quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

O Berdinho... o novo mercado rural do Porto

A exemplo de muitas outras cidades do mundo, o Porto recebe agora a sua versão "farmer's market".
É O Berdinho. O mercado rural.
Uma pré-estreia deste mercado, aconteceu no Manobras no Porto no Passeio das Virtudes, e o objetivo deste projeto é trazer para o cenário urbano os produtos cultivados de maneira orgânica e biológica, além de manufacturados tradicionalmente. Frutas, legumes, hortaliças, flores, plantas aromáticas, comidinhas e bebidinhas. Tudo com ao conceito "direto do produtor". É a ruralidade urbana, o regresso à agricultura e ao tradicional.

No Manobras foi assim...





Agora  o Berdinho vai acontecer quinzenalmente no Pátio do Centro Comercial Bombarda.
A primeira edição será no próximo Sábado (02 de Março) das 13 às 18:00 hs.
E contará com os seguintes produtores:

- Lagar do Mel (mel e derivados)
- Amigas da Horta (produtos frescos)
- Recanto dos Sabores (produtos frescos, azeites e enchidos caseiros)
- Pau de Canela (produtos frescos, bolachas e compotas)
- Flores em Casa (flores)
- Meio sustento (bolachas veganas)
- Quinta da Lameira (produtos frescos)
- Movimento Terra Solta ( produtos frescos)
- António das Aromáticas (plantas aromáticas)
- Porto Verde (produtos frescos)

Vale a pena conferir o nosso novo "farmer's market"!
Se é do Porto ou vem visitar o Porto e quer conhecer, tem aqui as datas de todas as edições até o próximo mês de Junho:



terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Do Porto para o Porto e... para o Mundo!

Em fevereiro de 2012 eu comecei a publicar os primeiros posts deste blog que eu considero uma declaração de amor a esta cidade tão encantadora...
As razões que me levaram a escrever sobre o Porto estão: AQUI e AQUI


Um ano depois, 210 posts publicados, centenas e mais centenas de fotos postadas aqui, no Facebook e no Twitter, resolvi fazer uma avaliação das estatísticas que estes meios me apresentam e chego a me assustar com tamanha responsabilidade!! E que ótima responsabilidade!!
"o Porto encanta" neste ano de existência já chegou a várias partes do mundo!

Para minha alegria, boa parte dos meus seguidores são do próprio PORTO!!

Mas em Portugal eles estão também em Lisboa, Braga, Coimbra, Aveiro, Vila Real, Régua, Faro, Ponte de Lima, Leiria, Viana do Castelo, Seia, Sintra, Covilhã, Santo Tirso, Figueira da Foz, Viseu, Baião, Felgueiras, Funchal, Portalegre, Beja, Santarém, Vila do Conde, Póvoa do Varzim.

O Brasil vem em seguida em grande número de leitores principalmente de São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Paraná, Espirito Santo, Rio Grande do Sul, Brasília, Minas Gerais, Bahia, Paraíba.

Os nossos vizinhos espanhóis também seguem "o Porto encanta" à partir de Madrid, Barcelona, Vigo, Granada, Gijon, Alicante.

E também: França, Itália, Bélgica, Luxemburgo, Estados Unidos, Reino Unido, Grécia, Suiça, Polónia, África do Sul, Venezulea, El salvador, Moçambique, China, Canadá, Croácia, Turquia, Austria, Sérvia, Rússia, Alemanha, Japão, Bolívia, Austrália, Eslovênia, Malásia, Tunísia, Indonésia.



São portuenses espalhados pelo mundo que matam um bocadinho da saudades do Porto, aqui no blog.
São brasileiros que gostam de viajar e que gostam de conhecer mais sobre o seu país irmão, aqui do outro lado do oceano. E me pedem dicas do que conhecer, onde ir e etc.
São pessoas que como eu, se rendem aos encantos desta cidade tão... charmosa.
E claro, são também portuenses que cá vivem e são super orgulhosos da sua própria cidade.


Mas é nos comentários, nas mensagens e nas conversas com as pessoas que vou encontrando em vários sítios, é que eu tenho o maior "feedback", a maior motivação para continuar este trabalho tão intenso e tão apaixonante.
São leitores e seguidores de muitíssima qualidade e que eu respeito. Muito!
Agradeço a cada um pelo carinho e quero cada vez mais melhorar, por isso espero sempre por todos os seus comentários, sugestões e troca de ideias. Eu adoro uma boa conversa.

