terça-feira, 25 de outubro de 2016

Gastronomia com história. Entre o Porto e o Douro.

Se está programando a sua viagem para o Norte de Portugal, esqueça a dieta em casa.
É impossível, não se entregar às delícias das mesas portuguesas. E quando falamos no Porto e na região do Douro, parece que o que mais vemos à nossa frente além das belas paisagens são as mesas com tudo o que de melhor a gastronomia tradicional e contemporânea pode nos oferecer.
Na viagem #oDourochama, organizada pela AETUR -  Associação dos Empresários Turísticos do Douro e Trás-os-Montes, tive uma vez mais a oportunidade de conhecer lugares entre  o Porto e o Douro onde a gastronomia e os vinhos, vem acompanhados de muita história. E isto é tão encantador!

Nunca imaginei que um dia iria almoçar em plenos antigos lagares, onde eram feitas as pisas da uva.




Sim! É na Casa Calços do Tanha que almoços, jantares e provas de vinhos são servidos de maneira muito original. Por entre os lagares de granito e 12 painéis de azulejos, lindos! Datados de 1935, pintados à mão na antiga fábrica de Vilarinho em V. N. de Gaia e que representam as várias fases das vinhas e da produção do vinho.


Este espaço faz parte do projeto de enoturismo de uma produtora de vinhos familiar, localizada em Vilarinho dos Freires a 5 km da Régua,  e que passou a ser administrado por 5 filhas, depois do falecimento do pai, dono da empresa.  Mulheres guerreiros, lugares, vinhos e gastronomia com história...






Histórias que o Douro conta como ninguém. E por isso, um piquenique a olhar para a sua imensidão pode ser um momento inesquecível. E foi...



Um tipo de serviço cuidadosamente pensado e executado pela empresa Tridurius Eventos, que pode transformar um piquenique no alto do miradouro  de S.  Leonardo da Galafura numa experiência única...




com vistas únicas para o Douro e com as palavras de Miguel Torga à volta...


Assim, como um almoço especial a ver o Douro, isto tudo pode se passar dentro de um barco rabelo, navegando sobre o mesmo rio,


o piquenique com produtos regionais, vem a bordo...



 por entre os socalcos centenários, que parece que vão nos contando a história das suas vinhas, em pleno mês de Setembro, quando estão carregadas de uvas, prontas para a colheita, o tempo passa devagar. É hora de desfrutar as delícias que aquela região pode nos proporcionar.

E se o Douro conta muitas histórias, as suas aldeias conta-nos a história das pessoas. 
Como aconteceu na aldeia vinhateira de  Provesende, pequena e com suas casas em pedra...



Lá  foi maravilhoso ouvir as histórias da Padaria Fátima. Cinquenta anos de histórias...



Onde hoje, o Sr. Antonio e a D. Conceição, seguem os passos da Dona Etelvina, que já com 80 anos, só aparece por lá vez ou outra, mas que deixou enraizado a força do trabalho e as delícias do pão que abastece toda a região de Sabrosa...




Numa aldeia do Douro, não se vai embora sem provar algo, e já que o assunto é pão, é ele que vamos provar com doces e compotas e claro... acompanhado do bom vinho do Porto, ali bem ao lado da Padaria Fátima.


Mas Provesende não é só isso. É onde está o restaurante típico Papas Zaíde, que numa sala pequena no primeiro andar, recebe os turistas com o melhor que a gastronomia transmontana pode oferecer.
Pequeno, mas extremamente acolhedor, uma decoração muito típica e a comida é maravilhosa!
Dos segredos a descobrir em Sabrosa.


e lá descobri que misturar mel com azeitonas e com bacon é mesmo muito bom!

tradição: arroz de pato

o vinho leva o nome do navegador português, natural de Sabrosa... vinhos com história!
Não haverá jantar mais histórico do que um jantar monástico em pleno edifício da Idade Média, a Casa do Paço de Dalvares, que pertenceu a Egas Moniz, o aio de D. Afonso Henriques, primeiro rei de Portugal.

Um jantar quase que secreto, onde somos obrigados a vestir um traje de monge, para adentrar ao recinto. Mas a reportagem da televisão SIC feita na ocasião, fala por si...

veja a reportagem: AQUI

Em Vila Real, cidade do belíssimo Palácio de Mateus, uma Solar construído no século XVIII, exemplar de pura arquitetura barroca portuguesa e que é dos lugares que mais tive pena de não fotografar o seu interior, por não ser permitido, também lugar de gastronomia transmontana de excelência.

A poucos minutos do Palácio de Mateus, chegamos a Quinta do Paço, uma casa senhorial também do séc. XVIII, onde hoje abriga um hotel e um restaurante aberto ao público, com salas amplas e decoração com apontamentos de época,


E mais uma vez a cozinha regional e tradicional prevalece em terras do Norte...


No Porto, Vila Nova de Gaia e Matosinhos, onde o rio Douro já vai terminando o seu percurso, indo de encontro ao mar, a variedade gastronomica é imensa e para todos os gostos.
Desta vez, a nossa experiência passou por  três tipos de cozinhas bastante diferentes. Mas muito especiais e com muitas histórias.

O Hotel Teatro, no centro do Porto encontra-se no  edifício onde existia o antigo Teatro Baquet, que foi inaugurado em 1859, e que 150 anos depois, transformou-se num hotel design cuja a decoração é toda inspirada no teatro que ali existia.

 
O Restaurante Palco, está localizado no Hotel Teatro e é aberto ao público.
O chefe Arnaldo Azevedo é inovador e arrojado e gosta de construir cenários com as suas criações gastronomicas, inspiradas na modernidade aliada aos produtos tradicionais portugueses.



Já o Gaveto, é pura tradição. É um dos mais famosos restaurantes de Matosinhos e se está tão próximo do mar, os peixes e os mariscos são as estrelas principais.
E como uma boa marisqueira, os viveiros estão ali, cheios de crustáceos... a escolher!


a variedade é incrível..


A casa é acolhedora e o atendimento é familiar...


o robalo ao sal é uma das especialidades...



as maravilhosas sobremesas... os doces portugueses!
Em Vila Nova de Gaia, nas caves Graham's, a história da família Symington, quase que se confunde com a história do vinho do Porto e no Vinum Restaurante, junto aos tradicionais barris onde o vinho do Porto descansa  pode-se desfrutar  os sabores da comida tradicional, sempre a harmonizar com os vinhos Symington.




Vale lembrar que a Graham's e o restaurante Vinum, tem uma vista deslumbrante sobre o rio Douro.



Um rio que chama-no para muitas histórias... com sabores à mistura.

Se vem para o Porto e para a região do Douro, deixe-se entregar à esta gastronomia que encanta!

Nenhum comentário:

Postar um comentário