terça-feira, 9 de setembro de 2014

Do Porto para... o Museu de Santa Maria de Lamas. Que incrível!

Numa pequena vila chamada Santa Maria de Lamas, popularmente conhecida como Lamas, no concelho de Santa Maria da Feira a menos de 20 minutos do Porto, existe um museu, que se encontra discretamente numa das extremidades de um parque na área central da vila....





Poderia ser apenas mais um museu entre tantos outros. Mas não é.
Este é o Museu de Santa Maria de Lamas, fundado pelo Sr. Henrique Amorim, um dos fundadores da maior empresa de produtos de cortiça do mundo e a mais internacional das empresas portuguesas, a Corticeira Amorim.
E por isso também recebe a denominação de Museu da Cortiça.
Um museu que eu tive o imenso prazer de conhecer através do convite da  sua diretora Susana Ferreira, a quem eu sou eternamente grata por ter-me dado esta oportunidade de saber da existência de um dos mais incríveis espólios reunidos por uma única pessoa, o senhor Henrique Amorim.


Henrique Amorim (1902-1977), um colecionador compulsivo, nomeadamente de obras de arte, foi durante a sua vida adquirindo peças e mais peças de igrejas, capelas, artistas, escultores (todos portugueses) e passou a ser dono de  uma coleção fabulosa  de Arte Sacra., que ele chamou de " Domus Áurea arquivo de fragmentos de Arte".


Na década de 1950,  fundou este museu e em virtude do apreço que tinha pela localidade de Lamas e a sua população, em 1959 fez a doação do espaço e de todo o seu espólio à Casa do Povo, assim como tantas outras obras que mandou construir para a melhoria da vila de Santa Maria de Lamas.
Depois da sua morte, em 1977 o museu passou por um período de "semi-adormecimento", no que diz respeito ao seu tratamento e manutenção.
E a partir de 2004, a atual diretora Susana Ferreira vinda da Universidade Católica do Porto e a sua equipa iniciaram um projeto de reorganização do museu, e o que temos hoje, é um espaço incrível, onde podemos conhecer obras fantásticas de diversas épocas e estilos...





Uma coleção de  capelas em madeira talhada, espectacular!





Salas e mais salas que quando estamos do lado de fora do museu, se quer imaginamos quanta beleza há no seu interior...






Uma riqueza de detalhes quase indescritível...




Como um homem muito a frente do seu tempo, que presume-se ter sido, o sr. Henrique Amorim decidiu expor a sua coleção de tapeçaria de forma diferente... no tecto...


O que causou um efeito belíssimo, e a equipa da reorganização do museu, achou por bem, deixá-la assim como está...


E como a cortiça fez parte da vida do fundador do museu, e é tão importante para a região onde o museu está localizado, a direção achou por bem também denominá-lo de Museu da Cortiça, oferecendo assim a oportunidade dos visitantes conhecerem o processo da transformação da cortiça e a importância deste material fortemente produzido em Portugal, bem como a importância desta atividade para a sustentabilidade do meio ambiente...






Aqui, uma réplica feita em cortiça de uma antiga fábrica de transformação da cortiça...


réplica esta doada ao Museu, em avançado estado de degradação e recuperada pelas mãos de um grande mestre na arte de trabalhar a cortiça, o Sr. Manuel Fontes que tem uma paixão declarada por este trabalho com a cortiça que também está na sua vida desde sempre...







para o Sr. Fontes, tudo é possível fazer. É ele o autor de várias peças que vamos encontrando pelo museu feitas em cortiça, cópias de obras ou peças originais ali expostas...



Dois belíssimos exemplares da Arte Medieval que o museu tem muito orgulho em apresentar são a Nossa Senhora do "O" e o Santo Antão que estão acompanhados das suas respectivas réplicas em cortiça e um dos objetivos é dar-nos a possibilidade de tocarmos nas esculturas em cortiça, para percebermos melhor  o trabalho ali esculpido...








As possibilidades deste tipo de trabalho através das mãos do Sr. Manuel Fontes,  vão além das réplicas das obras existentes no museu. Há por ali cópias em cortiça de monumentos importantes do país e não só...





Um bela homenagem a este material tão importante para a região e para Portugal: a cortiça produzida em Santa Maria de Lamas a cortiça do sr. Henrique Amorim, que fundou este incrível museu.

Portanto fica uma sugestão para um passeio a partir do Porto para conhecer este museu "quase" escondido em Santa Maria de Lamas, mas que guardas segredos que valem a pena serem revelados.
Se é apreciador de Arte Sacra, é obrigatório conhecer. Vai se encantar!

Museu de Santa Maria de Lamas




Nenhum comentário:

Postar um comentário