terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Do Porto para... Trás-os-Montes. Numa colheita de azeitonas.

Trás-os-Montes é terra fria.
É a terra do meu pai.
Fica a nordeste do Porto e é terra de trabalho, de natureza e dos produtos que a terra produz.
É terra de oliveiras, azeitonas e azeites...








Tive a oportunidade de visitar no passado mês de dezembro a Feira dos Azeites Novos em Vila Flor, uma das principais cidades produtoras do azeite transmontano.
O azeite português é um dos alimentos protegidos pela Denominação de Origem Protegida (DOP), definida de acordo com as regras da União Europeia. Trás-os-Montes, Ribatejo, Alentejo, Beiras e Moura, são regiões produtoras de azeite em Portugal.
Nesta feira, já começavam a ser vendidos os azeites, cuja colheita foi de outubro à dezembro.
Esta é mais uma das coisas que me encantam em Portugal e na Europa, tudo tem a sua época. Isto graças as estações do ano bem definidas. E do trabalho incansável das pessoas que se dedicam à terra.

E por isso, digo que tive a honra de acompanhar nesta ocasião em Vila Flor,  a colheita da azeitona já quase no fim do tempo de ser colhida.
Numa manhã de sábado muito fria, lá estava uma família inteira a colher azeitonas...


Enquanto apreciava aquele trabalho nada fácil vim a saber mais um bocado sobre este produto tão português.
Trata-se de uma colheita que a família já vem realizando desde Novembro e que já estava chegando ao fim.
Vão produzir azeite para consumo próprio. Que trabalho bonito.
Todos da família a colher as azeitonas. Os mais velhos, os mais jovens, os homens e as mulheres...





Hoje em dia o trabalho é bastante facilitado com a ajuda de uma máquina que abana a oliveira para que as azeitonas caiam sobre uma rede...


antigamente este trabalho era feito manualmente através de grandes paus que os homens utilizavam para bater nas árvores. Hoje eles usam apenas para finalizar o trabalho. Batendo para fazerem cair as azeitonas que ainda ficaram nos galhos...




tarefa nada fácil...

tentei... mas não conseguir derrubar uma azeitona se quer...

Depois das azeitonas de um grupo de árvores estarem na rede, é necessário puxá-la para o próximo grupo...







Hora de ensacar as azeitonas. Há que se aproveitar tudo...


Cada saca destas produz 1 litro de azeite...


Prontas para irem para o lagar, onde vão se transformar neste produto alimentar tão saudável e tão saboroso que acompanha os melhores pratos portugueses e do mundo...


Mais uma experiência incrível, tão perto do Porto e tão próximo da natureza...


O valor do trabalho nesta região tão produtora e tão linda.
Vale a pena conhecer. 
Trás-os-Montes, a cada altura do ano, um encanto a descobrir. Agora, foram as azeitonas, mas vem aí os fumeiros, as amêndoas, as cerejas e muito mais!
A poucas horas do Porto!








3 comentários:

  1. Parabéns para este trabalho sobre o azeite.
    Está excelente.

    ResponderExcluir
  2. Rita, a estação de colheita está aqui de novo; sou novo na região e adoraria ter esta experiência como você. Sabes dizer como me aproximar de alguma família para ajudar nos trabalhos?

    ResponderExcluir