segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Uma tradição chamada: carpintaria naval. Aqui... nas margens do Douro.

Na margem do rio Douro, no Cais de Gaia  a caminho da região da Afurada, em direção ao mar, encontra-se o último estaleiro naval no curso navegável do Douro.


Apesar de estar em Gaia, o estaleiro é visível tanto para quem está navegando no rio Douro, como para  quem passa pela margem no lado do Porto.

É o único sobrevivente dos 13 estaleiros que existiam no rio Douro entre a Ponte Luiz I e a Afurada, durante o séc. XIX.

Enquanto o vinho do Porto foi transportado pelos barcos rabelos que vinham do Alto Douro Vinhateiro para que fosse armazenado nos armazéns em V. N. de Gaia era ali que eles eram construídos e reparados  Com o surgimento da linha férrea do Douro, este tipo de transporte foi extinto e atualmente os barcos rabelos apenas existem para o transporte de turistas no cruzeiro entre as 6 pontes que unem o Porto e V. Nova de Gaia e para exposição na margem do rio em frente às caves do vinho do Porto, e que no dia 24 de Junho de cada ano participam da tradicional Regata dos Barcos Rabelos...




Por isso, hoje este único estaleiro está ali para reparará-los, ou construir novos barcos para as empresas de turismo ou algum  outro barco em particular.

E ali pratica-se todos os dias, faça sol ou faça chuva, uma das profissões mais antigas e tradicionais de Portugal. A carpintaria naval.





Durante o ano poucos homens, talvez no máximo 10, estão por lá a trabalhar...



Atrevi-me a entrar e estar ali alguns momentos com aqueles senhores muito concentrados nas suas funções...









Ferramentas e afins...





A conversar comigo mas sem tirar os olhos do que estão a fazer, os senhore vão me contando que esta é uma profissão (como muitas) que está quase em vias de extinção. Os jovens já não querem aprender. Acham um trabalho muito duro. E é... mas... é tradição, afinal foram os portugueses os grandes contrutores navais e navegadores que desbravaram o mundo!





Podemos dizer que enquanto não vem o tempo de muito frio e chuva, é um sítio com uma vista privilegiada para trabalhar. De frente para o Porto!






Os turista que por ali passam vão olhando e parando para ver e fotografar a beleza daquele trabalho tão diferente...







Quem quiser conhecer este trabalho artesanal fantástico, uma profissão das mais antigas de Portugal e privilegiar a memória da construção naval, vale a pena passar por lá e assistir a um verdadeiro "work in progress".

Das antigas profissões que... encantam!


3 comentários:

  1. Bela homenagem aos profissionais na arte de construir os barcos Rabelos .

    ResponderExcluir
  2. Muitos parabéns a si e a eles!! Adorei

    atualidadesbyclaudia.blogspot.com

    ResponderExcluir