quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Do Porto para Santiago. A etapa-rainha: enfrentando a Serra da Labruja

Na 6ª etapa do nosso Caminho Português de Santiago eu e a Elena Paschinger, deixamos a bela e antiga vila de Ponte de Lima, com uma única certeza: tínhamos pela frente um dia muito duro. Porque além das minhas bolhas que começaram muito cedo a aparecer, tudo o que lemos e o que nos disseram sobre a famosa Serra da Labruja, indicava que as dificuldades estavam a nossa espera.
Mais de 400 metros de altitude e um terreno muito difícil.

Por isso, resolvemos sair bem mais cedo do que nos outros dias, já que a previsão era de bastante calor. Atravessamos o rio Lima, a vila ficou para trás, mas a bela paisagem ainda nos acompanha...









Logo vamos entrando novamente nos caminhos dos campos da região do Minho...



até que depois de alguns Kms aparece a nossa frente uma pessoa que vamos recordar para sempre!
Uma senhora que naquele dia estava completando 81 anos, e antes das 10 horas da manhã já estava voltando do seu trabalho no campo "o sol já está forte! é hora de ir para casa"


sim, o sol já era forte também para encarar a Serra da Labruja, mas não dispensamos a oportunidade de ouvir as suas histórias e de lhe dar um forte abraço pelo seu aniversário...



das muitas pessoas que trouxeram magia para o nosso Caminho...

Nunca perca a oportunidade de conversar com os locais durante o seu Caminho!
E os primeiros kms desta etapa, conhecida como a etapa rainha do Caminho Português de Santiago, começa com uma bela paisagem rural e muito vinho verde à surgir nas novas uvas a despontar...





Mais alguns kms e  a paisagem já começa a se fechar...


E a única oportunidade de fazer uma pausa num café antes de adentrarmos na serra é esta...




e lá está a tão falada Serra da Labruja à nossa espera!


e diferente dos cenários das etapas anteriores, os vastos campos dão lugar a muita vegetação cerrada e poucos espaços para caminhar...


a simbologia também está por ali...


impressionate como há casas por ali... isoladas de tudo!


simplicidade...

e mais um momento de magia...


uma pequena povoação fica para trás e a primeira subida vai começar...




Nesta etapa, não há muitas opções de locais para comer, por isso, sentamos para fazer um lanche rápido e leve...



Começamos a subir, nós e muitos outros peregrinos...



a esta altura, já conseguimos perceber que o calor e a irregularidade do terreno seria o nosso principal inimigo...





ainda faltava muito!


A Serra da Labruja é misteriosa e ao mesmo tempo encantadora!


É hora de cada peregrino dar força ao outro!

muitas pedras no Caminho... todo o cuidado é pouco

ainda falta muito, mas já encontramos a famosa Cruz dos Franceses ou Cruz dos Mortos, que homensageia a força do povo português na resistência à invasões francesas...


a subida continua... sobre as pedras...



Dica desta Etapa: 
Não desista!!
Depois de muito cansaço, muita dificuldade e dores, você vai ver no topo da Serra da Labruja uma paisagem incrível e vai sentir uma das melhores sensações do mundo: "se eu consegui fazer isto, consigo ir até o fim do Caminho!"



É hora de descansar um bocado e ver todas as homenagens e recordações de muitos que passaram por ali e venceram a Serra da Labruja..





A partir dali o que nos consola é a descida até chegar a Rubiães, onde a maioria dos peregrinos escolhe para descansar.
Mas o nosso destino é outro. O nosso descanso estava em Agualonga muito próximo de Rubiães...




um pequeno desvio à direita e vamos por um caminho onde a ruralidade e os campos voltam a preencher as nossas vistas...





até chegarmos onde o nosso coração irá ser preenchido com o conforto e o afeto da Casa da Olivierinha...




Uma etapa tão dura como esta, e com as bolhas nos pés a precisarem de ser tratadas com urgência, nada melhor do que chegar numa casa tão especial, onde o bem-receber traz-nos o consolo para conseguirmos recuperar para o dia seguinte...

conheça mais a Casa da Oliveirinha neste post: AQUI



Neste dia, a Casa da Oliveirinha, estava preenchida apenas com peregrinas, e foi mais um jantar de partilhas com as adoráveis americanas que ficaram nossas amigas até o fim do Caminho e até sempre!



Depois do merecido descanso e o reforçado pequeno almoço/café da manhã, foi difícil ter que deixar a Casa da Olivierinha, o sorriso da D. Zezinha e o afeto das cadelas Cuca e Nani!



 Mas temos que seguir em frente e nos despedir de Portugal nesta etapa até Valença, na fronteira com a Espanha.

Acompanhe!!

#duasBloggersumCaminho

Veja mais sobre o Caminho Português de Santiago: AQUI





3 comentários:

  1. Muito linda essa senhora voltando do campo, mas, também tudo o que vocês viveram. Parece ter sido um dia duro, mas essa etapa também foi vencida. Que lindo!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Luciana - Roma PraVocê. sim! foram momentos incríveis!

    ResponderExcluir
  3. Que maravilha, Rita! Adoraria fazer essa peregrinação um dia. E encontrar pessoas como aquela senhora de 81 anos, com certeza enriquecem qualquer experiência. Olha que estou me animando em seguir seus passos, viu?

    ResponderExcluir