sexta-feira, 11 de maio de 2012

O Artista dos Barcos

A Rua da Reboleira, no Porto, é uma daquelas vielas na ribeira do Rio Douro, que convidam a gente a entrar e observar as janelas, as portas, os restaurantes, os detalhes.
E o detalhe de uma porta imensa aberta, com alguns barquinhos por perto, chama a atenção.


Seja bem-vindo ao mundo dos Barcos Naná.
O Naná é o Fernando, filho do seu Naná (também). Ele já é a 4ª geração de uma família dedicada a esta arte que é fazer miniaturas de barcos em madeira.

 

Uma mistura de atelier, oficina, museu, num espaço pequeno que parece tudo meio bagunçado, mas só parece, porque está tudo organizado. 
Eles vivem as dificuldades do dia a dia de manter um pequeno negócio familiar que para mim, é arte pura.


Tem que ser artista para manusear todos aqueles pequenos fios, pequenas peças, que imitam com perfeição um barco no seu tamanho natural. São dias e mais dias para completar um trabalho. E se um barco não ficou perfeito como em seu tamanho real, é descartado.
Os turistas que por ali passam, encantam-se com o trabalho, são eles os seus principais clientes.
No dia que estive lá, ele estava preparando uma encomenda de 10 barcos rabelos (os barcos que antigamente, transportavam o vinho do Porto.)
Mas os Nanás tem medo que esta arte acabe. É preciso ter muito amor e paciência. O Naná filho, tem 30 anos e tem uma filha de 9. Já não sabe se ela vai seguir o negócio da família. Mas ele segue em frente. Por amor aos barcos.
Quando fui embora, pedi: Naná não desista! E ele me respondeu: Nunca!!!


Mais fotos dos Barcos Naná em: Facebook/Oportoencanta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário