segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

O Mercado do Bolhão encanta. Mas...

O primeiro post que eu escrevi sobre o tradicional mercado da cidade, o Mercado do Bolhão, foi em Outubro de 2012 (ver AQUI). O tempo passa, e a reabilitação deste edifício tão emblemático do Porto, continua em suspenso.
Sempre que posso passo por lá entro e fico por ali encantada com as delícias que o mercado vende...




A semana passada dei mais uma vez uma volta pelo Bolhão e é uma pena ver os turistas olharem para o edifício tão degradado.


Esta construção belíssima de arquitetura estilo neoclássica, muito vanguarda para aqueles tempos em que começou a ser construída em 1914, pelo arquiteto Correia da Silva, apresenta uma mistura de betão, estruturas em ferro, coberturas em madeira e cantarias de granito.
Assim como alguns outros edifícios emblemáticos da cidade, como a Estação de São Bento e o Mercado de Ferreira Borges, o Mercado do Bolhão apresenta estruturas metálicas com desenhos belíssimos.
E foi nos desenhos em ferro que concentrei a minha visão nesta última visita ao Mercado...






Num olhar por entre os ferros da estrutura  e o colorido dos frescos ali vendidos que resolvi fazer esta homenagem/apelo ao Bolhão. Para que ele fique lindo novamente e em breve!







Mercado é mercado e eu  adoro andar por uma feira e um mercado. E há muitos turistas que fazem questão de visitar os mercados e feiras de uma cidade. É lá que encontramos a identidade da sua gente.
É lá que os habituais compradores, moradores da região, gostam de ir escolher os produtos frescos.


Por isso, ao passar pela imagem que se encontra na Entrada Sul do Mercado eu olhei e pedi:
Nossa Senhora da Conceição, olhai pelo Bolhão!



Apesar do seu estado de conservação, o Mercado do Bolhão merece sempre uma visita. Porque a sua arquitetura é especial, porque os produtos ali a venda enchem os olhos e porque as vendedoras estão sempre a nos chamar de "Meu Amor", assim... à Porto.



Exibir mapa ampliado

Nenhum comentário:

Postar um comentário