domingo, 30 de junho de 2013

Festival Ritmos Mundo. Portugal e Brasil unidos pela arte.


Quem estiver no Porto nos próximos dias, vai ter a oportunidade de desfrutar de um Festival inédito que acontecerá em Vila Nova de Gaia, ali na outra margem do rio Douro, na região das caves do vinho do Porto e com lugares belíssimos para conhecer também.

Trata-se de um Festival que vai homenagear a cultura portuguesa e brasileira, através de diversas manifestações artísticas. É uma parceria com o Festival Espírito do Mundo que existe desde 2007 e que promove o intercambio cultural entre várias cidades europeias e brasileiras. Londres,  Paris e Madrid foram algumas das cidades europeias que já acolheram o Festival Espirito do Mundo.

E Vila Nova de Gaia vai acolher o Festival Ritmos Mundo entre 01 e 07 de Julho oferecendo uma vasta programação que inclui artistas brasileiros e portugueses, e que vai homenagear o centenário do nascimento do poeta brasileiro Vinícios de Moraes com apresentações de alguns  filmes e de uma exposição fotográfica baseados na sua obra.

Os lugares que vão acolher o Festival Ritmos e Mundos, para além de serem emblemáticos nos oferecem vistas privilegiadas da cidade do Porto logo ali à frente.

Como por exemplo o Jardim do Morro e a Serra do Pilar...











Quem ainda não conhece, porque abriu a poucos meses para o público, esta é uma ótima oportunidade para conhecer o belíssimo Claustro do Mosteiro da Serra do Pilar...







E também a belíssima Casa Barbot, um edifício emblemático, Patrimonio Público desde 1982...






E mesmo em frente ao rio, o moderno Espaço Cruz e o histórico Convento de Corpus Christi também recebem uma excelente programação...











foto:10.org





Um festival multicultural, com música, dança, workshops, cinema, exposições, seminários e  muita celebração à natureza. Cultura e arte com vista para o Porto!

Pode conferir a programação em: https://www.facebook.com/FestivalRitmosMundo ou aqui:





quinta-feira, 27 de junho de 2013

Banco de Materiais. Para preservar as fachadas do Porto!

O Banco de Materiais do Porto é um serviço super interessante que a cidade presta para a própria cidade.
Foi criado a 20 anos pela Câmara Municipal do Porto, com o objetivo de recolher todo o material das fachadas dos edifícios em demolição da cidade, como azulejos, gradeamentos de ferro, estuques e muito mais, para cadastrá-los, estudá-los e guardá-los a fim de deixar à disposição, tanto para o público em geral que gosta de conhecer mais sobre este material, como também ceder azulejos ou outro material de fachada para qualquer munícipe que esteja restaurando o seu edifício ou casa.


É um trabalho exaustivo feito pelos técnicos que fazem um levantamento pela cidade deste material. E também de conscientização dos proprietários dos edifícios para procurarem manter as respectivas fachadas, assim como solicitar a cedência dos materiais caso o edifício seja mesmo demolido.
Há também uma preocupação em esclarecer aos empreiteiros que todos os edifícios são "restauráveis" e que vale a pena manter a fachada original do mesmo do que deitar tudo abaixo.
Para o Banco de Materiais, esta preocupação em manter as fachadas estende-se por toda a cidade e não apenas na zona do Patrimônio Histórico.
Uma informação importante é que os jovens arquitetos, tem hoje uma preocupação muito grande em manter este estilo de fachadas na cidade.

É uma visita que vale muito a pena. Principalmente para conhecer mais sobre os azulejos.
São inúmeros modelos, diversos tipos, de diferentes épocas de fabricação...






Com muita informação técnica à respeito...


Os azulejos tiveram uma importância relevante na economia do Porto, numa altura em que haviam muitas fábricas deste material na cidade, quando as fachadas  passaram a ser revestidas pelos azulejos, dando uma beleza e colorido especiais à cidade.
Veja  AQUI um post que eu escrevi sobre os azulejos nas fachadas das casas, AQUI sobre as fachadas das Igrejas e AQUI sobre os maravilhosos painéis da Estação de São Bento.
Eu penso que tanto o fabrico como a criação de painéis de azulejos é uma arte muito especial. E muito do Porto. É uma beleza muito própria desta cidade.

