Check

Vale lembrar que a Lazenne entrega em toda a Europa e pode entregar diretamente no hotel onde o turista irá ficar hospedado.
A mala é leve, com rodinhas e por isso é fácil de ir com ela até a loja de vinhos onde se pretende fazer um bom "stock"...




As garrafas ficam mais do que protegidas individualmente, e dentro dos padrões legais para o transporte...



e assim as garrafas podem ser despachadas  no porão do avião sem o risco de eventuais quebras...


Com as 12 garrafas, o peso da mala não ultrapassa os 23 quilos, exigidos pela maioria das empresas aéreas. E continua fácil de circular pelas ruas...


Já estou ansiosa para na minha próxima viagem ao Brasil, poder levar bons vinhos para presentear!

Fica a dica para  os amantes de vinhos, que gostam de viajar por várias regiões vinícolas do mundo e agora podem transportar suas garrafas em segurança.

No site da Lazenne pode conhecer todos modelos e tamanhos, numa gama variadíssima de opções para transportar garrafas. Pode ainda fazer a sua compra on line e solicitar a entrega no hotel onde vai ficar hospedado na Europa:




Nenhum comentário:

Postar um comentário