terça-feira, 5 de julho de 2016

Do Porto para Santiago de Compostela. A 2ª Etapa até Arcos. O Caminho passa a ser rural e cada vez mais lindo!

A primeira etapa do Caminho Português Central para Santiago a partir do Porto até Gião, foi dura, longa, preenchida de ansiedade e muitos sentimentos, como eu realmente havia previsto.
Foi pensando nisso, que decidi programar uma segunda etapa, mais suave.
Quando digo decidi, quero dizer que a minha parceira nesta experiência, a blogger austríaca Elena Paschinger, havia confiado em mim esta tarefa, uma vez que por estar no Porto e conhecer a região que iríamos percorrer, ela delegou-me esta função que procurei fazer da melhor maneira para que conseguíssemos desfrutar o Caminho em todos os sentidos. E assim foi.

Como do Porto até Gião percorremos aproximadamente 23 kms, no segundo dia, já com as primeiras dores nas pernas, caminhar apenas aproximadamente 14 kms foi a melhor coisa que fizemos. Conseguimos terminar sem sofrimentos.

apesar do google maps nos sinalizar uma certa distância, na verdade o Caminho é sempre feito de mais kms, uma vez que vamos sendo levados para trilhos fora das estradas convencionais

Depois de uma noite muito bem dormida, acordamos "quase" novas e prontas para mais um desafio. E saber que o segundo dia seria mais leve, dá-nos ánimo.
Diferente do primeiro dia, onde o cenário foi essencialmente urbano, em Gião, a paisagem rural e o frescor da manhã foi um impulso para a nossa boa disposição e assim... seguimos. Passando por Vairão, em direção à Vilarinho.




A dica desta etapa:

A partir daqui, vai encontrar uma série de trechos em Estradas Nacionais, ou outros caminhos por onde circulam muitos veículos e resta-nos andar bem à beira da estrada.
Vá sempre pelo seu lado esquerdo. Isso vai permitir que veja os carros que vem em sua direção e eles também o vêem mais facilmente.


Em Vilarinho, começamos a nos sentir no Caminho.
Primeiro, porque encontramos mesmo no centro, uma escultura de 3 metros de autoria de Carlos Rodrigues em homenagem a Santiago e aos peregrinos.
Uma imagem invulgar, que faz questão de ser uma representação do verdadeiro peregrino do Caminho Central. Segundo o autor, o Caminho da Costa é um caminho inventado, desviando os peregrinos de uma rota histórica e original.


Em Vilarinho conhecemos os primeiros dos muitos e muitos peregrinos que cruzaram o nosso Caminho.


foto: creativelena.com
Aproveitamos para conhecer mais da arquitetura e desfrutar da feirinha que acontecia no centro da vila...









Há poucos Kms dali, o Caminho leva-nos para um portal que como num passe de magia nos faz conhecer uma das pontes mais lindas que encontramos por todo o percurso... a ponte românica
D. Zameiro, sobre o rio Ave...





dois moinhos à margem...

"Estamos bem... estamos no Caminho"



Porque o Caminho se faz caminhando... e sentido-o. A paisagem, os aromas, as texturas...

Elena Paschinger a sentir o Caminho...
a fé está por toda a parte... 


como regra geral, os Caminhos de Santiago são obrigados a passar pelas principais igrejas das diversas localidades



se o Caminho é de Santiago, é ele que nos aparece em várias versões...


E são os peregrinos de Santiago que vão formando montes de pedras por todo o caminho...


significam as coisas negativas e os problemas que o peregrino vai deixando pelo Caminho, para se tornar um "Homem Novo" 


tantas simbologias, tanta magia e tanto para ver...



No Caminho temos tempo para observar a beleza de todos os pormenores...


espreitar para dentro das casas... e nos encantar...



É hora de fazer novos amigos...


Passamos por estradas dos tempos romanos... como a Via Vertis. Estamos diante de um mundo completamente diferente para nós... mas é um mundo fantástico!


antes mesmo da hora do almoço, já conseguimos avistar a igreja de Arcos... o nosso próximo destino...



veja no post: 10 dicas para fazer o Caminho de Santiago, porque sempre optamos em fazer um lanche mais leve à hora do almoço: AQUI 
ao final de cada caminhada o merecido descanso é o que mais nos faz sorrir, principalmente se ele está a apenas 350 metros...


muito próximo da igreja de Arcos...



www.villadarcoshotel.com

O Villa D'Arcos Hotel, é uma auténtica villa, charmosa, preparada para receber peregrinos o ano inteiro, uma vez que está localizada mesmo no Caminho...



foto: creativelena.com 
 mas não só... é um recanto para uns dias de férias ou escapadas entre Vila do Conde e Barcelos, ou seja, entre a praia e o campo.
Um espaço familiar, gerido pela simpática D. Belmira Rodrigues, o Villa D'Arcos Hotel preza pelo conforto e o bem receber, repleto de objetos pessoais e das preferências da família...



Tudo o que um peregrino precisa ao fim de uma jornada. Uma boa cama e um bom banho.





e uma área externa fantástica para relaxar...




é hora de conhecer e conviver com outros peregrinos...


Neste dia, assim como tem sido na época alta da peregrinação, o Villa D'Arcos estava repleto de peregrinos.
E no jantar, onde éramos no total 11, pudemos entre as delícias da cozinha tradicional e de bons vinhos partilhar muitas experiências - esta é sempre a melhor parte do Caminho...



Mais um noite bem dormida e todos prontos para seguir o Caminho. Mas sem antes do reforçado pequeno almoço/café da manhã com quase tudo confeccionado pela D. Belmira...



que faz questão de carimbar a credencial de todos os peregrinos...


e se despede com um lindo sorriso, que deixou saudades!

www.villadarcoshotel.com

As pessoas fantásticas do norte de Portugal que vamos encontrando pelo Caminho!

Seguimos para Barcelos - a terra dos galinhos e não só!

Acompanhe!

#duaBloggersumCaminho

Mais sobre o Caminho Português de Santiago: AQUI

No seu Caminho faça aqui a reserva do Villa d'Arcos Hotel:


Booking.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário