segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Uma tradição chamada: carpintaria naval. Aqui... nas margens do Douro.

Na margem do rio Douro, no Cais de Gaia  a caminho da região da Afurada, em direção ao mar, encontra-se o último estaleiro naval no curso navegável do Douro.


Apesar de estar em Gaia, o estaleiro é visível tanto para quem está navegando no rio Douro, como para  quem passa pela margem no lado do Porto.

É o único sobrevivente dos 13 estaleiros que existiam no rio Douro entre a Ponte Luiz I e a Afurada, durante o séc. XIX.

Enquanto o vinho do Porto foi transportado pelos barcos rabelos que vinham do Alto Douro Vinhateiro para que fosse armazenado nos armazéns em V. N. de Gaia era ali que eles eram construídos e reparados  Com o surgimento da linha férrea do Douro, este tipo de transporte foi extinto e atualmente os barcos rabelos apenas existem para o transporte de turistas no cruzeiro entre as 6 pontes que unem o Porto e V. Nova de Gaia e para exposição na margem do rio em frente às caves do vinho do Porto, e que no dia 24 de Junho de cada ano participam da tradicional Regata dos Barcos Rabelos...




Por isso, hoje este único estaleiro está ali para reparará-los, ou construir novos barcos para as empresas de turismo ou algum  outro barco em particular.

E ali pratica-se todos os dias, faça sol ou faça chuva, uma das profissões mais antigas e tradicionais de Portugal. A carpintaria naval.





Durante o ano poucos homens, talvez no máximo 10, estão por lá a trabalhar...



Atrevi-me a entrar e estar ali alguns momentos com aqueles senhores muito concentrados nas suas funções...









Ferramentas e afins...





A conversar comigo mas sem tirar os olhos do que estão a fazer, os senhore vão me contando que esta é uma profissão (como muitas) que está quase em vias de extinção. Os jovens já não querem aprender. Acham um trabalho muito duro. E é... mas... é tradição, afinal foram os portugueses os grandes contrutores navais e navegadores que desbravaram o mundo!





Podemos dizer que enquanto não vem o tempo de muito frio e chuva, é um sítio com uma vista privilegiada para trabalhar. De frente para o Porto!






Os turista que por ali passam vão olhando e parando para ver e fotografar a beleza daquele trabalho tão diferente...







Quem quiser conhecer este trabalho artesanal fantástico, uma profissão das mais antigas de Portugal e privilegiar a memória da construção naval, vale a pena passar por lá e assistir a um verdadeiro "work in progress".

Das antigas profissões que... encantam!


quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Fragmentos do edifício mais visitado no Porto. O Palácio da Bolsa.

Um edifício imponente de arquitetura neo-clássica, fica no caminho para a Ribeira e chama a atenção de todos que passam por lá. É o Palácio da Bolsa...


Ali funciona a atual Associação do Comércio do Porto, antiga Bolsa do Comércio, por onde passavam todas as transações comerciais da cidade. Estamos falando de um Porto mercantil por onde passavam inúmeras mercadorias, desde o vinho do Porto, bacalhau, cerâmicas e tantos outros produtos.

Este edifício começou a ser construído em meados do séc. XIX, demorou quase 70 anos para ser finalizado. Valeu a pena! Porque ele é imponente por fora e belíssimo por dentro.

Classificado como Monumento Nacional, é o edifício mais bonito e mais visitado da cidade do Porto e um dos mais visitados do Norte de Portugal.
As visitas guiadas de aproximadamente uma hora, em vários idiomas, são excelente para entender toda a história e todos os elementos encontrados neste edifício. 

É por isso que este post mostra apenas alguns fragmentos deste Monumento. Porque vale a pena conhecer todos os pormenores.

Uma visita que tem um início espectacular. Quando adentramos pelo Pátio das Nações e nos deparamos com uma cúpula de vidro e ferro fantástica...



e um piso em mosaicos, lindíssimo!



 É um pátio imenso e glamouroso...





