quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Do Porto para... o Museu das Rendas de Bilros em Vila do Conde. Um encanto!

Uma tradição que não quer e não deve morrer, é a das Rendas de Bilros.
Uma arte manual tão típica de Vila do Conde, uma cidade tão charmosa a 30 kms do Porto.
Lugar de muito trabalho, de forte história da construção naval, de pescadores e marinheiros.
E eram as mulheres destes trabalhadores de Vila do Conde que passaram a fazer este trabalho manual, transformando-o numa importante atividade economica por volta do início do séc. XVII.

A origem da Rendas de Bilros não é ao certo comprovada, mas acredita-se que por ter sido Vila do Conde um dos importantes portos no século XVI, marinheiros e comerciantes tenham trazido alguns trabalhos em rendas do Norte da Europa, nomeadamente da região de Flandres.

Este trabalho tornou-se tão importante na cidade que chegou a ser assunto em sessões de Câmara e quando o D. João V proíbe o uso de rendas , limitando a ostentação na corte, foi uma rendilheira de Vila do Conde , Joana Maria de Jesus, representante das mulheres do norte que foi em defesa dos seus interesses junto do Rei.

O certo é que as Rendas de Bilros resistiram e em 1919 foi criada a Escolas de Rendas, aprimorando as técnicas e dando força a este trabalho que foi passado de geração em geração. 

Hoje. a arte das Rendas de Bilros é um ícone de Vila do Conde...


toda a sua história e o seu percurso podem ser conhecidos no lindo Museu das Rendas de Bilro, localizado no centro histórico da cidade, numa bonita casa típica solar urbano do séc. XVIII.

fonte de informações históricas: Museu das Rendas de Bilros

Na Escola de Rendas, as meninas aprendiam desde cedo a arte de dedilhar os bilros...


um trabalho que nos habituamos ver em aplicações para o lar, mas que hoje em dia, vários estilistas tem utilizado esta arte também na moda, abrindo novos caminhos para as Rendas de Bilros, preservando o passado...

visitei este Museu através da #presstriparcopedico2016. veja mais: AQUI





Mas não são só estas peças que estão expostas neste interessante museu. 
O melhor está por vir... que é a exposição da maior Renda de Bilros do mundo, record atingido em 02 de Agosto de 2015 para o Guiness World Records.
Trabalho realizado por 150 rendilheiras, 8kg de linha, 440 quadrados de 30 x 30 cm. E uma beleza fenomenal!



Atravessando este fantástico "túnel" de rendas chegamos ao verdadeiro valor patrimonial deste trabalho. As diversas rendilheiras que estão todos os dias na oficina do Museu, a dedilhar sem parar.
Uma oportunidade única de estar em contato direto com estas senhoras tão habilidosas e tão disponíveis para uma conversa, um sorriso e uma explicação...

as cores e as artes deste ofício são encantadoras...








Em algumas regiões do Brasil, também é possível encontrar as "rendeiras" de Bilros. Lembro-me muito bem desta arte tão presente nos 12 anos que vivi em Florianópolis, e talvez por isso estava tão encantada nesta visita ao Museu das Rendas de Bilros...


Para que esta arte não fique no esquecimento a Câmara Municipal de Vila do Conde em conjunto com a  Associação para a Defesa do Artesanato e Patrimonio de Vila do Conde, mantém ali mesmo no Museu, a Escola de Rendas, onde é possível aprender gratuitamente esta arte de dedilhar os Bilros. Por lá realizam-se Workhops, Oficinas para as crianças das escolas da região e várias atividades culturais para manter vivo este que é um verdadeiro Patrimonio de Vila do Conde...







E onde certamente irei voltar para tentar.. ao menos tentar, desvendar os segredos desta arte que para mim acaba sendo um mistério. Como tantos e pequenos bilros conseguem transformar linhas, em arte... pura arte.




Uma dica para quem gosta do valor deste tipo de trabalho e para quem vai conhecer Vila do Conde, um lugar que vale muito o passeio e é aqui ao lado do Porto. 

Museu das Rendas de Bilros
Rua de São Bento, 70 - Vil do Conde
De Terça a Domingo das 10 às 18 horas
Entrada: 1,07 €
Tl. +351 252617506

Pode ir de metro para Vila do Conde a partir do Porto, utilizando a linha B com destino à Póvoa do Varzim.

Se vai viajar de carro pelo Norte de Portugal alugue aqui:







Nenhum comentário:

Postar um comentário