Continue comigo nesta viagem e vamos seguir a caminho de mais um ano!

Porque o Porto... encanta!

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Um japonês no Porto... que surpreendeu!

A surpresa começa, quando eu e o Rui Bonito/marido, vamos almoçar a um restaurante japonês que não nos recebe,  porque não havíamos feito reserva... era o Dia dos Namorados e por isso, era preciso reservar, mesmo que fosse ao almoço.
Como para nós, o Dia dos Namorados era um dia igual a todos os nossos outros dias do ano, achamos por bem, deixar aquele espaço para quem precisava almoçar naquele "único" dia reservado para o seu "amor" e saímos a caminhar pela ruas tão agradáveis do Porto, a pensar... será que vai ser assim hoje? Sem reservas... sem almoço? E achamos engraçada  aquela situação...  será que os maridos/namorados só levam as suas "respectivas" para almoçar ou jantar naquele dia do ano?
Mas de repente, a poucos passos dali... uma surpresa inesperada:


Será que abre ao almoço? Será que os "pecadores" que não fazem reservas são bem-vindos?
Fomos conferir... e sim! Estava aberto para o almoço e sim! fomos super  bem-vindos mesmo sem reservas para o tal "Dia dos Namorados". E além de comida japonesa, há outras opções para os que não apreciam sushi? Sim há!
A decoração com os seus apontamentos é muito agradável...



E a concentração do pessoal na preparação da comida também...



E valeu a pena! O menu do almoço japonês começa com a sopa Misoshiro que estava mesmo muito saborosa...


Continuou com o Temaki, ótimo!


E o sushi muitíssimo bem confeccionado com um detalhe igualmente importante: o vinho estava na temperatura ideal!


E serve outras opções para quem não aprecia a comida japonesa, privilegiando a comida tradicional portuguesa.
Que boa opção para almoçar na zona da Baixa do Porto. Para todos os gostos!


E fechou com chave de ouro...


E para o pessoal da noite, os jantares podem sempre se estender com uma festa acompanhada de D.J.'s ou música ao vivo.

Para concluir:
No Porto, com reserva ou sem reserva, nunca estamos sem uma boa comida e um ótimo atendimento!

Will Restaurante Sushi Bar
Praça Carlos Alberto, 123 - A
www.wrestaurante.com

de 2ª à Sábado
das 12:00 às 2:00 hs

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Català-Roca e as suas Obras Primas...

Eu fui ver a exposição "Obras Primas" do fotógrafo espanhol Francesc Català-Roca no Centro Português de Fotografia e saí de lá emocionada. Para quem gosta de fotografia, é um programa obrigatório.
Até 07 de Abril, será possível apreciar estas verdadeiras obras primas, deste fotógrafo que foi tão importante para a história da fotografia documental em Espanha.


Eu já tinha visto as fotografias de Català-Roca, numa visita ao Museo Reina Sofia em Madrid...


Mas por se tratar de um museu com diversas exposições em simultâneo, e por ser um Domingo chuvoso daqueles em que todos resolvem ir ao museu, não foi possível olhar tão atentamente para tão belas fotografias, que retratavam a realidade do quotidiano espanhol, da época.

Já aqui, no Porto no belíssimo edifício da antiga Cadeia da Relação, atualmente o Centro Português de Fotografia, nas várias salas onde acontecem esta exposição, temos o prazer de admirar este trabalho tão espectacular...


Estamos falando de fotografias realizadas nos anos de 1950 a 1955, numa altura em que nunca se sonhava com fotografia digital, photoshop, instagram  e outros. Fotografias sem preparação prévia. As coisas aconteciam e lá estava Català-Roca com sua máquina, para eternizar aquele instante...

foto:cpf


Para saber mais do traballho de Francesc Català-Roca, vale ler algumas palavras do Comissário desta exposição, Chema Conesa:

O fotógrafo – segundo a convicção de Català – atuava como um sequestrador de imagens da realidade quotidiana. A sua missão era resgatar, imobilizar instantes que a fotografia transformaria em momentos relevantes. Sem intervir, sem construir nada para além do instante e da ótica.


Català determinou, com a sua obra, o mais duradouro legado fotográfico. Com a sobriedade de quem se vê como mero espectador de uma realidade intocável, aplicou a sua particular cirurgia ótica para converter o quotidiano em transcendental e transformar, assim, as suas fotografias em ícones de memória. Soube construir, de forma intuitiva, o seu próprio discurso plástico ligado à tendência realista, a fotografia direta, a observação e decomposição do meio ambiente, com regras geométricas impostas pelo visor da câmara.