A Escadaria Nobre que leva-nos ao 2º piso, como o mesmo nome diz, é nobre! tem dois lustres incríveis, obras do artista Soares dos Reis. O mesmo que deu o nome ao Museu Nacional da cidade...


Durante os quase 70 anos da sua construção, por ali passaram muitos nomes renomados do séc. XIX  nas mais diversas áreas, desde  arquitetos e decoradores...


pintores, douradores e escultores...




mestres talhadores...



estucadores...




Por entre salas belíssimas vamos conhecendo mais um pouco da história do Porto e de Portugal.
Conhecendo por exemplo, a Sala do Tribunal onde hoje, os novos confrades da Confraria do vinho do Porto são entronizados.

Sala do Tribunal


Ficamos a saber também, que aqui neste gabinete, Gustave Eiffel trabalhou os projetos das suas obras no Norte de Portugal, como a Ponte D. Maria Pia no Porto, A Ponte Dupla de Viana do Castelo, a Ponte Ferroviária de Barcelos e a Ponte Rodoviária do Pinhão...

Sala Gustave Eiffel
O gran finale da visita ao Palácio da Bolsa é o famoso Salão Árabe.
Um lugar quase indescritível. É preciso mesmo conhecer. Vê-lo numa grande perspectiva.
Deixo aqui apenas alguns fragmentos...







... porque se vem ao Porto ou vive na cidade, é obrigatório conhecer!

Conheça todos os horários e preços das visitas guiadas aqui:

Dica: não saia do edifício sem antes pedir para conhecer a Sala de Provas Vinhos de Portugal. Uma sala linda moderna e que você pode provar vários vinhos do país e aproveitar e dar uma relaxada depois da visita...

Conheça mais sobre esta sala de vinhos neste post: AQUI

Um edifício fantástico e bons vinhos. É  o tipo de programa ideal para quem quer se abrigar do frio ou da chuva nos dias do Outono e Inverno ou fugir do calor escaldante nos dias do Verão.
Passe por lá bons momentos... e se encante!

Palácio da Bolsa
Rua Ferreira Borges



quarta-feira, 26 de agosto de 2015

O mercado público & a #1ª Bienal de Arte de Gaia

Está acontecendo em Vila Nova de Gaia, ali do outro lado do rio, a 1ª Bienal de Arte daquela cidade, onde nasceram vários artistas conceituados da região.
Um evento que pretende entrar para o calendário artístico internacional, inclusive.
São 433 artistas que tem seus trabalhos em 17 exposições em vários lugares da cidade.

Escolhi ir ao Mercado da Ribeira, um dos lugares que recebeu a Bienal e que me pareceu "fora da caixa" como eu gosto. Fora do comum . É a arte indo ao encontro das pessoas.

O Mercado da Ribeira em Gaia, está escondido por entre restaurantes, lojas e turistas à sua volta...


fique bem em frente ao Cais de Gaia.

No seu interior não podemos dizer que é um mercado preparado para receber os turistas. É mais dedicado ao público local. Mas com a Bienal por lá, sempre é uma oportunidade de conhecer mais um mercado da região.

Um imenso armazém. De um lado o mercado 


e do outro obras de arte...



Pinturas, esculturas e instalações distribuídas num espaço onde anteriormente também funcionava o Mercado da Ribeira...










é interessante apreciar a mistura dos elementos do antigo mercado com as obras de arte...






todas as cores. 
De um lado...


e do outro...



Vale a pena passar por lá ou por alguns do diversos espaços onde estão a decorrer as exposições, como por exemplo a Biblioteca Municipal, a Casa-Museu Teixeira Lopes, a Casa da Cultura e o Mosteiro da Serra do Pilar.
Até 11 de Setembro. Entrada Gratuita.

É a arte em todos os sítios, ao encontro das pessoas.

#1ª Bienal de Arte de Gaia 2015

Programação e locais das exposições:
Facebook/1ª Bienal Arte.Gaia