quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Os 10 melhores vinhos portugueses e o... Pintas!.


Este é o lindíssimo Salão Árabe do Palácio da Bolsa.

foto: Essência do Vinho
E é daqui, que saiu a lista dos 10 melhores vinhos portugueses da 10ª edição do Essência do Vinho.
Na manhã do primeiro dia do evento, um juri internacional super selecionado, constituído por jornalistas, críticos e especialistas em vinhos da Alemanha, Brasil, Dinamarca, Espanha, Finlândia, Portugal e Suécia, provaram e avaliaram 53 vinhos Premium portugueses: 39 tintos e 14 brancos. São vinhos pré -selecionados pelo Painel de Provas da revista WINE - A Essência do Vinho, que obtiveram as melhores pontuações ao longo do último ano.
E foram eleitos então os 10 melhores vinhos: 2 brancos e 8 tintos...


foto: Essência do Vinho
No segundo dia do evento ao receber a lista do pessoal da comunicação, percorri os corredores do Palácio da Bolsa na tentativa de fotografá-los, para dar a conhecer as melhores sugestões para boas compras e/ou boas escolhas em bares e restaurantes.

O primeiro lugar dos brancos vem da Quinta do Soalheiro, do produtor Luis Cerdeira, que numa conversa rápida e agradável, me explicou que não tinha ali o vencedor (o Primeiras Vinhas 2011), por uma questão de estoque...


Pediu-me para recorrer ao site, e aí está o Soalheiro Primeiras Vinhas 2011.. o melhor branco,  e vem da região do Vinho Verde:
O Guru 2011, da região do Douro, é o segundo melhor branco...




E os tintos premiados...


CV 2010, da região do Douro (2º lugar)

Grande Rocim Reserva 2009 , do Alentejo (7º lugar)

Santa Vitória Grande Reserva 2008 do Alentejo (5º lugar)

Hexagon 2008, da Península de Setúbal (8º lugar)

Passadouro Touriga Nacional 2010, do Douro (6º lugar)

Os dois vinhos premiados do enónogo Rui Reguinga, não os encontrei, mas aí estão as imagens...
Tributo 2010 da Região do Tejo , o 1º  lugar dos vinhos tintos

Terrenus Vinhas Velhas 2009, do Alentejo (4º lugar)
E como este blog vive de encantos, o 3º lugar dos vinhos tintos, me encantou!
Trata-se do Pintas 2010 da região do Douro... nascido de um projeto chamado Wine & Soul do casal de enólogos Sandra Tavares da Silva e Jorge Seródio Borges:


E encantou porque conhecer o Pintas, não é só conhecer o vinho, mas o simpático Pointer que se chama Pintas e que deu nome ao vinho:


Num universo onde a maioria do nome dos vinhos vem de personalidades importantes das famílias produtoras, ou vem dos nomes das próprias Quintas e Herdades, achei o máximo dar o nome do Pintas ao vinho.
Por que o Pintas tem mesmo uma expressão encantadora!!

2 comentários:

  1. Adorei a matéria Rita, e adorei também conhecer o Pintas, muito legal saber a origem do nome!!!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Não é máximo Cláudia?
    Quando eu estava fotografando a garrafa, a pessoa que estava ali a apresentar os vinhos, me aparece com este postal e diz: E este é o Pintas! Adorei!
    Beijinhos prá você também!

    ResponderExcluir