A sua intuição ultrapassou os princípios teóricos de Cartier- Bressón, que conheceria mais tarde e ao qual precedeu nos conceitos sobre a construção do instante decisivo do disparo da câmara e que, posteriormente, constituiriam o ADN da reportagem fotográfica mundial.
As imagens deste obstinado e empenhado fotógrafo dignificaram tudo aquilo em que tocaram. Não há vislumbre de condescendência nem de julgamento quando dirige o seu olhar às pessoas humildes do campo ou da cidade. Sabe respeitar a distância exata para narrar como testemunha, como fotógrafo ausente, e consegue converter a fotografia num ato banal.



A sua incansável dedicação à tarefa de descrever este país ao longo de três décadas, deixou-nos um legado de mais de 200.000 negativos impecáveis, já que no seu cuidado por descartar o supérfluo, destruiu todos as imagens imperfeitas.

As suas imagens povoam a nossa memória como ícones do passado. Ao contemplá-las, as nossas próprias recordações são revividas com nitidez. É a imbatível essência da fotografia documental. A excelência de reunir a verdade e a beleza em duas dimensões. O legado de Francesc Català-Roca.





Se vem ao Porto até 07 de Abril ou se vive na cidade, é uma super recomendação.
Porque é um privilégio ter estas fotografias para vermos, aqui... no Porto.

Obras Primas
Català-Roca
Centro Português de Fotografia
Edifício da Ex-Cadeia e Tribunal da Relação
Terça a Sexta das 10 às 12:30 hs e das 15 às 18:00 hs
Sábados, Domingos e Feriados das15 as 19:00 hs
Entrada: livre

Mais detalhes do Edifício do Centro Português de Fotografia, pode ver neste post: AQUI



terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Vinhas D'Alho, agradável em todos os sentidos...


Na esplanada de frente para o Rio Douro com vista para a Ponte D.Luis e a Serra do Pilar, ou numa sala solarenga construída em pedra como as várias edificações centenárias da extensa muralha da Ribeira do Porto, o restaurante Vinhas D'Alho, recebe bem e serve ainda melhor...


É um restaurante com ótimas recomendações na imprensa especializada e foi uma agradável surpresa conhecer o Vinha d'Alhos, num almoço em família.
Está completamente envolvido no cenário típico do Porto, mas oferece um requinte à medida. Capaz de manter a tradição do sabor da cozinha portuguesa, aliado à cozinha contemporânea.

Com menus degustação...


Pratos típicos...


Bons vinhos e vinhos a copo...


O atendimento é excelente, e quando assim é, num ambiente tão acolhedor e em boa companhia, o Vinhas D'Alho é daqueles lugares que vamos ficando... e ficamos bem. Principalmente quando a sobremesa é assim, simplesmente fantástica...



E com um solzinho de inverno a bater, é impossível não se entregar à esta gastronomia e deixar o tempo correr bem devagar...



Vinhas D'Alho
Muro dos Bacalhoeiros, 139/140
todos os dias
das 12:00 às 15:00 hs
e das 19:00 às 23:30 hs

domingo, 17 de fevereiro de 2013

O amor, a torre e a cidade...

O Dia dos Namorados no Porto, não poderia ter sido celebrado de maneira tão encantadora.
A Torre dos Clérigos, um dos símbolos da cidade, se enfeitou como se quisesse estar ainda mais bonita para a sua cidade...


Aos poucos as pessoas paravam para ver o que iria acontecer...


O amor estava no ar... e na terra também!






E de repente lá vem ela...


A bailarina apaixonada, vai descer a torre de rapel para encontrar o seu amado que está lá embaixo, à espera, com o coração na mão... literalmente!


E lentamente, ao som dos sinos da igreja dos Clérigos e da delicadeza de uma  flauta, ela faz o seu percurso...



Ao meio do caminho, um abraço reconfortante...



Sob o olhar atento da cidade...







Já só falta pouco, e a história de amor vertical continua...





 Até que ela chega para o "gran finale" ao encontro do seu amado!



Uma intervenção organizada pela Irmandade dos Clérigos e da Câmara Municipal do Porto, no âmbito da comemoração dos 250 anos da Torre dos Clérigos e do Dia dos Namorados, numa autentica declaração de amor da Torre à cidade do Porto!