Mas no Banco de Materiais, podemos encontrar e saber mais sobre muitos outros materiais como por exemplo, as antigas placas das ruas da cidade...



Grades de ferro e pisos...


As simpáticas mãozinhas para bater à porta...


Os belíssimos telhões/beirais de faiança...


Materiais de fachadas de um Porto medieval...


E tantas outras coisas...



Há por lá uma série de espécies de moldes metálicos, utilizados para os desenhos na cerâmica para uso doméstico, também muito fabricada aqui no Porto em outras épocas...



E ainda existe uma secção dedicada aos estuques belíssimos que tanto gostamos de ver quando olhamos para os tectos dos muitos espaços da cidade...






Para quem gosta desta arte do azulejo e tem a curiosidade de conhecer mais sobre os antigos materiais utilizados nas fachadas do Porto, é uma visita obrigatória. Pode ainda agendar uma visita guiada com alguns dos técnicos caso precise de alguma informação mais específica.

E se é proprietário de algum edifício do Porto e precisa de algum destes materiais para restaurar a sua fachada, também pode solicitá-los no Banco de Materiais.

Porque é do Porto, é lindo e é preciso manter!



Banco de Materiais do Porto
Praça de Carlos Alberto, 71
tl. +351 223393492
patrimonio-cultural@cm-porto.pt

De 2ª a 6ª Feira: das 10 às 12:30 e das 14:30 às 17:30 h
Sábado: das 10 às 12:30 e das 13:30 às 18 h
Entrada Livre



Exibir mapa ampliado

terça-feira, 25 de junho de 2013

A charmosa e única Regata dos Barcos Rabelos

Eles fazem parte do cenário da zona ribeirinha do rio Douro e enfeitam a paisagem turística do Porto.
São os Barcos Rabelos...



Para quem não conhece os Barcos Rabelos ou conhece e quer saber mais da sua história e a sua importância no que diz repeito ao vinho do Porto, vale a pena ver este post sobre os rabelos: AQUI.

E justamente por eles terem uma importância relevante na história do vinho do Porto, é que as grandes empresas produtoras deste vinho, mantem estes exemplares à margem de Vila Nova de Gaia, onde estão localizadas as caves do vinho do Porto.
O momento alto da homenagem à estas míticas embarcações, é a Regata dos Barcos Rabelos, que acontece todos os anos no dia 24 de Junho, organizada pela Confraria do Vinho do Porto. É quando estes barcos desfraldam suas velas e navegam pelo rio desde a Foz até a Ponte D. Luiz I onde a população está a espera da sua chegada.
Este é o percurso:


Exibir mapa ampliado

E depois da grande festa de São João, na noite anterior, a cidade volta às margens do rio para esperar pela chegada da Regata, que já vai na sua 30ª edição...





E lá na Ponte da Arrábida já os avistamos...


Vem acompanhado do Barco de Honra da  Chancelaria da Confraria do Vinho do Porto e por diversas embarcações de recreio...


Os Rabelos navegam numa disputa pelo primeiro lugar, mas à partir da Ponte da Arrábida já  é possível ver que  um dos barcos vem bem à frente dos demais...


E é o barco Quinta dos Canais da Cockburns que cruza a meta da chegada, numa grande celebração com o público e as demais embarcações...



E a partir daí o que se vê é a festa da chegada de todos os barcos e o recolher das velas.
Um bonito espetáculo, numa belíssima  tarde de sol...













E lá vão os Rabelos todos  encostar no seu devido lugar...


E para a premiação, a tradição é receber os vencedores com  muita música, dança e folclore da região numa grande confraternização...











Um brinde aos vencedores, ao vinho do Porto e aos belíssimos Barcos Rabelos!


No fim da festa, já estavam todos alinhados para continuar a enfeitar a margem do rio...


Se vive no Porto, tem que prestigiar esta tradição tão importante da cidade.
Se tem planos de visitar o Porto na altura  das festas do São João, vale a pena no dia seguinte, ficar para a assistir este bonito espetáculo nas águas do rio Douro!